Festival do Rio 2017 #7: 'O Formidável' de Michel Hazanavicius

Por Eduardo Cabanas (Twitter: @edu_dc)

12) O Formidável (Le Redoutable, França, 2017), direção: Michel Hazanavicius
(Foto: Divulgação)
Se tem uma coisa que Michel Hazanavicius sabe fazer é brincar com linguagem. Em "O Artista", obra que o lançou para o mundo, já demonstrava uma habilidade ímpar de interagir entre o cinema mudo e o sonoro, assim como entre gêneros, trocando da comédia pro drama e do drama pro musical. Em "O Formidável", o diretor repete e expande a dose, abusando da quebra da 4º parede, brincando com convenções e fazendo várias piadas sobre a produção cinematográfica. Esses recursos, somados às boas atuações do elenco principal, conseguem dar graça e bom humor ao filme, que em certos momentos até arrancam boas gargalhadas. O problema é que o roteiro não sabe dosar muito bem o Godard de Louis Garrel, não importa os bons esforços do ator. Em certo ponto, sua irreverência vira aborrecimento e o filme que vinha até então divertindo começa a irritar. Hazanavicius e seu protagonista se deixam levar por um tom de deboche que contamina o projeto inteiro, tornando-o enfadonho no lugar de interessante. Não diria que "O Formidável" se torna um desastre ou algo do tipo, mas termina sem dúvida com um sabor de potencial desperdiçado. Nota: 3/5 (Bom)

Sobre o autor: Eduardo é produtor cultural, cinéfilo, viciado em séries, nerd nas horas vagas e autor do blog de viagens Player 1 Viajante: www.player1viajante.com
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Obrigado pela sua opinião!
Contracene, seja o Artista!