Retrospectiva 2016: Veja o que foi destaque no Teatro


Chegamos ao fim de mais novo ano. Tivemos um ano recheado de novidades, grandes estreias, de revelações de surpresas e de muito sucesso. Nesta sexta-feira (2), o Contracenarte inicia sua retrospectiva 2016. No palco, foram muitos os destaques, desde espetáculos que caíram no gosto do público a produções que marcaram história. Isso foi apenas um aperitivo do que estar por vir. 2017 nos reserva muitas novidades, como a estreia dos musicais “Vamp”, da Aventura Entretenimento, e a remontagem de “A Noviça Rebelde”, da dupla Charles Moeller e Cláudio Botelho. Sem dúvida, 2016 foi um ano de emoções e de cenas memoráveis.

E para você? Qual foi o maior destaque de 2016? Deixe o seu comentário.

As grandes estreias, as perdas, os micos, os grandes fatos que marcaram a cultura em 2016. Durante os dias 30 e 31 de dezembro,  e 1º de Janeiro, o Contracenarte fará um retrospectiva e mostrará o que foi destaque no Teatro, no Cinema e na Música. O público poderá relembrar as maiores estreias e reviver cada momento. Por dia, vamos trazer os dez maiores fatos do ano, com imagens, vídeos e um pequeno resumo. Romance, comédia, musicais, drama e terror. Nada escapou das mãos dos nossos arteiros, que trouxeram informações direto do backtage. Pegue a sua pipoca, e divirta-se!

A seguir, relembre os 10 maiores destaques no Teatro em 2016:

1. “Wicked”
Tudo em “Wicked” é grande, impressionante. Não é exagero. A Time For Fun conseguiu mais uma vez manter a qualidade dos grandes musicais da Broadway, e me arrisco a dizer que a versão nacional está além disso. A começar pelo palco. Assim que o público entra no teatro já se depara com uma grande estrutura no palco e um enorme dragão, que guarda surpresas ao longo do espetáculo. É só o tecido subir para revelar o famoso relógio e a magia começa. Você é transportado para um mundo completamente novo, e não precisa de um ciclone para isso.



2. “O Musical – Mamonas”
Há vinte anos, cinco garotos de Guarulhos viravam a música brasileira de ponta cabeça. Em uma carreira meteórica os “Mamonas Assassinas” fizeram história por sua irreverência, conquistando o país através de um escrachado rock’n roll combinado com diversos ritmos e letras bem-humoradas. A história da icônica banda chegou aos palcos, e estreou no Theatro Net Rio, em Copacabana, no Rio de Janeiro.



3. “Nuvem de Lágrimas”
Após uma temporada de sucesso em São Paulo, o musical "Nuvem de Lágrimas" chegou ao Rio de Janeiro. "Nuvem de Lágrimas" homenageia a cultura sertaneja. Sua história – ambientada no interior do Brasil – é inspirada em um clássico da literatura mundial: o romance "Orgulho e Preconceito", de Jane Austen. O espetáculo tem como protagonistas dois prodígios da música brasileira: a cantora e multi-instrumentista Lucy Alves, finalista do programa global “The Voice” de 2013, e o cantor e violeiro Gabriel Sater.



4. “Garota de Ipanema, o amor é bossa”
O musical “Garota de Ipanema, o amor é bossa” abriu o novo Teatro Riachuelo, no Rio de Janeiro. Nova produção da Aventura Entretenimento, o espetáculo conta uma história de amor nos anos 60 entre uma menina do subúrbio que sonha em ser cantora e conhecer os seus ídolos da Bossa Nova (‘Dindi’, Letícia Persiles) e um rapaz da Zona Sul que é arquiteto e músico boêmio (‘Zeca’, Thiago Fragoso). A trama é entrelaçada por clássicos como “Corcovado”, “Minha Namorada”, “Samba de Verão” e muitos outros.



5. “Cinderella”
O Brasil, finalmente, teve sua própria ‘Cinderella’, com direção de Charles Möeller e Claudio Botelho, trazendo Bianca Tadini no papel-título e Totia Meireles como Madame,  a madrasta. Após ser assistido por mais de 150 mil pessoas no Rio e São Paulo, o espetáculo encerrou temporada carioca no dia 04 de setembro, no Teatro Bradesco Rio, com realização da Fábula Entretenimento.



6. ‘O Primeiro Musical a gente Nunca Esquece’
“Dois hambúrgueres, alface, queijo, molho especial, cebola e picles num pão com gergelim...”. Você certamente lembra desse jingle de uma famosa rede fast food. Esse e outros sucessos que marcaram a propaganda brasileira fazem parte do musical “O Primeiro Musical a Gente nunca Esquece”, que encerra sua temporada no Rio de Janeiro, neste fim de semana, no Theatro Net Rio, em Copacabana. O espetáculo une musicais e comerciais de televisão, numa divertida comédia amorosa. O musical é escrito e dirigido por Rodrigo Nogueira (Rock in Rio, o musical e Chacrinha).



7. ‘Mulheres à Beira de um Ataque de Nervos’
O espetáculo é feito para elas”, diz Miguel Falabella, diretor e responsável pela versão brasileira do musical “Mulheres à Beira de um Ataque de Nervos”, que estreia neste fim de semana, no teatro Oi Casa Grande, no Leblon, no Rio de Janeiro. O texto original é de Jeffrey Lane e as letras e músicas, de David Yazbek. O musical fala do universo latino da mulher tupiniquim. “A mulher brasileira toma Valium e sai à noite atrás de um homem. A americana não faz isso”, conta Falabella.



8. ‘60! Década de Arromba’
O musical “60! Década de Arromba”  estreou no Rio de Janeiro no Theatro Net Rio, em Copacabana. Representante maior da Jovem Guarda, um dos principais movimentos musicais da década de 1960, a cantora Wanderléa é a “cereja do bolo” do documentário musical, dirigido por Frederico Reder, com roteiro e pesquisa de Marcos Nauer. O espetáculo utiliza ferramentas de documentário (fotos, vídeos e depoimentos reais), somadas a cenas, textos e canções apresentadas ao vivo por 24 atores/cantores /bailarinos para contar a história da década de 1960.



9. 'Meu Amigo Charlie Brown'
Uma superprodução para todas as idades, ideal para as famílias. 'Meu Amigo Charlie Brown' é bom para as crianças e melhor ainda para os adultos que acompanham estes personagens desde os anos 50. Uma história que celebra a amizade e traz personagens humanos, repletos de dilemas atuais que culminam em situações muito engraçadas, mas que mostram de maneira genuína que a felicidade está presente nas pequenas coisas, nos pequenos gestos.



10. ‘Andança’
Escrito por Rômulo Rodrigues e com direção de Ernesto Piccolo, "Andança - Beth Carvalho, o Musical" conta a trajetória de vida da veterana do samba. O espetáculo estreou no Imperator, no Méier, no Rio de Janeiro. Três atrizes deram vida à protagonista, em diferentes fases. Começando por Jamilly Mariano, de 10 anos, que vivencia a infância da menina Beth. Logo em seguida, entra Stephanie Serrat, que interpreta Elizabeth Santos de Carvalho na juventude. Na fase  madura (a partir dos 40 ao dias atuais), a protagonista é Eduarda Fadini, que já fez parte do musical “Rádio Nacional - As ondas que conquistaram o Brasil” e “Cabaré Caruso”, ao lado de Chico Caruso.




Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Obrigado pela sua opinião!
Contracene, seja o Artista!