Sidney Lumet até hoje é lembrado e reverenciado por cinéfilos

Por Eduardo Cabanas (Twitter: @edu_dc)


Em junho, um dos maiores cineastas do cinema americano completaria 92 anos. Sidney Arthur Lumet, ou simplesmente Sidney Lumet, nascido em 1924 na Filadélfia, teve uma carreira próspera na 7º arte, sendo até hoje reverenciado por cinéfilos e profissionais da indústria. Responsável por diversos clássicos eternos do cinema, Lumet recebeu o Oscar Honorário em 2005, além de dezenas de prêmios e indicações ao redor do mundo, incluindo no Festival de Berlim, Veneza e no Globo de Ouro. Sua morte em 2011 foi um momento triste para o cinema, mas seu legado continua vivo e atual até hoje. Para relembrar um pouco da trajetória deste grande diretor, preparamos uma breve lista com 3 de seus filmes mais marcantes.

12 Homens e uma Sentença (1957)
O que se esperaria de um longa-metragem passado inteiramente dentro de uma sala? Chato, entediante, cansativo? Sim, provavelmente tudo isso. Mas nas mãos de Sidney Lumet, a história dos 12 jurados que devem analisar um caso de assassinato se transforma em obra-prima. Com atuações impecáveis, texto rápido e direção segura, "12 Homens e uma Sentença" consegue o feito de deixar o espectador sem fôlego mesmo sem nenhuma sequência de ação. Lumet extrai ao máximo de seu elenco com planos fechados e claustrofóbicos, contribuindo com o clima de tensão crescente, que leva a um clímax perfeito e extremamente catártico.

Serpico (1973)
Protagonizado por Al Pacino no auge de sua carreia, entre "O Poderoso Chefão Parte I e II", "Serpico" conta a história de um policial honesto que se vê sendo hostilizado e ameaçado ao tentar expor a corrupção dentro da polícia de Nova York. Usando o recorte das forças policiais, o roteiro mostra um retrato preocupante do perigo da corrupção sistematizada, em que o crime se torna a regra e não a exceção. Com ajuda de seu intérprete principal, em performance inspirada, Lumet cria um filme policial de primeira linha que por conta de sua temática continua atual até hoje.
Rede de Intrigas (1976)
Mais um filme de Lumet que (infelizmente) se mantém atual em pleno 2016. "Rede de Intrigas" mostra os bastidores de um grande canal televisivo norte-americano, revelando os perigos de uma imprensa louca e irresponsável. Ao mesmo tempo discutindo como os interesses financeiros podem muitas vezes mascarar conflitos éticos ou morais sem o menor pudor. O filme ficou marcado também pelo fenomenal elenco, o qual recebeu surpreendentes cinco indicações ao Oscar em categorias de atuação, tendo ganho três delas: Atriz (Faye Dunaway), Atriz Coadjuvante (Beatrice Straight) e Ator (Peter Finch). Este último, o primeiro ator a receber um Oscar póstumo na história.

Menções honrosas: Um Dia de Cão (1975), O Príncipe da Cidade (1981) e O Veredicto (1982).













Sobre Eduardo Cabanas: Produtor Cultural, cinéfilo e autor do blog de viagens Player 1 Viajante: www.player1viajante.com

Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Obrigado pela sua opinião!
Contracene, seja o Artista!