Scorpions traz 50 anos de sucessos para os fãs Cariocas

Scorpions no Metropolitan (foto: Emanuelle Valles)

Uma noite memorável para os cariocas entusiastas do Hard Rock. Scorpions volta ao Rio, depois de um jejum de oito anos e se apresentou para uma casa cheia, os seus hits de 50 anos de estrada. O Metropolitan, casa situada na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio, ficou pequena para a grandiosidade do espetáculo.

Assim que cheguei vi uma massa eufórica e fiel ao quinteto, aguardando ansiosamente para o retorno. Com 20 minutos de atraso,  Klaus Meine (vocal), Rudolf Schenker (guitarra), Matthias Jabs (guitarra), Paweł Mąciwoda (baixo) e James Kottak (bateria) entraram sacudindo a noite com "Going Out With a Bang" num cenário moderno porém simples para a ocasião. Mas o que importa, se a celebração da música era o que todos ali queriam?

Scorpions no Metropolitan (foto: Emanuelle Valles)


Com a clássica "Make It Real", seguida de "The Zoo" a platéia foi ao delírio, com a dobradinha impecável de Jabs e Schenker, cheia de energia e alegria. Em "Coast to Coast", o arrepio era em uníssono, tamanha emoção. Como a música fora gravada por 3 guitarristas, Meine deu uma força nas 6 cordas.

Para os entusiastas dos tempos de Uli Jon Toth, tivemos um momento eletrizante, para guardar na memória, com o medley setentista que tivemos a honra de assistir. Uma passada pela trajetória da banda alemã, onde tivemos "Top of the Bill", "Steamrock Fever", "Speedy´s Coming" e "Catch your Train". De volta ao presente, tivemos "We Built This House" e o solo de Jabs, apelidado de Delicate Dance. Uma pausa para a pauleira, nos deleitamos com o medley acústico impecável, com "Always Somewhere", "Eye of the Storm" e "Send me an Angel". Uma prévia para a consagrada, "Wind of Change". Lindo. Memorável. Indescritível.

Scorpions no Metropolitan (foto: Emanuelle Valles)

Homenagem a Lemmy Kilmister

Retornando ao ritmo forte do show, tivemos a honra de presenciar uma homenagem mais que sincera da banda para o líder da banda Motörhead, morto ano passado, Lemmy kilmister. "Overkill", um dos hinos da banda inglesa, foi a escolhida para a homenagem. Melhor, impossível. Em seguida tivemos um espetacular solo de Mikkey Dee, chamando o público para o que viria em seguida: "Blackout" e "Big City Nights". Para fechar a noite, no bis tivemos as clássicas "Still Loving You" e "Rock You Like a Hurricane".
A esperança de todos os fãs é que Meine mantenha a palavra, retornando ao Brasil em breve. Enquanto isto, o dia 10 de Setembro ficará registrado na memória e no coração como sendo um dia indescritível.

Sobre o Scorpions

São 50 anos de carreira, mais de 100 milhões de álbuns vendidos no mundo todo, diversos hits no top 10 em grandes mercados e pioneirismo. Esses são alguns dos pontos que colocam o Scorpions como a maior banda de rock alemã de todos os tempos. Não bastasse isso tudo já ser razão suficiente para ir a esse show histórico, a banda ainda promete um repertório recheado de seus maiores sucessos.

Durante sua trajetória, a banda influenciou grandes nomes do rock como Iron Maiden, Bon Jovi e Metallica. Álbuns clássicos como Blackout e Love At First Sting, e os hits No Pain, No Gain, Wind of Change, Still Loving You e Rock You Like a Hurricane não só lançaram o grupo ao sucesso mundial, como fizeram a história do rock alemão. Rock like a Hurricane por si só foi regravada mais de 150 vezes por diferentes músicos.

O Scorpions é formado pelos músicos Klaus Meine (vocal), Rudolf Schenker (guitarra), Matthias Jabs (guitarra), Paweł Mąciwoda (baixo) e James Kottak (bateria). Em cinco décadas, a banda quebrou paradigmas e foi pioneira em fazer shows em lugares restritos para ocidentais durante a guerra fria. Em 1988, eles foram a primeira banda de rock ocidental a fazer shows esgotados cinco dias consecutivos na ainda Leningrado soviética. Outras realizações desse tipo também foram vistas em shows na China e Sudeste da Ásia, abrindo portas para muitas bandas ocidentais nesse mercado. O grupo também se apresentou no festival Moscow Music Peace, de 1989, onde o Scorpions finalmente conquistou a Rússia de vez. A apresentação inspirou Klaus Meine a escrever uma faixa que se tornou o tema da queda da Cortina de Ferro: Wind of Change.

Setlist

Intro
Going out with a Bang
Make it Real
The Zoo
Coast to Coast
70´s Medley (Top of the Bill, Steamrock Fever, Speedy´s Coming, Catch your Train)
We Built This House
Delicate Dance
Acoustic Medley (Always Somewhere, Eye of the Storm, Send me an Angel)
Wind of Change
Rock´n Roll Band
Dynamite
Overkill
Drumsolo Mikkey Dee
Blackout
Big City Nights

Bis

Still Loving You
Rock You Like a Huricane
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Obrigado pela sua opinião!
Contracene, seja o Artista!