Festival do Rio 2017 #5: 'The Florida Project' com Willem Dafoe

Por Eduardo Cabanas (Twitter: @edu_dc)

10) The Florida Project (idem, EUA, 2017), direção: Sean Baker
(Foto: Divulgação)
Costumo ser meio cético com crianças prodígias nas telonas. Sempre tendo a achar que é mais mérito do diretor (ou preparador de elenco) que soube manipular os atores-mirins da forma certa, para a cena certa, do que mérito dos próprios pequenos. Mas bastaram 5 minutos de "The Florida Project" para essa minha percepção desabar. Porque a menininha que protagoniza o filme é, na falta de uma expressão melhor, uma força da natureza. Mais que isso: é uma atriz completa, com tempo de comédia, expressividade, dramaticidade, tudo! Se o universo for justo, esta pequena deusa da atuação chamada Brooklynn Prince vai ser no mínimo a nova Meryl Streep.
Mas o filme não se limita apenas ao seu mini-fenômeno. O diretor e roteirista Sean Baker, conhecido por "Tangerine" de 2015 (gravado todo em iPhone), consegue retratar uma realidade dura de forma singela e amorosa. Sim, estamos vendo pessoas em situação difícil, mas isso não significa que falte amor ou carinho. Ao optar pela observação, Baker humaniza seus personagens e nos coloca bem próximos deles. Os fogos do Magic Kindgom geram gritos de prazer de uma mãe e sua filha, mas para nós é um momento de tristeza, por mostrar que o mundo de fantasia da Disney não é permitido para todos. Mas a observação continua, e a cada instante desejamos mais a felicidade da pequena protagonista. Por conta disso, o final surje com um mix de emoções. Lindo por sua concepção artística e raio de esperança, triste por não parecer nada real na vida daquelas pessoas que aprendemos a amar. Nota: 5/5 (Excelente)

Sobre o autor: Eduardo é produtor cultural, cinéfilo, viciado em séries, nerd nas horas vagas e autor do blog de viagens Player 1 Viajante: www.player1viajante.com
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Obrigado pela sua opinião!
Contracene, seja o Artista!