Stomp mistura humor e interatividade em novo show no Rio

Stomp retorna ao Brasil com nova turnê (Foto: Divulgação)

Latas, canos de PVC, tampas de metal, isqueiro, caixas de fósforo, vassouras e carrinho de supermercado. Tudo se transforma em som nas mãos e pés do grupo “Stomp”, que volta ao Brasil com novo show, recheado de interatividade e humor. Sucesso na Broadway e na London West End, o Stomp atraiu um grande público – inclusive crianças –, na noite de quinta-feira (23), ao Teatro Bradesco Rio, na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro. O grupo se apresenta na Cidade Maravilhosa até domingo (26).

Antes do Rio, o grupo percussivo passou por Porto Alegre e São Paulo. A próxima parada será Fortaleza (2 de maio, no Teatro RioMar Fortaleza) e Natal (5 a 7 de maio, no Teatro Riachuelo). A trupe está em excursão há 24 anos e já realizou mais de 20 mil shows, tendo se apresentado para cerca de 12 milhões de pessoas, incluindo celebridades como Bob Dylan, Bruce Springsteen, Liza Minnelli e Tom Waits.

A formação do elenco original do Stomp é composta por Luke Cresswell, Nick Dwyer, Sarah Eddy, Theseus Gerard, Fraser Morrison, David Olrod, Carl Smith e Fiona Wilkes.

(Foto: Divulgação)

História de sucesso
Com uma combinação única de percussão, movimento e comédia visual, o Stomp foi criado em Brighton, na Inglaterra, durante o verão de 1991, como resultado de uma colaboração de dez anos entre os criadores Luke Cresswell e Steve McNicholas. Os dois trabalharam juntos pela primeira vez em 1981 como membros da banda de rua Pookiesnackenburger e do grupo teatral Cliff Hanger. Juntos apresentaram uma série de musicais de rua no Festival de Edimburgo e ao longo dos anos 1980.

O trabalho foi originalmente escrito e coreografado por Luke como parte do show da banda e acabou sendo o ponto de partida para as famosas danças de Stomp com tonéis de lixo. Em 1991, Steve e Luke criavam o Stomp, realizando a pré-estreia no London’s Bloomsbury Theatre e lançando o grupo no Assembly Rooms, em Edimburgo, na Escócia. Entre 1991 e 1994, o elenco original de Stomp se apresentou para públicos qualificados ao redor do mundo: de Hong Kong a Barcelona, de Dublin a Sidney. 

Uma versão expandida de Stomp, envolvendo um elenco de mais de 30 artistas, foi criada para o Brighton Festival sendo aplaudida mais tarde em Melbourne, na Austrália. O trabalho também foi apresentado em setembro de 1995 ao ar livre, na Acrópole, em Atenas, e no Royal Festival Hall, em Londres. Esta produção quebrou todos os recordes que haviam sido estabelecidos por Frank Sinatra em 1972.

(Foto: Divulgação)

O Stomp iniciou sua jornada no Orpheum Theatre, em Nova York, em fevereiro de 1994 e rapidamente conquistou o Obie e o Drama Desk Award pela Mais Original Experiência Teatral. No verão de 1994, o primeiro elenco americano substituiu o elenco original no Orpheum, liberando-o para turnês esgotadas na América do Norte e Japão. No verão de 1995, mais duas produções americanas foram criadas com o propósito de viajar com apresentações pelos Estados Unidos, e seguem até hoje.

O elenco americano fez a estreia de Stomp no Chile, Brasil e Coreia. Enquanto isso, um quinto grupo de Stomp foi formado no Reino Unido, em 1997, e tem viajado pelo mundo desde então. Essa equipe levou o Stomp pela primeira vez à Escandinávia e à África e tem se apresentado com frequência pela Alemanha, Holanda e França. Uma outra produção de Stomp foi inaugurada em São Francisco, nos Estados Unidos, em maio de 2000 e esteve na ativa por dois anos e meio.

Em 2004, Nova York comemorou 10 anos ininterruptos de apresentações de Stomp no Orpheum Theatre renomeando para Stomp Avenue a 2nd Avenue com a 8th Street. Como extensão da turnê europeia, em 2005, o Stomp retornou a Tóquio para três semanas e ainda foi a Hong Kong, Singapura e Kuala Lampur. Em 2006, a equipe de Stomp de Nova York ultrapassou a marca de 5 mil apresentações. No mesmo ano, Luke e Steve dirigiram um anúncio de serviço público para a televisão chamado Stomp Out Litter, em que o elenco aparecia varrendo pontos conhecidos da cidade.

A comemoração de seu 10º aniversário aconteceu no West End, no Ambassadors Theatre, ao mesmo tempo em que Steve e Luke davam sequência em seu trabalho no filme 3D. O lançamento do filme The Last Reef, que fala sobre a beleza e a situação de apuros dos recifes pelo mundo, aconteceu em 2012. Como em Wild Ocean, Luke e Steve compuseram a trilha-sonora orquestrada do filme, gravando-a no The Old Market Theatre, na sua cidade natal Brighton & Hove, no Reino Unido.

Em agosto de 2012, a maior de todas as montagens de Stomp reuniu 40 artistas de 12 países diferentes para uma apresentação especial na cerimônia de encerramento dos Jogos Olímpicos de Londres, em 2012. No final do mesmo ano, a The Lost and Found Orchestra se apresentou no Theater Carré, em Amsterdam, antes de retornar ao Reino Unido para o show de Natal na Cúpula de Brighton.

Em maio de 2013 aconteceu o lançamento do Great White Shark 3D, filme sobre o predador que todos amam temer. Mais uma vez, Luke e Steve compuseram a trilha sonora do filme e a gravaram no The Old Market Theatre. Na mesma época a dupla celebrou o aniversário de dois anos da reinauguração do The Old Market Theatre, após sua restauração. O local agora funciona em tempo integral, trazendo música, teatro, dança, comédia e artes visuais à costa sul do Reino Unido.

Serviço:

“Stomp”

23 a 26 de abril 2015 – Teatro Bradesco Rio (Rio de Janeiro – RJ)
2 de maio 2015 – Teatro RioMar Fortaleza (Fortaleza – CE)
5 a 7 de maio 2015 – Teatro Riachuelo Natal (Natal – RN) 
Classificação: 10 anos
Duração: 1h40 min.
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Obrigado pela sua opinião!
Contracene, seja o Artista!