Sessão Streaming #4: 'Super Dark Times', adolescência na Netflix

Por Eduardo Cabanas (Twitter: @edu_dc)

Super Dark Times (EUA, 2017), direção: Kevin Phillips, disponível no Netflix
(Foto: Divulgação)
O longo acervo da Netflix e sua política de distribuição polêmica podem ser cruéis as vezes. Perdidas lá no meio, longe de qualquer incentivo ou verba de publicidade, algumas obras praticamente passam batidas das listas de 'favoritos' dos usuários. "Super Dark Times" é um exemplo perfeito, filme que hoje só consegue ver a luz do sol graças ao boca a boca de alguns poucos cinéfilos mais exploradores dos extensos menus da plataforma. 
A princípio não há nada que atraia a esta produção independente: bilheteria irrisória, pouco barulho no mercado internacional e quase inexistência de prêmios (uma solitária indicação no Independent Spirits Awards foi o feito de maior relevância que conseguiram). Mas com poucos minutos de filme, já dá pra perceber a tremenda injustiça que é o seu anonimato. "Super Dark Times" tem uma história dura e soturna, com intensidade dramática e pé na realidade. A narrativa viaja da leveza de adolescentes fazendo bobagens para uma tragédia de erros e arrependimentos, até chegar na beira do thriller psicológico. Tudo muito bem filmado pelo diretor Kevin Phillips, que sabe criar momentos marcantes através de belas tomadas, assim como conduzir seu elenco para caminhos que nem sempre atores tão jovens conseguem trilhar. Quando a trama chega ao clímax, o cineasta opta por mais uma mudança de gênero, que soa inesperada porém perfeita para a situação. Não deixem de assistir, de preferência sabendo o mínimo possível. As surpresas serão boas! Nota: 4/5 (Muito Bom)

Sobre o autor: Eduardo é produtor cultural, cinéfilo, viciado em séries, nerd nas horas vagas e autor do blog de viagens Player 1 Viajante: www.player1viajante.com
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Obrigado pela sua opinião!
Contracene, seja o Artista!