O CCBB Rio traz retrospectiva sobre Jean-Luc Godard

Da Redação

Jeam-Luc Godard (foto: Divulgação)
No dia 3 de dezembro de 2015, o cineasta franco-suíço Jean-Luc Godard completará 85 anos de idade. Durante 43 dias, de 21 de outubro a 2 de dezembro, a “Retrospectiva Jean-Luc Cinema Godard”, uma mostra completa que exibirá todas as obras do diretor nos CCBBs de São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília e no CineSesc. Paralelamente à exibição dos filmes, a Mostra realiza cursos, palestras e debates gratuitos, com especialistas nacionais e internacionais.

Nos dias 7 e 8 de novembro (sábado e domingo), das 10h às 12h, será realizado no CCBB-Rio o curso “Godard Entre Nós” (1960-1970), ministrado por Luís Alberto Rocha Melo, cineasta, pesquisador e professor do Curso de Cinema e Audiovisual e do Programa de Pós-Graduação em Artes, Cultura e Linguagens da UFJF. Dirigiu, entre outros trabalhos, os longas Um homem e seu pecado (HD, fic., 2015), Nenhuma fórmula para a contemporânea visão do mundo (HD, fic., 2012) e Legião estrangeira (HD, doc., 2011); o curta Que cavação é essa? (35mm, fic., 2008); e o média O Galante rei da Boca (DV, doc., 2004). Foi redator das revistas de cinema Contracampo (2001-2013) e Filme Cultura (2012-2014).

No dia 14 de novembro (sábado), às 19 horas, no CCBB-Rio, a Mostra promove o debate com Ruy Gardnier, fundador da revista eletrônica Contracampo, ex-professor de linguagem cinematográfica na Escola de Cinema Darcy Ribeiro, crítico de cinema de O Globo e colaborador da revista Paisà; e José Carlos Avellar, autor de seis livros ensaísticos sobre cinema, co-autor de dezenas de trabalhos sobre o cinema brasileiro e latino-americano, entre eles "Le Cinéma Brésilien" (Centre Pompidou, Paris) e "Hojas de Cine" (Universidad Autonoma Metropolitana, México).

A retrospectiva contará com duas raridades da filmografia de Godard: uma reconstituição que o cineasta fez do longa-metragem “esquecido” “Salve a vida (quem puder)” e um episódio abandonado de “Seis vezes dois”, obras exibidas pouquíssimas vezes. Elas serão trazidas pelo professor inglês Michael Witt, que além de apresentar os filmes também fará uma palestra, nodia 26 de novembro (5ª feira), às 19 h30, sobre os filmes raros e a carreira de Godard. Witt é diretor do centro de pesquisa em filmes e cultura audiovisual da universidade de Roehampton, Londres, e autor de Jean-Luc Godard, Cinema Historian (Indiana University Press, 2013) e co-editor de Jean-Luc Godard: Documents (Éditions du Centre Pompidou, 2006).

Realizada pelo CCBB, produzida pela Heco Produções, com o patrocínio do Banco do Brasil e da BBDTVM e apoio do Grupo Accor, a “Retrospectiva Jean-Luc Cinema Godard”contempla a produção do cineasta em seus mais de 60 anos de carreira, com a exibição de 125 obras vindas da França, entre longas, médias e curtas-metragens, séries televisivas, filmes publicitários e vídeo-cartas, as quais exploram os temas mais variados realizados pelo diretor.

Mostra lança catálogo com textos inéditos

Além da exibição de filmes e debates, a mostra também lançará um catálogo de 304 páginas com textos inéditos e um artigo crítico para cada uma das 125 obras de Godard. Além de pesquisadores brasileiros, contribuíram para o livro especialistas internacionais, como Cyril Beghin, integrante do comitê de redação dos Cahiersducinema; David Faroult, cineasta e professor de pesquisa em cinema na Université Paris III; Dario Marchiori, conferencista em História das Formas Fílmicas na Université Lyon 2, e da professora e autora Céline Scemama.

Organizado por Eugenio Puppo e Mateus Araujo, o catálogo contará ainda com seis ensaios escritos por: Alain Bergala, professor da Université Paris III - Sorbonne Nouvelle, colaborador da revista Cahiersducinéma e autor de Jean-Luc Godard par Jean-Luc Godard e Godard autravail; Raymond Bellour, professor da Université Paris III - Sorbonne Nouvelle e coautor de Jean-Luc Godard: Son + Image; Nicole Brenez, autora do livro Cinéma/Politique; o professor e doutor Mateus Araújo; Michael Witt, autor de Jean-Luc Godard, Cinema Historian e o professor e crítico Ruy Gardnier.

Sobre o curso “Godard Entre Nós” (1960-1970)

O curso parte da seguinte interrogação: de que forma a obra de Godard foi divulgada, promovida, popularizada, absorvida e retrabalhada pelo meio cinematográfico brasileiro (especificamente o carioca) entre os anos 1960-70? Isto é, desde a estreia de Acossado (A bout de souffle, 1959), até o envolvimento de Godard com o Grupo Dziga Vertov e seu “desaparecimento” do circuito exibidor comercial.

Nas duas aulas, serão examinadas a distribuição e a exibição dos filmes de Godard no Rio de Janeiro; as polêmicas travadas pela crítica; e, por fim, o próprio diálogo entre os cineastas brasileiros e a filmografia godardiana, o que inclui a produção de reflexões teóricas, a ideia de "cinema de autor" e a realização de filmes. Como fio condutor, e dentro do recorte temporal proposto (1960-70), o curso acompanhará cronologicamente a chegada das obras de Godard ao circuito carioca, seja em festivais, estreias comerciais ou sessões especiais, e as reações no meio cinematográfico geradas a partir desse conjunto.

Durante a montagem de uma cena de luta para o filme Barravento (1962), Nelson Pereira dos Santos teria perguntado a Glauber Rocha: “Você gosta daquele Godard? Vamos montar tudo fora de continuidade?” O episódio, narrado por Glauber em 1964 durante uma conversa gravada com Nelson e Alex Viany, indica a presença marcante de Jean-Luc Godard como um referencial de renovação estética, tanto para um realizador que começou a trabalhar com cinema no final dos anos 1940 (Nelson Pereira) quanto para a geração do Cinema Novo, que surge na virada dos anos 1950-60.

Programação

Curso “Godard Entre Nós (1960-1970)”
Dias: 7 e 8 de novembro de 2015 (sábado e domingo)
Horário: Das 10h às 12h
Local: CCBB-RJ
Endereço: Rua Primeiro de Março, nº 66 – Centro - Rio de Janeiro
Abertura das inscrições: A partir de 21/10/2015.
Vagas: 70 pessoas

Como se inscrever
Os interessados devem enviar um e-mail para cursogodardrj@heco.com.br , com o nome completo, endereço, RG, CPF, e-mail e telefone. A seleção será a partir da ordem de chegada dos e-mails. Os selecionados serão avisados pela produção por e-mail. É necessário ter mais de 18 anos.

Debate com José Carlos Avellar e Ruy Gardnier
Dia: 14 de novembro de 2015 (sábado)
Horário: 19 horas
Local: CCBB-RJ
Endereço: Rua Primeiro de Março, nº 66 – Centro - Rio de Janeiro

Como participar 
Entrada gratuita. Retirada de ingressos na bilheteria do CCBB com uma hora de antecedência.

Palestra com Michael Witt
Dia: 26 de novembro de 2015 (5ª feira)
Horário: 19 h30
Local: CCBB-RJ
Endereço: Rua Primeiro de Março, nº 66 – Centro - Rio de Janeiro

Como participar
Entrada gratuita e retirada de ingressos na bilheteria do CCBB com uma hora de antecedência.
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Obrigado pela sua opinião!
Contracene, seja o Artista!