Oscar 2013

OSCAR ACONTECE NESTE DOMINGO COM NOVATOS COMO DESTAQUE


Depois de meses de espera chegou o grande dia onde conheceremos os melhores do cinema. No total, nove filmes disputam a estatueta de Melhor Filme. Tem espaço para tudo, desde ficção científica a musical. O Contrancen@rte não poderia ficar de fora dessa festa e traz até você o melhor dessa festa. O destaque deste ano são os novatos que, ao lado de veteranos como o diretor Quentin Tarantino e Steven Spielberg, buscam o maior prêmio da noite. Entre eles estão o ator e diretor Ben Affleck, que conquistou todos os principais prêmios com o seu “Argo”, e a pequena atriz Quvenzhané Wallis, de “Indomável Sonhadora”.

Quem também integra o time dos novatos (nem tão novatos assim) é a diretora Kathryn Bigelow, que já levou um Oscar para casa com “Guerra ao Terror”, e volta com “A Hora mais Escura”, e a cantora Adele, que concorre na categoria Melhor Canção com “"Skyfall", de “007 - Operação Skyfall”. Para os críticos ainda é difícil dizer quem vai levar uma estatueta para casa. Novato ou veterano, a única certeza é de que todos são fortes candidatos e suspense só terá fim quando os envelopes foram abertos na noite deste domingo, em Los Angeles (EUA).

A Atriz Quvenzhané Wallis (Foto: Divulgação)

O nosso site montou um time de peso que comentou um dos nove indicados na categoria Melhor Filme. É com grande prazer que recebemos os jornalistas Manuela Musitano e Francisco Carbone, e o publicitário Alessandro Cadarso. Será deles a responsabilidade de comentar sobre os filmes “Argo”, “Lincoln”, “Os Miseráveis”, “A Hora Mais Escura”, “Amor”, “Django Livre”, “Indomável Sonhadora”, “O Lado Bom da Vida” e “As Aventuras de Pi”. Para isso criamos uma página especial que pode ser acessada aqui ou no menu na parte superior do site.

Além das resenhas, o Contracen@rte também vai trazer as últimas informações sobre o Oscar 2013 e tudo que acontecerá nessa grande festa! Infelizmente o Brasil não terá um representante na plateia, mas todos nós já escolhemos os nossos favoritos e vamos torcer juntos. Nesta noite de entrega das estatuetas, a nossa equipe de arteiros estará de plantão para trazer todas as informações para você. Nossas páginas nas redes sociais (Twitter, Facebook e Instagram) vão trazer cada detalhe minuto a minuto. O tapete vermelho já foi estendido e o nosso convidado especial é você!

(Foto: Divulgação)

Os indicados
No dia 10 de janeiro, a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood anunciou os indicados ao Oscar 2013. Na ocasião, a lista de concorrentes foi divulgada por Seth MacFarlane, que também será o anfitrião da premiação, e pela atriz Emma Stone ("O espetacular Homem-Aranha"). MacFarlane é conhecido por ser diretor de "Ted" e criador da animação "Family Guy". A lista de concorrentes foi divulgada por Seth MacFarlane, que também será o anfitrião da premiação, e pela atriz Emma Stone ("O espetacular Homem-Aranha"). MacFarlane é conhecido por ser diretor de "Ted" e criador da animação "Family Guy".

Leia também: "O Palhaço" fica de fora da disputa pelo Oscar 2013
                       Confira a lista dos indicados ao Oscar 2013

"Lincoln", de Steven Spielberg, lidera a lista com 12 indicações, incluindo Melhor Filme, Diretor e Ator, com Daniel Day Lewis, seguido por "As Aventuras de Pi", com 11. Concorrem ainda para Melhor Filme: "Amour", "Argo", "Silver Lings Playbook", "Beasts of the Southern Wild", "Les Misérables", "Zero Dark Thirty" e "Django Unchained". Diferentemente dos outros anos, a categoria só contou com nove nomes e não dez.

 
"As Aventuras de Pi" concorre a Melhor Filme (Foto: Divulgação)  

O longa brasileiro inscrito para concorrer ao prêmio de melhor filme em língua estrangeira, "O Palhaço", de Selton Mello, já está fora da disputa desde o dia 21 de dezembro, quando foi divulgada uma lista de nove pré-selecionados para a categoria. O longa havia sido escolhidopela Comissão Especial de Seleção, da Secretaria do Audiovisual do Ministério da Cultura, entre 16 inscritos.

Veja abaixo a lista de indicados:

Filme
"Indomável sonhadora"
"O lado bom da vida"
"A hora mais escura"
"Lincoln"
"Os Miseráveis"
"As aventuras de Pi
"Amour"
"Django livre"
"Argo"

Ator
Daniel Day-Lewis
Denzel Washington
Hugh Jackman
Bradley Cooper
Joaquin Phoenix

Atriz
Naomi Watts
Jessica Chastain
Jennifer Lawrence
Emmanuelle Riva
Quvenzhane Wallis

Ator coadjuvante
Christoph Waltz
Philip Seymour-Hoffman
Robert De Niro
Tommy Lee Jones
Alan Arkin

Atriz coadjuvante
Sally Field
Anne Hathaway
Jacki Weaver
Helen Hunt
Amy Adams

Filme estrangeiro
"Amour"(Áustria)
"No"(Chile)
"War witch"(Canadá)
"A royal affair" (Dinamarca)
"Kon tiki" (Noruega, Reino Unido, Dinamarca)

Melhor diretor
 Ang Lee (As Aventuras de Pi)
Steven Spielberg (Lincoln)
Michael Haneke (Amour)
David O. Russell (O Lado Bom da Vida)
Benh Zeitlin (Indomável Sonhadora)

Melhor roteiro
Mark Boal (A Hora Mais Escura)
Quentin Tarantino (Django Livre)
Michael Haneke (Amour)
Wes Anderson, Roman Coppola (Moonrise Kingdon)
John Gatins (O Voo)

Melhor roteiro adaptado
Chris Terrio (Argo)
Lucy Alibar, Benh Zeitlin (Indomável Sonhadora)
David Magee (As Aventuras de Pi)
Tony Kushner (Lincoln)
David O. Russell (O Lado Bom da Vida)

Melhor longa animado
Valente
Frankenweenie
Detona Ralph
ParaNorman
Piratas Pirados!

Melhor trilha sonora original
Dario Marianelli (Anna Karenina)
Alexandre Desplat (Argo)
Mychael Danna (As Aventuras de Pi)
John Williams (Lincoln)
Thomas Newman (007 - Operação Skyfall)

Melhor canção original
"Before My Time" (Chasing Ice)
"Everybody Needs A Best Friend" (Ted)
"Pi's Lullaby" (As Aventuras de Pi)
"Skyfall"- 007 (Operação Skyfall)
"Suddenly" (Os Miseráveis)

Melhores efeitos visuais
O Hobbit: Uma Jornada Inesperada
As Aventuras de Pi
Os Vingadores
Prometheus
Branca de Neve e o Caçador

Melhor maquiagem
Hitchcock
O Hobbit: Uma Jornada Inesperada
Os Miseráveis

Melhor fotografia
Anna Karenina
Django Livre
As Aventuras de Pi
Lincoln
007 - Operação Skyfall

Melhor figurino
Anna Karenina
Os Miseráveis
Lincoln
Espelho, Espelho Meu
Branca de Neve e O Caçador

Melhor direção de arte
Anna Karenina
O Hobbit: Uma Jornada Inesperada
Os Miseráveis
As Aventuras de Pi
Lincoln

Melhor documentário
5 Broken Cameras
The Gatekeepers
How to Survive a Plague
The Invisible War
Searching for Sugar Man

Melhor documentário de curta-metragem
Inocente
Kings Point
Mondays at Racine
Open Heart
Redemption

Melhor montagem
Argo
As Aventuras de Pi
Lincoln
O Lado Bom da Vida
A Hora Mais Escura

Melhor curta
Asad
Buzkashi Boys
Curfew
Death of a Shadow (Dood van een Schaduw)
Henry

Melhor edição de som
Argo
Django Livre
As Aventuras de Pi
007 - Operação Skyfall
A Hora Mais Escura

Melhor mixagem de som
Argo
Os Miseráveis
As Aventuras de Pi
Lincoln
007 - Operação Skyfall

Melhor curta animado
Adam and Dog
Fresh Guacamole
Head over Heels
Maggie Simpson in "The Longest Daycare"
Paperman

"AS AVENTURAS DE PI": O DOMÍNIO DA FANTASIA EM 3D

Por Francisco Carbone

Cena de "As Aventuras de Pi" (Foto: Divulgação)

O cinema aprende, aos poucos, a lidar com o 3D. Não é o lugar do realismo, aquele que melhor reproduz a visão humana. Não é bem isso: os objetos de fundo parecem não raro distantes demais da imagem central; o desfoque compromete a proximidade com a "visão natural"... Não, o 3D é o lugar da fantasia. Isso ficava bem claro no passado reconstituído em "A Inveção de Hugo Cabret". Fica ainda mais evidente neste "As Aventuras de Pi", de Ang Lee.

A fantasia domina a partir da ficção proposta. Temos, no centro, um jovem chamado Pi, que cresce em um zoológico na Índia. Por proposta do pai, toda a família entra em um navio com destino à América, levando o zoo junto. Durante uma tempestade, o navio em que viaja naufraga.

(Foto: Divulgação)

É o início da longa e fantástica aventura do rapaz num oceano interminável, na incômoda companhia de um tigre faminto. No caso, aqui, a questão não é omitir o final, e sim os detalhes, uma série deles pelo menos. O essencial é que essa história, contada a um agente de seguros, parece claramente absurda. Cabe ao agente (e ao espectador) escolher: será tudo isso delírio, mentira, exagero, pura e simples falsidade?

LEIA A CRÍTICA COMPLETA AQUI

CONHEÇA SETH MACFARLENE, O APRESENTADOR DO OSCAR 2013

Seth MacFarlene em foto promocional do Oscar (Foto: Divulgação)

O Oscar 2013 é só amanhã, mas o Contracen@rte já está no clima da maior festa do cinema. Todo ano, além dos filmes indicados, surge uma grande expectativa em relação ao nome da celebridade que vai comandar a cerimônia de entrega das estatuetas. Neste ano, o escolhido para comandar a festa foi Seth MacFarlene. O nome pode não lhe parecer familiar, mas seu talento já está sendo reconhecido a vários anos, Seth é o criador das clássicas séries "Uma Família da Pesada" (“Family Guy”), que já está na 11ª Temporada, “American Dad” que inicia a 9ª temporada e “The Cleveland Show” que já alcança sua 4ª Temporada.

Além que escrever e produzir ele também é responsável por várias das vozes de seus personagens. Recentemente ganhou mais popularidade por seu primeiro longa metragem o polêmico “Ted”, ao qual dirigiu, escreveu e produziu, além é claro de dar voz ao personagem principal do longa, o sucesso nos cinemas foi surpreendente alcançando a marca de 490 milhões de dólares arrecadados no mundo todo.Em entrevista ao site Collider, em janeiro deste ano, ele falou sobre seus planos para o evento, que acontece no próximo dia 24 de fevereiro.

"O fato de os nomeados já serem conhecidos agora permite que sejamos mais específicos. Antes, trabalhávamos com os filmes que tinham mais chance de serem indicados, mas não tínhamos uma lista de nomeados de verdade. Agora, tudo mudou. Temos uma lista com a qual podemos trabalhar. Temos alguns alvos e algumas piadas, e agora podemos aprofundá-los", disse MacFarlane.

(Foto: Divulgação)


"INDOMÁVEL SONHADORA" É BONITO E SENSÍVEL

Por Alessandro Cadarso

(Foto: Divulgação)

“Indomável Sonhadora” parece um filme independente, realizado em qualquer lugar do mundo, menos nos Estados Unidos. Talvez, por ter sido filmado na Louisiana, local menos parecido com o Norte e mais parecido com o sul (Américas Central e do Sul).

A menina Hushpuppy, interpretada pela Quvenzhané Wallis, que como os outros personagens, não são atores, são profissionais de outras áreas, se destaca na película, carregando o filme nas costas, sendo uma menina que, aprende a viver em uma sociedade fadada a morte, pois uma enorme tempestade irá atingir aquela região. Seu pai, Wink (Dwight Henry), ao mesmo tempo que cuida de Hushpuppy, é grosseiro e estúpido, de certo, mostrando que sua filha precisa aprender a viver na dureza que será a própria existência, sabendo que não cuidará dela por muito tempo.

(Foto: Divulgação)

O filme de Benh Zeitlin, que tem apenas curtas-metragens em sua carreira, se mostra bonito, sensível, verdadeiro e expressivo. Vale lembrar que o mesmo ganhou o Festival de Sundance e por isso, conseguiu chegar a uma indicação ao Oscar.

LEIA A CRÍTICA COMPLETA AQUI

"OS MISERÁVEIS": APENAS INCRÍVEL!

Por Manuela Musitano

Cena de "Os Miseráveis" (Foto: Divulgação)

Os Miseráveis é o filme do ano, sem sombra de dúvidas. Páreo a páreo com Lincoln para levar o Oscar, Os Miseráveis é o filme que vai marcar 2013. É o tipo de filme de grande circuito que lota as salas e as indicações do prêmio só ajudam os espectadores mais desligados a irem assistir. É o tipo de filme que se fosse em 3D a gente ia querer botar a mão nos personagens.

Os cenários, as caracterizações, os atores, tudo é muito bom. Tirando tudo isso, se ainda fosse um curta-metragem só com a participação da linda Anne Hathaway, já tava valendo. Em todos os red carpets da temporada não se fala em outra coisa: como Anne consegue se vestir tão maravilhosamente bem sem possuir muita ajuda do cabelo comprido, cortado na faca em uma das cenas do filme.

LEIA A CRÍTICA COMPLETA AQUI

A INCRÍVEL LISTA DE ESTRELAS ESNOBADAS DO OSCAR 2013

Ben Affleck, Leonardo DiCaprio e Javier Bardem: os esnobados pelo Oscar (Getty Images)

Todos os anos a lista dos seletos candidatos aos Oscar deixa obrigatoriamente alguns artistas de fora. Mas, em 2013, os nomes deixados de lado pela Academia são um capítulo à parte. Entre os ausentes estão figuras como Ben Affleck, Kathryn Bigelow e Javier Bardem.

Bigelow fez história em 2010 ao tornar-se a primeira mulher a ganhar o Oscar de melhor diretor pelo filme “Guerra ao Terror”, sobre a guerra no Iraque. Neste ano, a ausência dela entre os indicados surpreendeu quando “A Hora Mais Escura” foi indicado em cinco categorias, mas não pela sua direção. O filme gerou grande polêmica ao dar a entender que a tortura teve papel fundamental na captura de Osama Bin Laden, o que pode ter afetado suas chances de Oscar.

A diretora Kathryn Bigelow (Foto: Reprodução)

Ben Affleck também não foi indicado a melhor diretor, apesar de Argo disputar em sete categorias. Esta ausência tem sido encarada como uma grande esnobada da Academia, já que o filme de Affleck levou quase todos os troféus de melhor filme e direção da temporada pré-Oscar. Além disso, a vitória de Argo em outros prêmios aumenta ainda mais o caráter imprevisível da 85ª edição do Oscar: é muito raro que o melhor diretor não leve também a estatueta de melhor filme, uma tradição que será quebrada se o thriller de Affleck ganhar o prêmio máximo.

LEIA A MATÉRIA COMPLETA AQUI

"O LADO BOM DA VIDA" FOCA NA VIDA REAL E NA SOCIEDADE

Por Alessandro Cadarso


Cena de "O Lado Bom da Vida" (Foto: Divulgação)

O Lado Bom da Vida é mais um filme indicado ao Oscar que foca na vida real, a estrutura do nosso sistema, da nossa sociedade. Bradley Cooper arrasa no papel de um homem (Pat Solano) que em um ataque de fúria, vendo a esposa o trair, espanca o amante e acaba preso em um manicômio. Com a sua saída, tenta recuperar tudo aquilo que perdeu, a começar por sua mulher.

O filme é focado todo nesse objetivo, desde suas conversas com o terapeuta e sua discussão sobre seu temperamento bipolar, até sua relação com seus pais e com sua nova amiga Tiffany (Jenifer Lawrence). Ela, que é a nova queridinha dos EUA, e apareceu em Inverno da Alma e que, ainda, se manterá um bom tempo em cartaz com as sequencias de Jogos Vorazes. Porém, logo percebemos que os problemas que ele enfrenta e que a sociedade recrimina, tem um histórico familiar muito próximo, seu próprio pai.

(Foto: Divulgação)

A química entre Cooper e Lawrence funciona, e muito. Eles se completam. Seus problemas se neutralizam ao treinarem para um concurso de dança que Tiffany quer participar.

LEIA A CRÍTICA COMPLETA AQUI

CONFIRA OS 10 MAIORES MICOS DO OSCAR


(Foto: Reprodução/Internet)

Quem nunca se viu numa saia justa? O Oscar é o maior evento do mundo do cinema, então qualquer gafe na cerimônia ganha proporções gigantescas. A poucos dias da maior festa do cinema, o Contracen@rte traz os dez micos mais marcantes ao longo da história do Oscar. Tem de tudo um pouco. Desde brincadeiras fora de hora a troca de envelopes. Enquanto a cerimônia deste ano, que acontecerá no próximo domingo (24), no Kodak Theatre, em Los Angeles, nos Estados Unidos, não chega, vamos relembrar alguns desses momentos. Confira:

1. James Franco: Em 2011, o ator James Franco foi convidado para apresentar a cerimônia. Nervoso com a oportunidade, ele tomou alguns calmantes e passou quase toda a apresentação “travado”, sem contar as inúmeras brincadeiras fora de hora, como roubar a bengala de um ator veterano que estava sendo homenageado no palco. 


2. Kate Winslet: Em 1998, o longa Titanic ganhou quase tudo na premiação, porém na categoria Melhor Atriz o resultado foi diferente. Kate Winslet tinha certeza que venceria, porém Helen Hunt foi a premiada. Quando as câmeras focaram no rosto da musa, ela fazia inúmeras caretas, como se não acreditasse no resultado. Na foto, ela de mãos vazias, ao lado do diretor James Cameron e do produtor do filme.



“A HORA MAIS ESCURA”: O PERFEITO ESPETÁCULO DA TENSÃO

Por Francisco Carbone


Cena de "A Hora Mais Escura" (Foto: Divulgação)

O tempo passa e as coisas mudam… Há 3 anos eu e Kathryn Bigelow “vivíamos um dilema na nossa relação”. Admirador confesso do seu trabalho, tinha chegado o momento de sua consagração depois de tantos anos. Eu havia assistido ‘Guerra ao Terror’ meses antes e somente na terceira visita consegui pegar sua pujança, mas ainda assim eu acompanhava a derrota de Quentin Tarantino e seu opus ‘Bastardos Inglórios’ com amargura. Pois bem, Tarantino e Bigelow estão juntos na disputa de novo, porém as coisas não são como antes.

Desprezados, ambos estão em momentos distintos da corrida: rei nas bilheterias, o diretor de ‘Pulp Fiction’ deve sair da festa com uma certa consagração, já que o Oscar de roteiro se encaminha para as mãos dele; já ela parece ainda marcada com o símbolo ‘a primeira mulher a ganhar o Oscar de direção’, e no meio das polêmicas que a imprensa americana criou, a Academia se acovardou e deixou pra escanteio ‘A Hora Mais Escura’, seu novo e infinitamente superior filme, sobre a caçada a Osama Bin Laden.

(Foto: Divulgação)

A verdade é que o ‘timing’ do Oscar geralmente é péssimo, e a culpa tb geralmente é deles. Às vezes premiam antes do merecido, às vezes depois, o negócio raramente é na hora certa. Se Tarantino já devia ter muitos Oscars na estante, esse poderia ser o ano finalmente da primeira mulher vencedora, e Ben Affleck que esperasse um pouco mais pra sua vitória (até porque ele chegou no ônibus agora, e já vai sentar na janela). Méritos sobram para uma vitória de Bigelow, já que sua produção é um dos melhores filmes-reportagem que já vi.

LEIA A CRÍTICA COMPLETA AQUI

LINCOLN E A HISTÓRIA AMERICANA

Por Manuela Musitano

Cena de "Lincoln" (Foto: Divulgação)

Então vamos combinar, que tirando as possíveis zebras, quem está concorrendo efetivamente ao Oscar esse ano é "Lincoln" e "Os Miseráveis". Porque na história recente do prêmio, os grandes filmes, as grandes produções têm dado de dez a zero, abocanhando tudo que veem pela frente quando concorrem à estatueta dourada.

E "Lincoln" é um desses filmes. É a super produção que conta a história americana para as novas gerações. E nisso os americanos são muito bons. Até hoje eles acreditam que venceram a guerra do Vietnã e contam isso para todo mundo nas telas de cinema. A própria biografia de Lincoln ajuda qualquer roteirista a se tornar bem sucedido. Resumidamente, é a história de um presidente norte-americano, que teve que enfrentar durante seu governo algum tipo de conflito armado, participou de um grande episódio nacional como a abolição da escravatura e morreu assassinado. Basta para se tornar um heroi do povo.


Cena de "Lincoln" (Foto: Divulgação)

Mas o filme é muito mais que isso. Possui uma edição espetacular, uma montagem bárbara e Daniel Day-Lewis no papel principal. Seria provável que se não tivesse sido indicado ao Oscar, não teria feito tantos espectadores no Brasil como tem feito, porque é aquilo, é a história deles contada para o mundo. Para nossa sorte, foi indicado ao Oscar, é um forte concorrente e saiu das salas de cinema de pequeno circuito para as grandes salas de exibição.

LEIA A CRÍTICA COMPLETA AQUI

"AMOR": UM SOCO DE REALIDADE NA CARA DA SOCIEDADE 

Por Alessandro Cadarso

(Foto: Divulgação)

Amor é um filme forte. Amor é um filme tenso. Amor é um tapa, ou melhor, um soco de realidade na cara de qualquer sociedade. Seja ela branca ou preta, rica ou pobre, o filme trata do final de todos os seres humanos: a velhice. E por conseguinte, a morte.

O filme nos transmite a difícil verdade de que vamos envelhecer e os atores não poderiam ser melhor escalados para tal expressão.

 (Foto: Divulgação)

A história se desenvolve com o casal de idosos ativos e independentes interpretados por Jean-Louis Trintignant e Emmanuelle Riva nos papéis de Georges e Anne. Ela descobre que tem Alzheimer e aos poucos, definha junto ao seu esposo que, em momento algum, se mostra cansado ou irritado com a situação. Pelo contrario, cuida de sua velha companheira com muito amor e paciencia, mesmo que a recíproca, muitas vezes, nao seja verdadeira. Anne entende que ela sim, é um estorvo para Georges e se cansa da situação.

Com um final onde o debate de desepespero, alívio e culpa é construído, o filme torna-se brilhante aos olhos do espectador, que, mesmo com as luzes acesas, nao consegue se levanter da cadeira do cinema. Sente a dor daquele tapa, ou melhor, daquele soco que tomou nas 2 horas em ficou sentado.

LEIA AQUI A CRÍTICA COMPLETA 

"DJANGO" E A MESMA FASCINAÇÃO POR SANGUE DE TARANTINO
  
Por Manuela Musitano

Cena de "Django" (Foto: Divulgação)

"Django Livre" ("Django Unchained", no original) é o mais novo sucesso de Quentin Tarantino. Como é comum nas salas de cinema brasileiras, o filme chega após suas cinco indicações ao Oscar, carregando além do nome de seu diretor, o peso de mais dois Globos de Ouro. Pode-se dizer que Quentin Tarantino está no mesmo patamar de Pedro Almodóvar, levando espectadores às exibições de filmes por reconhecerem as obras de seus diretores e não apenas pelo elenco ou pelo roteiro.

Não tem como negar a origem “Tarantínica” de Django Livre, com a presença de Christoph Waltz (muito melhor no premiado papel do Coronel nazista Hans Landa de Bastardos Inglórios), a necessidade do uso excessivo de tinta vermelho-sangue na produção e o tema recorrente de vingança que assola os roteiros de Quentin. Não há nenhuma surpresa extraordinária em Django, não há uma evolução explícita da filmografia de Tarantino. É um filme em que se destacam as interpretações de Jammie Fox e Christoph Waltz, atuando praticamente sozinhos até a primeira metade dos muitos 2h45min de exibição.

(Foto: Divulgação)

Por que os filmes indicados ao Oscar são tão compridos? Deveriam perder pontos no quesito edição. Talvez seja nosso costume em tratar com dinamismo todas as coisas relacionadas à nossa rotina. Mas Django é um filme longo. Bem longo. A pipoca grande acabou quando ainda Leonardo Di Caprio não havia aparecido; o copo grande de Coca-Cola um pouco depois. A vontade de levantar e esticar as costas veio junto com a terceira atualização do Facebook no celular.

LEIA A CRÍTICA COMPLETA AQUI
  
“ARGO”: BELAS PINCELADAS DE UM ARTISTA EM MUTAÇÃO

Por Francisco Carbone

(Foto: Divulgação)

Para começar: ‘Argo‘ não é perfeito. Não é o melhor filme do ano, nem a salvação do cinema americano. Tirando essas afirmações da frente, sobra muita coisa. A principal se deve ao início do processo de onde inevitavelmente sairá do casulo ‘a lagarta’ Ben Affleck, ator medíocre (pra dizer o mínimo) transformado em diretor merecidamente respeitado. Depois de 2 filmes bem bacanas onde o mundo do crime era a mola mestra e códigos de lealdade eram colocados à prova, Affleck dá um super salto qualitativo em tema e resultado, tendo em mãos a adaptação de um livro baseado numa fantástica história real.

No fim dos anos 70, seis parlamentares da embaixada americana no Irã se refugiam na casa do embaixador canadense após a invasão de revoltosos na sede. Era o auge da Revolução Islâmica, o xá do Irã estava preso na América, e cidadãos americanos eram considerados moedas de troca para a libertação do mesmo; imaginem funcionários de uma embaixada.

Sem ter ideia de como tira-los do país, o governo americano chama o especialista em expatriação Tony Mendez (Affleck) para bolar um plano de fuga. E é durante uma madrugada onde conversa por telefone com o filho que não vê há muito tempo que ele tem a mais mirabolante das ideias: com o sucesso de ‘Star Wars’, Hollywood passou a perseguir histórias interplanetárias a todo custo em busca de novos sucessos. Não seria nada estranho então que uma equipe de técnicos, produtores e artistas americanos estivessem num país do Oriente Médio procurando locações para uma dessas produções. E daí nasceu o mais improvável resgate da história americana, com chances gigantescas de dar errado a cada novo passo.

(Foto: Divulgação) 

Affleck tem como diretor a sensibilidade que muitas vezes lhe falta como ator, e transforma um resgate de reféns políticos numa grande homenagem ao cinema, no geral, e àquele produzido nos anos 70 nos EUA, em particular. Não há dúvida também que Affleck admira e almeja estar no lugar onde um dia estiveram Sidney Lumet, Francis Ford Coppola, Hal Ashby, Bob Rafelson, Alan J. Pakula e a nata que construiu o lado mais ‘auteur’ e ‘underground’ do cinema americano do período. Isso fica muito claro (e homenageado) aqui, mas é só juntar as peças pra notar que ‘Medo da Verdade’ e ‘Atração Perigosa’ bebiam da mesma fonte, mas é aqui que o vencedor do Oscar pelo roteiro de ‘Gênio Indomável’ se mostra mais maduro. Bom falar em Oscar inclusive, já que a Academia de Cinema parece totalmente inclinada a não deixar ‘Argo’ passar em branco, o que no mínimo demonstra como Ben Affleck está no caminho certo.

LEIA A CRÍTICA COMPLETA AQUI

APRESENTAÇÃO


O carnaval já passou, agora, o mundo inteiro está com os olhos voltados para o “Oscar 2013”, a maior festa do cinema. A cerimônia de entrega das estatuetas mais cobiçadas pelas cineastas será realizada no dia 24 de fevereiro, em Los Angeles (EUA). A expectativa cresce a cada dia e todos fazem as suas apostas. Para o maior prêmio da noite, nove longas disputam na categoria Melhor Filme. Tem espaço para tudo, desde ficção científica a musical. O Contrancen@rte não poderia ficar de fora dessa festa. O nosso site montou um time de peso para trazer até você o melhor do Oscar.

Já tem o seu favorito? Deixe o seu comentário no fim da matéria!

O nosso site montou um time de peso que até o dia 24 vai comentar um dos nove indicados na categoria Melhor Filme. É com grande prazer que recebemos os jornalistas Manuela Musitano e Francisco Carbone, e o publicitário Alessandro Cadarso. Será deles a responsabilidade de comentar sobre os filmes “Argo”, “Lincoln”, “Os Miseráveis”, “A Hora Mais Escura”, “Amor”, “Django Livre”, “Indomável Sonhadora”, “O Lado Bom da Vida” e “As Aventuras de Pi”. Para isso criamos uma página especial que pode ser acessada aqui ou no menu na parte superior do site.

Veja abaixo a data e a ordem das resenhas do Contracen@rte:


Além das resenhas, o Contracen@rte também vai trazer as últimas informações sobre o Oscar 2013 e tudo que acontecerá nessa grande festa! Infelizmente o Brasil não terá um representante na plateia, mas todos nós já escolhemos os nossos favoritos e vamos torcer juntos. Na noite de entrega das estatuetas, a nossa equipe de arteiros estará de plantão para trazer todas as informações para você. Nossas páginas nas redes sociais (Twitter, Facebook e Instagram) vão trazer cada detalhe minuto a minuto. O tapete vermelho já foi estendido e o nosso convidado especial é você!

(Foto: Divulgação)

Os indicados
No dia 10 de janeiro, a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood anunciou os indicados ao Oscar 2013. Na ocasião, a lista de concorrentes foi divulgada por Seth MacFarlane, que também será o anfitrião da premiação, e pela atriz Emma Stone ("O espetacular Homem-Aranha"). MacFarlane é conhecido por ser diretor de "Ted" e criador da animação "Family Guy".

Chegou o momento tão aguardado por cinéfilos de plantão! A Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood anunciou nesta quinta-feira (10) os indicados ao Oscar 2013. A cerimônia de entrega acontece em 24 de fevereiro, em Los Angeles (EUA). A lista de concorrentes foi divulgada por Seth MacFarlane, que também será o anfitrião da premiação, e pela atriz Emma Stone ("O espetacular Homem-Aranha"). MacFarlane é conhecido por ser diretor de "Ted" e criador da animação "Family Guy".

Leia também: "O Palhaço" fica de fora da disputa pelo Oscar 2013
                       Confira a lista dos indicados ao Oscar 2013

"Lincoln", de Steven Spielberg, lidera a lista com 12 indicações, incluindo Melhor Filme, Diretor e Ator, com Daniel Day Lewis, seguido por "As Aventuras de Pi", com 11. Concorrem ainda para Melhor Filme: "Amour", "Argo", "Silver Lings Playbook", "Beasts of the Southern Wild", "Les Misérables", "Zero Dark Thirty" e "Django Unchained". Diferentemente dos outros anos, a categoria só contou com nove nomes e não dez.

 
"As Aventuras de Pi" concorre a Melhor Filme (Foto: Divulgação)  

Para melhor ator, Daniel Day-Lewis, Bradley Cooper, Denzel Washington, Joaquin Phoenix e Hugh Jackman. Surpreendendo, Quvenzhané Wallis (Beasts of the Southern Wild), de nove anos, foi indicada na categoria Melhor Atriz, ao lado de estrelas como Naomi Watts, Jennifer Lawrence, Jessica Chastain e Emmanuelle Riva.

Daniel Day Lewis como Lincoln (Foto: Divulgação)

O longa brasileiro inscrito para concorrer ao prêmio de melhor filme em língua estrangeira, "O Palhaço", de Selton Mello, já está fora da disputa desde o dia 21 de dezembro , quando foi divulgada uma lista de nove pré-selecionados para a categoria. O longa havia sido escolhido pela Comissão Especial de Seleção, da Secretaria do Audiovisual do Ministério da Cultura, entre 16 inscritos.

Veja abaixo a lista de indicados:

Filme
"Indomável sonhadora"
"O lado bom da vida"
"A hora mais escura"
"Lincoln"
"Os Miseráveis"
"As aventuras de Pi
"Amour"
"Django livre"
"Argo"

Ator
Daniel Day-Lewis
Denzel Washington
Hugh Jackman
Bradley Cooper
Joaquin Phoenix

Atriz
Naomi Watts
Jessica Chastain
Jennifer Lawrence
Emmanuelle Riva
Quvenzhane Wallis

Ator coadjuvante
Christoph Waltz
Philip Seymour-Hoffman
Robert De Niro
Tommy Lee Jones
Alan Arkin

Atriz coadjuvante
Sally Field
Anne Hathaway
Jacki Weaver
Helen Hunt
Amy Adams

Filme estrangeiro
"Amour"(Áustria)
"No"(Chile)
"War witch"(Canadá)
"A royal affair" (Dinamarca)
"Kon tiki" (Noruega, Reino Unido, Dinamarca)

Melhor diretor
 Ang Lee (As Aventuras de Pi)
Steven Spielberg (Lincoln)
Michael Haneke (Amour)
David O. Russell (O Lado Bom da Vida)
Benh Zeitlin (Indomável Sonhadora)

Melhor roteiro
Mark Boal (A Hora Mais Escura)
Quentin Tarantino (Django Livre)
Michael Haneke (Amour)
Wes Anderson, Roman Coppola (Moonrise Kingdon)
John Gatins (O Voo)

Melhor roteiro adaptado
Chris Terrio (Argo)
Lucy Alibar, Benh Zeitlin (Indomável Sonhadora)
David Magee (As Aventuras de Pi)
Tony Kushner (Lincoln)
David O. Russell (O Lado Bom da Vida)

Melhor longa animado
Valente
Frankenweenie
Detona Ralph
ParaNorman
Piratas Pirados!

Melhor trilha sonora original
Dario Marianelli (Anna Karenina)
Alexandre Desplat (Argo)
Mychael Danna (As Aventuras de Pi)
John Williams (Lincoln)
Thomas Newman (007 - Operação Skyfall)

Melhor canção original
"Before My Time" (Chasing Ice)
"Everybody Needs A Best Friend" (Ted)
"Pi's Lullaby" (As Aventuras de Pi)
"Skyfall"- 007 (Operação Skyfall)
"Suddenly" (Os Miseráveis)

Melhores efeitos visuais
O Hobbit: Uma Jornada Inesperada
As Aventuras de Pi
Os Vingadores
Prometheus
Branca de Neve e o Caçador

Melhor maquiagem
Hitchcock
O Hobbit: Uma Jornada Inesperada
Os Miseráveis

Melhor fotografia
Anna Karenina
Django Livre
As Aventuras de Pi
Lincoln
007 - Operação Skyfall

Melhor figurino
Anna Karenina
Os Miseráveis
Lincoln
Espelho, Espelho Meu
Branca de Neve e O Caçador

Melhor direção de arte
Anna Karenina
O Hobbit: Uma Jornada Inesperada
Os Miseráveis
As Aventuras de Pi
Lincoln

Melhor documentário
5 Broken Cameras
The Gatekeepers
How to Survive a Plague
The Invisible War
Searching for Sugar Man

Melhor documentário de curta-metragem
Inocente
Kings Point
Mondays at Racine
Open Heart
Redemption

Melhor montagem
Argo
As Aventuras de Pi
Lincoln
O Lado Bom da Vida
A Hora Mais Escura

Melhor curta
Asad
Buzkashi Boys
Curfew
Death of a Shadow (Dood van een Schaduw)
Henry

Melhor edição de som
Argo
Django Livre
As Aventuras de Pi
007 - Operação Skyfall
A Hora Mais Escura

Melhor mixagem de som
Argo
Os Miseráveis
As Aventuras de Pi
Lincoln
007 - Operação Skyfall

Melhor curta animado
Adam and Dog
Fresh Guacamole
Head over Heels
Maggie Simpson in "The Longest Daycare"
Paperman
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Obrigado pela sua opinião!
Contracene, seja o Artista!