Dia Mundial do Livro: Leia resenha do romance 'Amor de Capitu'

Por Leonardo Santos
Biblioteca Nacional do Rio de Janeiro (foto: Agência Estado)

No Dia Mundial do Livro, comemorado neste sábado (23), o Contracenarte traz uma resenha especial do livro "Amor de Capitu", do autor Fernando Sabino.  A data teve a sua origem na Catalunha, uma região da Espanha, e começou a ser celebrada em 5 de Abril de 1926, em comemoração do nascimento de Miguel de Cervantes, escritor espanhol. O escritor e editor valenciano, estabelecido em Barcelona, Vicent Clavel Andrés, propôs este dia para a Câmara Oficial do Livro de Barcelona.

Em 6 de fevereiro de 1926, o governo espanhol, presidido por Miguel Primo de Rivera, aceitou a data e o rei Alfonso XIII assinou o decreto real que instituiu a Festa do Livro Espanhol. No ano de 1930, a data comemorativa foi trasladada para 23 de abril, dia do falecimento de Cervantes. Mais tarde, em 1995, a UNESCO instituiu 23 de abril como o Dia Mundial do Livro e do Direito de Autor, em virtude de a 23 de abril se assinalar o falecimento de outros escritores, como Josep Pla, escritor catalão, e William Shakespeare, dramaturgo inglês.



Confira abaixo a resenha escrita pelo nosso parceiro Leonardo Santos:

Resenha: Amor de Capitu  


Aos que já leram está grande obra de recriação literária de Dom Casmurro do Machado de Assis, boa parte dos leitores (eu também fazia parte desse grupo) ficam preocupados com o enigma que o livro trás (Capitu: Traiu ou não o Bentinho?). Na verdade, está questão é inexplicável, pois nem Machado de Assis sabe a resposta para esta pergunta. Um aspecto do livro, que é muito mais rico em consequências, do que esse "enigma conjugal" é o capitulo 2, que tem como objetivo falar sobre o propósito pelo qual o mesmo foi escrito. Dom Casmurro explica o porque ele decidiu escrever esta obra que é a narrativa de sua vida. Casmurro diz que seu propósito foi "atar as duas pontas da vida", isto é, ligar a sua adolescência a velhice. 



Este livro é uma adaptação feita por Fernando Sabino, que transformar o narrador/personagem Bentinho em um narrador/observador. Em Amor de Capitu ele realiza uma experiência inédita, ao recriar Dom Casmurro sem o narrador original. "O que sempre me atraiu neste romance admirável, foi descobrir até que ponto a dúvida sobre a infidelidade de Capitu teria sido premeditada pelo autor através de narrador tão evasivo e casmurro..." Explica Fernando Sabino. 



Em suma: A todos os seguidores do Contracenarte, desejo um excelente Dia do Livro e que vocês compartilhem os seus conhecimentos para o próximo. 

Não deixem importantes obras literárias guardada na prateleira, enfeitando a decoração de suas residências. Compartilhe, doe ! Com o poder do conhecimento, o nosso país (que está passando por uma situação tão delicada no meio político e na economia), irá evoluir e em futuras eleições, iremos votar com mais atenção e consciência. 

Informações:
Ano da publicação: 2008  
Autor: Sabino, Fernando 
Editora: Ática Característica: Juvenil


Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Obrigado pela sua opinião!
Contracene, seja o Artista!