Primeiro Ato: Conheça o ator Bernardo Dugin, do longa 'Deixe-me Viver'

Por João Guerra


Bernardo Dugin é nosso convidado da nova coluna "Primeiro Ato" (Foto: Arquivo Pessoal)

O Contracenarte estreia nesta quarta-feira (2) uma nova coluna, comandada pelo nosso parceiro João Guerra. Senhoras e senhores, com vocês, "Primeiro Ato". Aqui, vamos conhecer um pouco mais dos artistas que são destaques no cenário cultural do país. Vamos saber o que eles pensam, o que eles gostam, a sua cor favorita e até mesmo o seu maior defeito. É claro, vamos contar também a sua vida e sua história na arte. A cada coluna, vamos trazer um artista novo e novas curiosidades. Você também pode enviar uma sugestão de entrevistado. É só enviar para gente através do nosso blog ou das nossas redes sociais (Instagram ou Facebook).


Para começar esse Primeiro Ato com o pé direito, preparamos uma super entrevista com o ator Bernardo Dugin, o protagonista Luiz Sérgio do novo longa "Deixe-me Viver". Na TV, Bernardo atuou em novelas como "Em Família", "Malhação" e "Além do Horizonte", todas da Globo, e participou do seriado De Volta pra Pista (Multishow) e Família Rocha (TV Aparecida). Dugin foi o apresentador oficial dos vídeos de treinamento dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016. Fez diversos trabalhos como ator e diretor no teatro. Dirigiu 60, o musical, Old&Gold, O Despertar da Primavera e foi diretor assistente da Ópera do Menino Maluquinho, no Theatro Municipal do Rio de Janeiro, em 2015. Ufa! Ficou curioso para saber mais? Então confira a entrevista completa abaixo!

(Foto: Arquivo Pessoal)

Confira o Ping-Pong com Bernardo Dugin:

Nome: Bernardo Dugin

Idade
: 26

Local de nascimento:
Nova Friburgo - RJ

Signo:
escorpião

Peso: 65kg

Altura: 1,75

Apelido:

Estado civil: solteiro

Qual é sua maior qualidade? empatia (às vezes falha)

E seu maior defeito? teimosia

O que você mais aprecia em seus amigos? lealdade

Sua atividade favorita é: contar e ouvir histórias em volta de mesas

Qual é sua ideia de felicidade? um trabalho contínuo em busca de ápices de prazer

Quem você gostaria de ser se não fosse você mesmo? Elvis Presley

Qual é sua cor favorita? verde

Um lugar no mundo? o teatro do Colégio Anchieta (Nova Friburgo/RJ)

Um animal e porque da escolha? Gato. Tinha receio deles até ter um. Acho sincero, independente e de personalidade. Além de ter hábitos noturnos e às vezes solitários. Gosto da noite, do silêncio e, às vezes, preciso de um tempo sozinho.

Quais são seus autores preferidos? Vou falar dos jovens que tenho curtido muito e acompanhado os trabalhos: Felipe Cabral, Claudia Sardinha, Angela Chaves, Daniel Ortiz, Raphael Montes, Celso Garcia, Bruno Bini, Romulo Barros.

Um ator? Leonardo Di Caprio

Uma atriz? A Débora Bloch me magnetiza

Qual é o lema de sua vida? "Vamos comemorar!"

Uma frase: "Feito é melhor que perfeito".

Uma mania: estalar o pescoço

Gasta muito com: restaurantes

Um sonho de consumo não realizado: viajar para NY com direito a maratona de musicais e restaurantes =)

Uma lembrança de infância: bolo de chocolate com leite condensado da Vovó Rita

Em que ocasiões você mente? quando me perguntam se quero falar e digo que não.

Uma vaidade: ter empregada doméstica

Qual é seu maior medo? do próximo trabalho demorar a chegar

O que o irrita? perceber no meio da conversa o preconceito das pessoas.

Do que você não gosta no próprio corpo? meu desvio de septo (já sei até o ângulo que ele fica torto no vídeo) kkk

O que você considera a sua maior conquista? O reconhecimento da minha cidade em relação a minha carreira de ator

O primeiro beijo: Tive medo de engolir o chiclete

A primeira vez no sexo foi… mais rápido que um coelho

Defina-se em uma palavra: proatividade

Como foi sua preparação para viver Luiz Sergio no longa Deixe-me Viver? De muita conversa e total entrega ao diretor. Eu tinha pouca informação sobre a doutrina espírita. E ele pediu que eu não lesse as obras do Luiz Sérgio para não ser influenciado por nada. Fui muito pela intuição e sensibilidade do que eu conseguia captar em nossas conversas e no set.

Carreira? Estudo teatro desde os 12 anos. De lá para cá nunca parei. Posso dizer que tenho quase 15 anos de "carreira". Mesmo em montagens amadoras, eu já tratava o teatro como minha profissão. Muito doido isso.

Vida de ator? Uma vida com pouca rotina e de muitos encontros com as mais diversas pessoas e lugares. Não gosto da glamourização da profissão.

O Começo? Aos seis anos assisti a uma peça na escola. Fiquei vidrado. Fui para casa e reproduzi o que lembrava em um computador com a ajuda de uma tia. Decorei (ou inventei) as falas e situações e reuni meu irmão e primos em uma peça chamada "João e Maria nos tempos modernos".  Tinha figurino, trilha sonora, tudo. Apresentamos de surpresa no aniversário de um ano do meu primo. Foi um sucesso entre a família. Sempre gostei de brincar de histórias. Acho que o começo foi aí.

Famíla? Abraça minhas causas. Minha família me ajuda em todas as minhas produções. Tenho um excelente apoio e isso me impulsiona. Família é base.

Teatro? Sinto necessidade do palco. Não sossego até voltar em cartaz com uma peça. É um alimento para a alma.

Futuro? Não penso muito. Não planejo quase nada. Tenho muitos sonhos, mas não curto programação, cronograma. A não ser no trabalho, onde acho fundamental. Fora isso, fico muito aflito de saber que dia tal PRECISO fazer algo. As coisas mais incríveis da minha vida aconteceram quando eu menos esperava.

Quem é Bernardo Dugin? Um cara que quer fazer a diferença no mundo. Começando pelas pessoas ao redor. Que questiona, faz pensar e busca a transformação através da arte e do amor.

João Guerra
Formando em publicidade e propaganda pela FACHA e Produtor Cultural por vocação e chefe de cozinha por opção. Um cara tipicamente carioca, gosta da praia, do sol e principalmente das manhãs de domingo, apaixonado por literatura, gosta de arte moderna, um profundo admirador de arquitetura e um amante da culinária. Gosta do que é bom e refinado, às vezes chato. Amante da cultura brasileira, dos teatros e um louco por cinema.

Instagram: @joao.guerra
Facebook: João Guerra
Email: joao.guerra@contracenarte.com
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Obrigado pela sua opinião!
Contracene, seja o Artista!