Guns N' Roses mostra entrosamento e energia em show histórico no Rio

Por Arnaldo Neto

Axl Rose comandou o show do Guns N'Roses no Engenhão (Fotos: Katarina Benzova / Mercury Concerts)

Após 23 anos, o Guns N'Roses se apresentou com sua formação original na noite desta terça-feira (15), feriado da Proclamação da Repúblico, no Engenhão, no Rio de Janeiro. Axl Rose, Slash e Duff McKaga trouxeram a turnê "Guns N´Roses not in This Lifetime Latin America Tour – 2016” para o Brasil e atraiu milhares de fãs ao estádio olímpíco. O nosso parceiro Arnaldo Neto conferiu de perto o show e tentou resumir em palavras esse momento histórico de um jeito diferente. Confiram!

(Fotos: Katarina Benzova / Mercury Concerts)

O show nem precisava ser em um estádio de futebol pra comparação ser inevitável.

Imagina só.

Você torce pra um time que teve o auge nos anos 90.

Fama, mulheres, aquela coisa toda.

Sobe a cabeça.

Aí seu camisa 10 fica fora de forma e o centroavante e o goleiro saem do time.

Crise.

Anos de ostracismo.

O tal camisa 10 sempre chegando atrasado nos treinos e longe do físico ideal.

Mas os fãs continuam lá, firme e forte.

Devotos, fies.

Até que em 2016 o time resolve se reunir.

O elenco fecha.

O goleiro volta, a centroavante também.

O camisa 10 que não queria nada começa a chegar pontualmente nos treinos, perde peso, tá voando como antigamente.

O motivo?

Não poderia ser outro senão homenagear essa torcida apaixonada.

Foi o que vimos ontem no Engenhão.

Mais de 30 mil fãs apaixonados, todos torcendo pelo mesmo time, quer dizer, banda.

E eles tiveram o que mereciam.

Um Guns entrosado, enérgico e feliz de estar ali.

Desde ao primeiro hit "Welcome To The Jungle", passando por "Sweet Child O'Mine" e fechando com "Paradise City" o ritmo não diminuiu um minuto sequer.

O jogo?

Esse aí já tava ganho antes dos caras pisarem no palco, mas o saldo final foi goleada.

E a torcida que por muito tempo achou que os tempos áureos estavam no passado, ganhou o presente de ver o melhor que a banda pode oferecer por uma última vez.

Que noite!

(Fotos: Katarina Benzova / Mercury Concerts)

Ícones do Rock
Axl está em uma fase especial de sua carreira como o vocalista de duas das mais importantes e icônicas bandas do rock mundial: o Guns N’ Roses e o AC/DC. No dia 23 de junho o Guns iniciou turnê pelos Estados Unidos com uma apresentação em Detroit e seguiu tocando nas principais cidades americanas, sempre com ingressos esgotados. Durante a apresentação na cidade de Cincinnati Axl convidou o baterista Steven Adler para acompanhar a banda. Além de empolgar os fãs, com sua energia e os clássicos da banda, o Guns N’ Roses tem chamado a atenção do público por sua pontualidade, na maioria das vezes começando a apresentação cinco minutos antes do horário marcado. 

Formada em 1985, na California, pelo vocalista Axl Rose, os guitarristas Slash e Izzy Stradlin, o baixista Duff McKagan e o baterista Steven Adler, o Guns N’ Roses  se destacou no cenário musical de Los Angeles e logo gravou seu primeiro álbum, Appetite for Destruction. O disco chegou ao topo da parada americana e vendeu mais de 30 milhões de cópias ao redor do mundo, se tornando um fenômeno mundial. No início da carreira abriu shows do Iron Maiden e Rolling Stones, mas logo passou a lotar estádios. Durante a carreira lançou seis álbuns e, mesmo com a saída dos membros originais, se manteve nos palcos e nas paradas. 

Em 1990, lançou o álbum duplo Use Your Illusion com uma turnê que durou 26 meses e passou por 32 países. Em 94 gravou “Sympathy for the Devil” dos Stones, que faz parte da trilha do filme Entrevista com o Vampiro. Em 2001 tocou no Rock in Rio III para um público de 240 mil pessoas. Depois de 13 anos de espera, em 2008, lançou o álbum Chinese Democracy e teve a faixa  “Shackler’s Revenge” incluída no vídeo game Rock Band. Em 2012 entrou para o Rock and Roll Hall of Fame e comemorou os 25 anos de seu primeiro lançamento com shows no Hard Rock Casino, em Las Vegas.
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Obrigado pela sua opinião!
Contracene, seja o Artista!