Cláudia Raia brilha e faz jus ao título de ‘diva’ no musical ‘Raia – 30’

Por Rodrigo Vianna

Claudia Raia comemora 30 anos de carreira em "Raia" (Foto: Reprodução)

Se tem uma atriz brasileira que faz jus ao título de diva essa é sem dúvida Cláudia Raia. No auge dos seus 49 anos, a atriz mostra porque é considerada uma das maiores estrelas não só da televisão, mas também dos palcos. Uma prova disso é o seu mais recente musical, “Raia – 30”, em cartaz no Teatro Oi Casa Grande, no Rio de Janeiro. O espetáculo é uma celebração da carreira da atriz, por isso, é feito por ela, para ela e sobre ela. Você pode pensar: “Mas o musical é todo enaltecendo a Cláudia Raia?” Sim. Afinal, não é todo dia que alguém completa 30 anos e ainda com muita energia.

O musical chegou ao Rio de Janeiro depois de uma temporada de sucesso em São Paulo. Por aqui, ele ficará em cartaz até fevereiro. Por isso, se você ainda não assistiu, é melhor correr. Escrito por Miguel Falabella e com direção de José Possi Neto, ambos grandes amigos de estrela, o musical percorre a trajetória da atriz por seus grandes personagens na televisão, como Tancinha e Tonhão, e no teatro, em clássicos como “Chorus Line” e “Cabaret”, sem deixar de fora a trilogia “raia” com “Não Fuja da Raia” (1991), “Nas Raias da Loucura” (1993) e “Caia na Raia” (1996).

(Foto: Divulgação)

Não fuja da Raia
Atriz, bailarina, cantora e pioneira na produção de musicais no Brasil - uma artista que nunca fugiu da raia, nem dos palcos- Claudia decidiu celebrar esta importante data presenteando o público com mais uma superprodução. Segundo ela, este espetáculo conta a história de uma pessoa que desde pequenininha quis uma carreira artística, que sonhou, foi atrás desse sonho, e conseguiu realizá-lo. São estilhaços de memórias contados de maneira muito dinâmica. E esse objetivo ela consegue alcançar com maestria. Por ser um musical autobiográfico, fica aquela sensação de didatismo, mas nada que atrapalhe o ritmo do espetáculo. 

Figuras importantes em sua vida profissional, como sua mãe Odette e sua irmã Olenka, são homenageadas. Bailarinas, as duas foram as maiores incentivadoras e as pessoas que a introduziram ao universo do ballet clássico. Os filhos da atriz, Enzo e Sophia, também são representados. O musical narra a trajetória da atriz desde a infância até os dias de hoje. A dança e a energia da atriz são surpreendentes. É impossível não se impressionar com a elasticidade e o vigor de Cláudia Raia logo no início do espetáculo, quando ela faz um alongamento no palco. A atriz consegue fazer uma abertura capaz de deixar muitas atrizes de 20 anos no chinele. Não, não estou exagerando.

(Foto: Reprodução)
Humor
Como não poderia deixar de ser, o humor predomina todo o espetáculo, do início ao fim. Cláudia Raia e todo o elenco acertam o tom e garante bons momentos de risadas. Um dos momentos mais aplaudidos e aguardados pelo público é quando a atriz revive grandes personagens que marcaram a sua carreira, como o Tonhão, do humorístico “TV Pirata”, da Rede Globo, e a atrapalhada Tancinha, sucesso em “Sassaricando”, também da emissora carioca. É como se voltássemos no tempo. O clima de nostalgia fica no ar e o público, claro, retribui à altura. Sim, Cláudia Raia éuma diva e ela sabe disso.

A superprodução traz oito cenários que fazem referência ao estilo adotado pelos grandes espetáculos dos anos 50, a época áurea dos musicais. Para uma releitura bem humorada e moderna, são utilizados elementos do “rococó hollywoodiano”, com inspiração no universo estilístico da designer Dorothy Draper. O cenário é ao tempo todo bem colorido e as cores são berrantes. Para Gringo Cardia, que assina a direção de arte e a cenografia, “Raia – 30” é como uma apoteose pop da Cláudia Raia.

(Foto:Reprodução)

Em cena, a protagonista conta com a presença de outro grande amigo e figura conhecida do teatro musical, Marcos Tumura, – com quem vem colecionando trabalhos desde “Splish Splash”, em 1988 -, além de um elenco de bailarinos e cantores talentosos, quase todos integrantes de outros espetáculos produzidos por Cláudia, como “Cabaret” e “Crazy For You”. Uma boa escolha. Já que grandes nomes do teatro musical brasileiro enfim ganharam destaque neste espetáculo, como os atores Rodrigo Negrini e Maheus Paiva. Sem dúvida, “Raia – 30” é uma opção para quem quer se divertir, sem fugir da Raia.

(Foto: Divulgação)

Serviço:

Onde: Teatro Oi Casa Grande – Shopping Leblon ,Rua Afrânio de Melo Franco, 290, Rio de Janeiro.
Quando: Até 14 de fevereiro
Horários: Quinta 21h; Sexta 21h; Sábado 18h30 e 21h30; Domingo 18h
Quanto: de R$50 a R$180
Duração: 90 min
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Obrigado pela sua opinião!
Contracene, seja o Artista!