'Liga da Justiça': DC escolhe a diversão e se recupera

Crítica por Eduardo Cabanas (Twitter: @edu_dc)

"Liga da Justiça", Direção: Zack Snyder (Foto: Warner Bros/Divulgação)
A franquia cinematográfica da DC fracassou. Qualquer um que acompanhe minimamente a indústria já deve ter percebido isso. Independente de gostar ou não dos filmes, o fato é que a Warner passou longe de conseguir replicar o sucesso de público e crítica do universo compartilhado da Marvel. "Mulher-Maravilha" soou como um raio de esperança no meio de projetos medianos ("Batman Vs Superman") e desastrosos ("Esquadrão Suicida"), mas o barco na verdade já tinha afundado há muito tempo. 

E por que digo isso? Porque "Liga da Justiça" não pode ser assistido com a expetativa de ser o recomeço da franquia DC. Por mais que estejamos falando da maior equipe de super-heróis do planeta, nada se compara com o projeto da rival. "Os Vingadores" estreou em 2012 como a apoteose de 5 longas-metragens, os quais estabeleciam com quase perfeição cada personagem, assim como a dinâmica de suas interações e até o próprio antagonista. Na "Liga" isso não existe. Por consequência, o sentimento de unidade, aquele calorzinho de nerdice que aquece o peito, praticamente não aparece.

"Liga da Justiça" é sim um filme legal, diria até bem legal. Zack Snyder deixa de lado (obrigado ou não, nunca vamos saber) toda sua solenidade e sisudez habituais em prol da diversão, do entretenimento leve e super-heróico. Esqueçam o Superman introspectivo, quase em estudo de personagem de 2013, ou o mundo carregado de "BvS". Aqui o interesse é juntar o time de heróis para muita pancadaria e frases de efeito, sem esquentar muito a cabeça. Snyder e seus chefes devem ter percebido que os grandes temas dos últimos filmes nunca chegaram a funcionar bem como no período Nolan. Então tomaram o caminho mais fácil, mas igualmente digno e respeitoso, de dar ao público um desenho animado filmado e divertido.

(Foto: Warner Bros/Divulgação)
Claro que a "Liga" não está isenta de tropeços. O roteiro sofre pelo excesso de exposição, constantemente recorrendo a diálogos fraquíssimos, quase descritivos, que estão ali com o único propósito de socar em poucos minutos uma quantidade enorme de informação. Além dos frequentes confrontos artificiais, criados para dar dinamismo à trama e simular algum tipo de conflito mais profundo entre os personagens. O problema é que isso acaba os prejudicando, incluindo o próprio vilão, uma vez que não recebem o devido desenvolvimento. O Lobo da Estepe, por exemplo, é um nada: sem carisma, sem motivações, sem interesse. Serve apenas para fazer a historinha andar, tomar porrada e ser derrotado. 

As exceções dentro disso tudo são a Mulher-Maravilha e parcialmente o Superman, os únicos que tiveram suas jornadas minimamente contadas. No caso da primeira, a lembrança fresca e calorosa do filme solo dá um ar extra de alegria sempre que a heroína aparece. Ver a Diana Prince de Gal Gadot é um dos poucos momentos que o calorzinho no peito surge, o que é uma pena visto que estamos falando da união do Superman, Batman, Mulher-Maravilha, Flash, Aquaman e Ciborgue. Material para trabalhar e enlouquecer os fãs não falta! (sendo justo, tem outros dois ou três momentos que vão gerar gritos nos cinemas. Mas estes não cabe comentar aqui. Quem assistir, vai entender.)

Felizmente para a Warner, a narrativa despretensiosa segura o filme e dá um ar de encantamento que faltava um pouco para a DC nos cinemas. Sem o desenvolvimento cuidadoso de "Mulher-Maravilha" de Patty Jenkins é claro, mas ainda assim o suficiente para entreter e ser palatável para todos os públicos. Somando-se a isso, o elenco dá conta do desafio, empregando energia e carisma através de suas performances, mesmo quando o texto os prejudica. Talvez este "Liga da Justiça" não seja um marco no cinema de super-heróis ou consiga reestabelecer a franquia cinematográfica da DC, mas pelo menos vai ser um tremendo programa de galera, para unir os amigos, fortalecer laços e vibrar um pouquinho com doses de super-heroismo.

Nota: 3/5 (Bom) - quaaaase Muito bom! :) 

Mais informações:
- Elenco, fotos e ficha técnica completa: www.imdb.com/title/tt0974015
- Distribuidora: Warner Bros

Sobre o autor: Eduardo é produtor cultural, cinéfilo, viciado em séries, nerd nas horas vagas e autor do blog de viagens Player 1 Viajante: www.player1viajante.com
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Obrigado pela sua opinião!
Contracene, seja o Artista!