Chuva adia Meu Primeiro Festival para próximo fim de semana no Rio

Mau tempo adia programação do "Meu Primeiro Festival" (Foto: Divulgação)

Por conta da chuva e da previsão meteorológica para os próximos dias a programação do ‘Meu Primeiro Festival’, que aconteceria no Passeio Público, no Centro do Rio de Janeiro, neste domingo (13) e na terça-feira (14), feriado, foi adiada para os próximos sábado (19) e domingo (20). Ontem, no entanto, o evento foi realizado normalmente.

Meu Primeiro Festival conta com 18 shows e mais de 50 oficinas reunindo orquestras, bandas, blocos de carnaval, trupes circenses e grupos de contação de histórias. Em meio ao espaço arborizado de 30 mil m 2, Bia Bedran, Marcelo Caldi, Farra dos Brinquedos, Orquestra Popular Tuhu (do projeto Villa-Lobos e as crianças), Gigantes da Lira, Orquestra Voadora, A Bandinha, Grupo Cria, Cyclophonica, Little Be - Bloco do Sargento Pimenta para crianças, Os Fuxiqueiros, Circo Macaco Prego e Bando de Palhaços, entre outros grupos e artistas, realizam shows, concertos e oficinas gratuitas em palcos, tendas e instalações interativas em clima de um grande piquenique, rodeados por food bikes e trucks.

(Foto: Divulgação)

“Pensamos em um projeto nos moldes dos grandes festivais do gênero realizados na Europa para levar às crianças música de alta qualidade, em um evento gratuito e integralmente concebido para o público infantil, que englobassem conceitos como arte, cultura, sustentabilidade, inclusão social e acessibilidade”, disse Steffen Dauelsberg, diretor executivo da Dell’Arte. 

A programação começa sempre no período da manhã e se estende até o fim da tarde. Serão ao todo 18 shows e 54 oficinas divididos ao longo dos três dias de festival. As inscrições para as oficinas foram abertas no dia 1º de novembro, às 12h, no site meuprimeirofestival.com.br. A capacidade de atendimento, somente nas oficinas, é de mais de 1.500 crianças. Serão disponibilizadas 50% das vagas para inscrições online e a outra metade para inscrições no local, durante os dias do festival.

O festival conta ainda com duas instalações sonoras que permitirão às crianças fazer uma imersão multissensorial em um ambiente musical: o Ecoparque Sonoro, que também abrigará mini-workshops e o Ciclo Natural, toda confeccionada em bambu e pallet desmontável. O evento dará especial atenção à acessibilidade e para isso contará com recursos gratuitos de audiodescrição e tradução para Libras (Língua Brasileira de Sinais), para pessoas com deficiência visual e intelectual, e auditiva respectivamente, além de rampas de acesso e banheiros adequados para cadeirantes e famílias.

A cenografia mereceu especial atenção dos organizadores. Assinada pela Folguedo, terá mastros de sinalização que se movimentam com o vento, estruturas de bambu com camas de gato e elementos sonoros que estarão espalhados pelo parque, além de muitos tapetes, pallets e caixotes para sentar. “Privilegiamos o conforto e bem estar do público com muitas áreas sombreadas e cobertas, abrigando atividades simultâneas conectadas visual e espacialmente, para propor uma experiência descontraída, múltipla, divertida, colorida, lúdica, acessível e sobretudo musical”, explica Steffen.

Para reduzir o impacto ambiental, serão utilizados primordialmente materiais naturais, reciclados e/ou reutilizados, como estruturas de bambu para a sinalização e ambientação, tendas de circo para as áreas cobertas, tonéis de metal nas lixeiras seletivas e bancadas. Além disso, todo o material de decoração, entre tecidos, fitas, bolas etc e de impressão será doado ao final do evento para reutilização.


O público contará com toda a infraestrutura de um grande evento, incluindo área de alimentação, banheiros químicos, geradores, segurança, brigada de incêndio, posto médico, UTI Móvel, mapas de sinalização e lixeiras. 

A Dell’Arte promove o Meu Primeiro Festival com o patrocínio da Vivo, por meio da Plataforma Vivo Transforma e do Governo do Rio de Janeiro, Secretaria de Estado de Cultura e Lei Estadual de Incentivo à Cultura do Rio de Janeiro. O Festival conta ainda com o apoio institucional da Prefeitura do Rio - RioTur , RioEventos e do jornal O Globo.

Acessibilidade
Serviços de audiodescrição e tradução para Libras (Língua Brasileira de Sinais) serão realizados simultaneamente no palco e nas tendas de oficinas Fanfarra e Barulho. O local já possui acesso com rampas a partir dos principais pontos de transporte público e estacionamentos da região. No interior do parque o acesso aos banheiros e ao palco será provido de rampas, conforme norma ABNT.
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Obrigado pela sua opinião!
Contracene, seja o Artista!