'Poderia Me Perdoar?': para ver Melissa McCarthy brilhar

Crítica por Eduardo Cabanas (Twitter: @edu_dc)

"Poderia Me Perdoar?", Direção: Marielle Heller (Foto: Mary Cybulski - Divulgação - Fox Film do Brasil)
Assistir "Poderia Me Perdoar?" é presenciar uma construção de personagem impecável. O roteiro, assinado por Nicole Holofcener (de "À Procura do Amor") e Jeff Whitty (de "Shortbus"), se dedica a contar os dilemas de sua protagonista e explorar corretamente todos seus maiores defeitos, a transformando numa pessoa real e muito humana. Mas é na pele de Melissa McCarthy que a personagem ganha vida, através de uma performance completa, que se prende nos mínimos detalhes e em pequenos esforços. 

Em paralelo, o filme nos presenteia com a figura de Richard E. Grant, também em bela composição, que faz o contraponto perfeito à Lee de McCarthy. São justamente nas suas conversas verborrágicas e cheias de acidez que a narrativa se sustenta, ora ou outra até atrasando um pouco a trama para lhes garantir tempo de interação. 

O desfecho encontra um ponto de entendimento pessoal e coletivo mais do que apropriados, sem apelar para exageros ou maniqueísmos. Vemos a "heroína" como ela é: cheia de falhas e atitudes questionáveis, mas legitimamente autêntica. 

Nota: 4/5 (Muito Bom)

Mais informações:
- Elenco, fotos e ficha técnica completa: www.imdb.com/title/tt4595882
- Distribuidora: Fox Film do Brasil

Sobre o autor: Eduardo é produtor cultural, cinéfilo, viciado em séries, nerd nas horas vagas e autor do blog de viagens Player 1 Viajante: www.player1viajante.com
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Obrigado pela sua opinião!
Contracene, seja o Artista!