Robert Plant relembra hits do Led Zeppelin em noite de rock no Rio

Por Emanuelle Valles


Robert Plant em sua apresentação (foto: Glaucon Fernandes)

Na noite desta terça-feira (24), a Cidade Maravilhosa pôde conferir a apresentação do maior vocalista de rock de todos os tempos, Robert Plant, acompanhado pela banda "The Sensational Space Shifters", no Citibank Hall, na Barra da Tijuca, na Zona Oeste do Rio de Janeiro.

Abrindo a noite tivemos a apresentação de St. Vicent que mostrou toda a sua musicalidade intensa e versatilidade, para um público que gosta de rock e batidas clássicas. Para os que aguardavam Plant, foi uma experiência surpreendente, com Annie Clark trazendo um show enigmático, com acordes intensos, solos distorcidos e performático do início ao fim. Foi fácil encontrar pessoas que foram especialmente prestigiar a americana e, apesar de curta, a apresentação foi bem recebida pelo público.


St. Vicent (foto: Glaucon Fernandes)
St. Vincent esteve em velocidade vertiginosa nos últimos anos, mal parando para recuperar o fôlego no meio das gravações e turnês. Em 2011 ela lançou seu terceiro álbum, Strange Mercy, apontado pelo New York Times como "um dos melhores do ano" e "fascinante", segundo o Pitchfork.

A música de St. Vincent é charmosa e alarmante, linda e mórbida, reconfortante e estranha. Com quatro álbuns e uma das mais atraentes carreiras no mundo da música, Annie Clark é "ambivalente" como sempre e não deve diminuir o ritmo tão cedo. Sofisticada, lírica e musicalmente diversificada, a cantora usa e abusa de distorções, guitarras agressivas, um vocal ousado e arranjos de sintetizador sobre uma seção rítmica implacável.


(Foto: Glaucon Fernandes)

Depois da apresentação de St. Vicent, o melhor estava por vir. Robert Plant subiu ao palco com sua banda e para o deleite dos fãs que lotaram a casa, o frontman trouxe sucessos que marcaram a história do Led Zeppelin e também de seu projeto com a The Sensational Space Shifters, do álbum "Lullaby and... The Ceaseless Roar", lançado em 2013.

Rock tradicional
O sexteto impecável que o acompanha trouxe além dos acordes tradicionais do rock, com suas guitarras, baixo e bateria, os instrumentos africanos rititi e djembe e brincou com arranjos eletrônicos muito bem utilizados pelo tecladista John Baggott, tornando a experiência única e criativa.

Uma noite para guardar na memória, tanto daqueles que tiveram seus momentos marcados por grandes sucessos da banda Led Zeppelin na voz de Plant, quanto para aqueles que estavam, pela primeira vez, assistindo à performance deste artista completo. "Agora eu posso ir para o inferno!", disse um fã que se deliciava ao som de "Black Dog". Outros cantavam, até perderem a voz com a banda. Eu, preferi curtir o momento e sentir-me privilegiada. Afinal, era Plant que estava no palco.

Robert Plant (foto: Divulgação)


Sobre Robert Plant
Perto de completar 50 anos de carreira, o ex-vocalista do Led Zeppelin e membro do Rock and Roll Hall of Fame de fato foi a terras distantes, não como um amante desesperado, mas como um intrépido explorador musical. Para escrever e produzir lullaby and… The Ceaseless Roar, no entanto, ele retornou a Inglaterra, após viver bons anos nos Estados Unidos.

Eleito pelos leitores da Rolling Stone como o maior vocalista de rock de todos os tempos em uma votação realizada em 2011, o artista está entre as melhores performances vocais de sua carreira solo, equilibrando potência e pathos — íntima e emocional, às vezes, atmosférica e encantadora.

Mais que qualquer artista de sua geração, Plant, uma indiscutível lenda do rock, continua a surpreender e desafiar seus fãs — e a si mesmo — com uma música esperta, excitante e completamente atual. Suas décadas de experiência, seu incrível legado como frontman do Led Zeppelin e como artista solo apenas servem para impulsioná-lo à frente. Ele está repleto de histórias, mas seus ouvidos estão sintonizados com o mundo inteiro ao seu redor, ouvindo o futuro.

Confira o setlist:

No Quarter
Rainbow 
Black Dog 
Embrace 
Going to California 
Little Maggie 
The Lemon Song 
Tin Pan Valley 
What Is and What Should Never Be 
Fixin' to Die 
Hoochie Coochie Man / Whole Lotta Love / Who Do You Love 

Bis:

Rock n Roll 


Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Obrigado pela sua opinião!
Contracene, seja o Artista!