Sessão Streaming #2: 'Wild Wild Country', a surreal série da Netflix

Por Eduardo Cabanas (Twitter: @edu_dc)

Wild Wild Country (idem, EUA, 2018), direção: Maclain e Chapman Way, disponível no Netflix
(Foto: propriedade da Netflix)
Em certo momento de "Wild Wild Country" um personagem diz que se um dia alguém escrever um livro sobre esta história, todo mundo vai achar que é ficção. A afirmação não poderia estar mais correta. Toda a trama envolvendo o guru indiano Bhagwan Shree Rajneesh e seu esforço para criar uma cidade independente em pleno estado do Oregon nos Estados Unidos é tão fascinante quanto inacreditável. 
A série documental, dividida em seis ótimos episódios, percorre o início da ascensão até os minutos finais da vida do guru e sua comunidade alternativa. Os irmãos Way, diretores do projeto, conseguem a proeza de ouvir todos os lados com igual respeito, sem jamais pintar nenhum deles como heróis ou vilões. A narrativa é construída de forma elegante, mesclando os depoimentos atuais, com imagens de arquivo e, claro, as magníficas reportagens da época. Se tem uma coisa que não faltou ao grotesco Bhagwan e seus seguidores foi a disposição para criar polêmicas, seja por bem ou por mal. Então não é de se estranhar o gigantesco interesse que a imprensa americana teve, o que gerou inúmeras horas de material filmado, um mais interessante que o outro.
Não é por acaso que após o final da série, eu ainda me peguei pesquisando na internet para ver se era tudo verdade. O caso é tão pitoresco e impressionante que até o último segundo ainda acreditava que poderia muito bem ser o mockumentary mais bem feito da história. Mas não: "Wild Wild Country" é totalmente verdade. Um acontecimento bizarro e surreal como só a vida pode ser. Nota: 4/5 (Muito Bom)

Sobre o autor: Eduardo é produtor cultural, cinéfilo, viciado em séries, nerd nas horas vagas e autor do blog de viagens Player 1 Viajante: www.player1viajante.com
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Obrigado pela sua opinião!
Contracene, seja o Artista!