Contracenarte entra na luta contra o Aedes. Saiba como prevenir!

O mosquito Aedes Aegypti é transmissor da dengue, da Zika e da Chikungunya (Foto: Reprodução)

O Brasil mais uma vez luta contra um dos seus maiores inimigos, o mosquito Aedes Aegypti, transmissor de doenças como a Dengue, Zika e a Chikungunya. O Contracenarte também entrou nessa guerra e traz algumas informações sobre esse inimigo e algumas sugestões de como prevenir a proliferação. 

O Aedes Agypti é mais comum no verão, sendo recomendado utilizar repelentes, usar inseticida na casa ou colocar redes mosquiteiras nas portas e janelas. Uma forma natural de afastar o mosquito é acender velas de citronela dentro de casa. O Aedes é muito parecido com o pernilongo, mas possui características especificas. Além das suas listras brancas e pretas, o mosquito tem alguns hábitos que ajudam identificá-lo:

O mosquito da dengue, além de silencioso:

- Costuma picar durante o dia, especialmente nas primeiras horas da manhã ou fim da tarde;
- Pica, principalmente, nas pernas, tornozelos ou pés e a sua picada, geralmente, não dói nem coça;
- Tem voo rasteiro, com no máximo 1 metro de distância do solo.

Saiba como identificar e combater o mosquito Aedes Aegypti:

- O mosquito que transmite a dengue, Zika e Chikungunya também é o principal responsável pela transmissão da febre amarela, por isso, é importante combatê-lo, evitando o acúmulo de água parada em recipientes como copos, pneus, tampinhas de garrafa ou vasos de plantas.

Características do mosquito Aedes Aegypti:

- Tamanho: entre 0,5 e 1 cm
- Cor: possui cor preta e riscos brancos nas patas, cabeça e corpo;
- Asas: possui 2 pares de asas translúcidas;
- Patas: possui 3 pares de patas.

Esse mosquito não gosta de calor e, por isso, nos horários mais quentes do dia, ele encontra-se escondido à sombra ou dentro de casa. Apesar de geralmente picar durante o dia, este mosquito também pode picar durante à noite.

Ciclo de vida do Aedes Aegypti:

O ciclo de vida é divido em 4 fases: ovo, larva, pupa e mosquito desenvolvido. O ciclo começa quando uma fêmea adulta deposita seus ovos nas paredes dos reservatórios com água limpa, parada e em cerca de 30 minutos elas se desenvolvem. Após 7 dias, a larva cresce e vira pupa e, 2 dias depois, o mosquito está completamente formado e pronto para picar.

Os ovos do mosquito são muito resistentes, sobrevivendo por cerca de 1 ano num local seco. Quando este local recebe água limpa, em cerca de meia hora ele pode se desenvolver. O mosquito da dengue leva 10 dias para se desenvolver e ele vive em média 30 dias.

Uma única fêmea pode produzir mais de 1000 larvas e como o mosquito leva 10 dias para se desenvolver, limpar todos os possíveis criadouros 1 vez por semana é suficiente.

Como combater o Aedes Aegypti:

Uma nova proposta para combater o Aedes Aegypti é deixar que as fêmeas coloquem seus ovos num recipiente com água limpa e quando as larvas começarem a se formar, a água seja eliminada.

Essa possibilidade ainda não tem sido recomendada, mas segundos os pesquisadores é uma ótima forma de eliminar os mosquitos porque as fêmeas morrem após colocar seus ovos e com estes sendo eliminados no momento certo, a população de Aedes Aegypti realmente diminuiria.

(Foto: Reprodução)

Saiba como identificar e combater o mosquito Aedes Aegypti:
Para adotar este novo meio de combate ao mosquito da dengue e da Zika é aconselhado deixar um copo de água limpa num local estratégico, onde seja visto diariamente, como em cima de uma mesinha na varanda da casa, por exemplo.

O morador deve observar e trocar a água todos os dias. Sempre que houver larvas deve-se jogar um pouco de cloro ou água sanitária para matar as larvas e eliminar a água, jogando no vaso sanitário, dando descarga a seguir. Depois deve-se lavar o copo e colocar água limpa novamente para que outra fêmea do Aedes Aegypti possa colocar seus ovos.

Segundo os pesquisadores essa estratégia de combate ao mosquito da dengue e da Zika é mais eficaz que usar pulverizadores e o fumacê que podem prejudicar o ambiente. Apesar disso, as formas mais comuns de combater o mosquito, e que continua sendo recomendada pelo Ministério da Saúde continua sendo:

Para combater o mosquito da dengue é importante evitar a existência de locais ou objetos, como tampas, pneus, vasos ou garrafas, que possam acumular água parada, facilitando o desenvolvimento do mosquito. Por isso é aconselhado:

- Manter a caixa de água fechada com a tampa;
- Limpar as calhas, removendo as folhas, galhos e outros objetos que possam impedir a passagem da água;
- Não deixar acumular água da chuva sobre a laje;
- Lavar semanalmente tanques utilizados para armazenar água com escova e sabão;
- Manter os tonéis e barris de água bem tampados;
- Encher os pratinhos dos vasos com areia;
- Lavar 1 vez por semana os vasos com plantas aquáticas, usando escova e sabão;
- Guardar as garrafas vazias de cabeça para baixo;
- Entregar os pneus velhos no serviço de limpeza urbana ou guardá-los sem água e abrigados da chuva;
- Colocar o lixo em sacos fechados e fechar bem a lixeira.

Uma outra forma de evitar o desenvolvimento do mosquito da dengue é colocar um larvicida natural em todos os pratos de plantas, misturando 2 colheres de borra de café em 250 ml de água e adicionar ao prato da planta, repetindo este procedimento todas as semanas.

A Anvisa já aprovou o uso de um larvicida biológico, chamado Biovech, que é capaz de matar as lavas e os mosquitos da dengue em apenas 24 horas, sem deixar resíduos tóxicos que possam agredir o meio ambiente e por isso é seguro para o homem, animais e plantas.
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Obrigado pela sua opinião!
Contracene, seja o Artista!