Letícia Colin estrela musical ‘Mas Por Quê??! - A História de Elvis’

‘Mas Por Quê??! - A História de Elvis’ está em cartaz no Theatro Net Rio (Foto: Divulgação)

Conseguir lidar com a perda não é fácil em nenhuma idade. Será que existe alguma fórmula mágica que nos permite aceitar a morte, com leveza e tranquilidade, sem tanto sofrimento? Para onde vão as coisas que perdemos? É possível viajar para dentro da própria cabeça em busca de respostas? Idealizada por Felipe Lima e Pablo Sanábio, a peça “Mas por quê??! – A história de Elvis” está em cartaz no Theatro Net Rio, em Copacabana, no Rio de Janeiro, até 10 de maio.

Baseada no livro infantil homônimo do escritor e ilustrador alemão Peter Schössow, o espetáculo tem direção de Renato Linhares e texto de Rafael Gomes e Vinicius Calderoni. A adaptação da obra – lançada no país pela Editora Cosac Naify (2008) – é inédita no Brasil.

(Foto: Divulgação)

O espetáculo “Mas por quê??! – A história de Elvis” conta a história de Cecília (Leticia Colin), uma menina que está inconformada com a morte de Elvis, o seu canário belga. Na tentativa de achar respostas para suas perguntas, a heroína aprenderá a superar a dor da perda em uma viagem fantástica pelo próprio inconsciente. Nessa trajetória, Cecília irá atravessar os recantos mais divertidos e delirantes de suas lembranças. 

Na adaptação teatral, a trilha sonora é composta somente por músicas do astro americano Elvis Presley e será executada pelos próprios atores em cena. Na peça, Cecília ganha um canário do avô e decide chamá-lo de Elvis em homenagem ao Rei do Rock: “o nome dele vai ser Elvis. Porque ele vai cantar tão bonito quanto o Elvis Presley, vovô”. Com direção musical de Felipe Habib, as canções permeiam o espetáculo e dialogam com as cenas: “Achamos que as músicas não precisavam de tradução. Elas traduzem a sensação e a emoção da cena”, explica Pablo Sanábio, idealizador do projeto. 

O elenco
Letícia Colin, Júlia Gorman, Marcel Octavio, Pedro Lima e Simone Mazzer, formam o elenco que toca e canta oito clássicos de Elvis Presley: Tutti frutti, A little less conversation, Hound dog, Blue suede shoes, Can’t help falling in Love, Always on my mind, Bridge over troubled water e Love me tender. No palco, instrumentos variados (piano, acordeom, saxofone, violão, guitarra, baixo, ukulele, bateria e castanholas) são compartilhados entre os atores.

“Eu ouvia muito Elvis Presley quando era pequeno. E agora poder inventar uma viagem pelas memórias perdidas de uma criança, embalado pelas canções do Rei do Rock. Tem sido uma experiência incrível”, diz o diretor Renato Linhares. A cenografia de Bia Junqueira é toda feita de papelão, papéis e sacolas plásticas. É um espaço abstrato que tanto pode ser um parque quanto a cabeça da protagonista. O figurino é assinado por Luciana Buarque e a iluminação fica a cargo de Luiz Paulo Nenen. 

Em cena, Cecília (Letícia Colin) aparece arrastando uma mala gigante e pesada que tem o dobro do seu tamanho. Ela está revoltada com a morte do seu passarinho, o Elvis, e sem conseguir entender a tristeza causado pela perda, ela grita repetidamente: “mas por quê?!!”. É nesse lugar etéreo que a menina redescobre quatro amigos que estavam perdidos em suas memórias, escondidos dentro de sua cabeça.

Entre os personagens estão: Gilda (Júlia Gorman), avó da menina, uma figura saída de um porta-retrato antigo e não tem memória. Sebastião (Marcel Octavio), um vilão de filme de pirata que sonha em ser engraçado. Max (Pedro Lima), um urso de pelúcia gigante que foi esquecido no caminhão de mudança. Lili (Simone Mazzer), amiga imaginária que está sempre presente, mas um dia ficou invisível até mesmo para a própria Cecília. Esses quatros amigos tão diferentes entre si vão ajudar a menina a lidar com a perda e a saudade.

Serviço:

“Mas por quê??! – A história de Elvis”

Local: Theatro Net Rio -Sala Tereza Rachel, Rua Siqueira Campos, 143, Copacabana – Rio de Janeiro
Horário: Sábado e Domingo, às 16h.
Ingressos: Plateia e frisas - R$ 80 / Balcão 01 - R$ 60 | Balcão 02 - R$ 50.
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Obrigado pela sua opinião!
Contracene, seja o Artista!