Gal Costa emociona em 'show particular' no Rio e traz música inédita

Por Emanuelle Valles

Gal Costa em show intimista (Foto: Emanuelle Valles / Contracenarte)

A Cidade Maravilhosa recebeu uma das maiores vozes da MPB, Gal Costa que se apresentou nos dias 01 e 02 de Novembro no Vivo Rio, casa localizada na Zona Sul do Rio de Janeiro. Num cenário intimista, encontramos Gal e Guilherme Monteiro adornados apenas com luzes, tornando-os destaques daquele momento. Além disto, a casa teve a sua capacidade reduzida pela metade, para aumentar a sensação de intimidade e proximidade com a intérprete e seu parceiro. Tudo para tornar a noite perfeita para apreciarmos o melhor da MPB.

Neste clima de show particular criado para degustarmos o espetáculo "Espelho d' Água", pudemos matar saudades de várias canções das quais fazem tempos que Gal Costa não cantava em suas turnês anteriores como "Caras e Bocas", letra escrita por Maria Bethânia que fala sobre a persona Gal, "Sua Estupidez", "Volta" "Um Favor" e "Meu Nome é Gal". Uma pegada autobiográfica com pitadas de muita personalidade, versatilidade e originalidade.

Na escolha do repertório, Gal Costa escolheu canções que foram marcos da música brasileira e do Tropicalismo*, como "Coração Vagabundo" e começou a noite com "Caras e Bocas", "Passarinho", "Minha Voz Minha Vida" e "Folhetim". Desde o começo já arrebatando os corações daqueles que ali estavam.

Gal Costa em show intimista (foto: Emanuelle Valles / Contracenarte)

Parceria com Marcelo e Thiago Camelo
Durante o espetáculo, fomos agraciados com uma das novas músicas que estará no novo álbum de Gal Costa, composição dos irmãos Marcelo e Thiago Camelo, "Espelho d' Água", música que assina o show. Novos acordes, novas experimentações, como foi no caso da música "Tô Alegre", escrita por Jorge Ben que originalmente é uma batida forte rock, naquele momento ouvimos violão e voz limpa de Gal a compor a música.

Em seu bis, tivemos "Meu Bem Meu Mal", sucesso enquanto tema da novela homônima, escrita por Cassiano Gabus Mendes e exibida em 1990 e "Força Estranha", sucesso interpretado por diversas vozes, como Roberto Carlos. Excelente desfecho para uma noite encantadora.


O Tropicalismo
O Tropicalismo foi um movimento de ruptura que sacudiu o ambiente da música popular e da cultura brasileira entre 1967 e 1968. Seus participantes formaram um grande coletivo, cujos destaques foram os cantores-compositores Caetano Veloso e Gilberto Gil, além das participações da cantora Gal Costa e do cantor-compositor Tom Zé, da banda Mutantes, e do maestro Rogério Duprat. A cantora Nara Leão e os letristas José Carlos Capinan e Torquato Neto completaram o grupo, que teve também o artista gráfico, compositor e poeta Rogério Duarte como um de seus principais mentores intelectuais.

Os tropicalistas deram um histórico passo à frente no meio musical brasileiro. A música brasileira pós-Bossa Nova e a definição da “qualidade musical” no País estavam cada vez mais dominadas pelas posições tradicionais ou nacionalistas de movimentos ligados à esquerda. Contra essas tendências, o grupo baiano e seus colaboradores procuram universalizar a linguagem da MPB, incorporando elementos da cultura jovem mundial, como o rock, a psicodelia e a guitarra elétrica.

Ao mesmo tempo, sintonizaram a eletricidade com as informações da vanguarda erudita por meio dos inovadores arranjos de maestros como Rogério Duprat, Júlio Medaglia e Damiano Cozzela. Ao unir o popular, o pop e o experimentalismo estético, as idéias tropicalistas acabaram impulsionando a modernização não só da música, mas da própria cultura nacional.

Irreverente, a Tropicália transformou os critérios de gosto vigentes, não só quanto à música e à política, mas também à moral e ao comportamento, ao corpo, ao sexo e ao vestuário. A contracultura hippie foi assimilada, com a adoção da moda dos cabelos longos encaracolados e das roupas escandalosamente coloridas.

Confira o setlist da noite (01 de Novembro):

Caras e Bocas
Passarinho
Minha Voz, Minha Vida
Folhetim
Vaca Profana
Volta
Sua Estupidez
Coração Vagabundo
Negro Amor
Tigresa
Tô Alegre
Baby
Dom de Iludir
Um Favor
Solitude
Espelho d' Água
Você Não Entende Nada
Meu Nome é Gal

Bis
Meu Bem Meu Mal
Força Estranha


Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Obrigado pela sua opinião!
Contracene, seja o Artista!