#QuinaCinematográfica: Audrey Hepburn ícone da Fantasia

Por Leonardo Rebello




Finalmente Quinta!

Sabemos que a mega está acumulada, e toda essa dinheirama pagaria muitas sessões de cinema, viagens pelo mundo e fantasias diversas. E é ai que iniciamos nossa quina, nas fantasias. Mas pera lá, dinheiro não é tudo, saiba disso. Na verdade o dinheiro é aquela pequena parte, resultado do amor, do trabalho, entre outros esforços. 

E foi conversando com uma grande amiga esses dias que cheguei até o tema dessa quina. Essa amiga é uma fã de Audrey Hepburn, e como tal, vive em constante sonoridade, felicidade e dança. Por que não uma quina com os cinco melhores - ou os que mais gosto - filmes de Audrey? Sei que já falamos de dois aqui na quina, mas repetir não fará mal nenhum, além do mais, revivemos grandes amores todos os dias. 

Sendo assim, vou evitar contar a história do filme em sua descrição. Quero que através dos filmes, encontrem as mesmas sensações que pude ter ao ver os filmes pela primeira vez, uma grande surpresa, uma enorme inspiração.


Your sunny, funny face

"Funny Face" (Cinderela em Paris) entra para a lista dos meus filmes prediletos, o que não é muito difícil quando falamos de filmes sobre o amor. O filme é de uma preciosidade. Após "Cinderela", Funny Face foi um dos filmes que melhor retratou a história do amor entre opostos, seja pela classe social, ou estilo de vida, tal amor é diferente e verdadeiro em Funny Face. E é certo, as musicas do filmes ecoaram por semanas em sua cabeça. 



Paris!

"Paris When It Sizzles" (Quando Paris Alucina) é um convite à inspiração. Primeiro temos a maravilhosa Paris dos anos 60, um escritor atrás de uma história, vulgo romance e infinitas possibilidades de amar uma pessoa em uma cidade. Familiares de Audrey dizem que foi o filme que ela mais gostou de fazer, a história de uma jovem secretária que da vida as histórias de um apaixonado escritor. O filme é um roteiro vivo, cheio de novas técnicas de filmagem para época em que foi gravado. Um filme gostoso de assistir. 


Não é uma Feiticeira!

"Sabrina" é um dos filmes mais deliciosos que já assisti. Primeiro, o mesmo foi filmado antes do "technicolor", portanto é um filme em preto e branco. Segundo, o filme é baseado em uma peça de Samuel A.Taylor, o que é maravilhoso. E por fim, a história de amor mais moderna para o ano de 54 (1954). Uma mulher entre dois homens, o sonho de sua infância e amor da sua vida. É preciso algo mais?


Who?

"Charade" (Charada). Um suspense divertido confesso. O filme ganha o charme de Audrey ao dar vida à Regina Lambert, uma viúva que investiga a morte de seu marido e o sumiço de sua fortuna.Apaixonando-se pelo suspeito mais charmosos do cinema, sim, Cary Grant. Um filme do queridão Stanley Donen, responsável por "Cantando na Chuva", o próprio "Funny Face" e "Indiscreet". 

     

$$

"How To Steal a Million" (Como Roubar Um Milhão de Dólares) fecha nossa quina, um filme animado e bem simples. Mais um personagem elegante de Audrey que se apaixona por um bonitão com caráter duvidoso. O filme passeia pela temática das artes e prova que confiança pode provocar um sentimento bem bom, o amor quem sabe. 

        
       



Sim, filmes como "Bonequinha de Luxo", "Uma Cruz à Beira do Abismo", "Minha Querida Dama" e "Always" ficaram de fora, mas como na vida não se pode ter tudo, levanto os cinco filmes mais gostosos de assistir e recomendo esses outros três caso fiquem contagiados por Audrey Hepburn. 

Encerramos mais uma quina, espero que os filmes provoquem sonhos, felicidades e sorrisos no canto do rosto.

Os nossos contatos estão sempre por aqui, aguardo vocês para uma troca de figurinhas, para uma sessão de cinema quem sabe. 

redacao@contracenarte.com.br / leonardorebello@outlook.com
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Obrigado pela sua opinião!
Contracene, seja o Artista!