'Chacrinha - O Musical' está com tudo e não está prosa!

Por Pablo Pêgas

Cena de "Chacrinha - O Musical" (Foto: Reprodução/Internet)

"Chacrinha, O Musical" chegou com tudo, está arrebatando a plateia, ultrapassando as fronteiras do palco, tá um espetáculo! Vimos e gostamos e com menos de duas semanas em cartaz, já voltamos. O Contracenarte é só amor com o Velho Guerreiro.

Temos dois atos que são bem díspares, mas ao mesmo tempo se entrelaçam. Temos o prazer de invadir a casa da família Barbosa, enquanto somente Abelardo existia. Vemos a alma do artista nascer e tomar por inteiro a vida de um garoto que não imaginava se tornar o fenômeno que se tornou. A família acreditava que no comércio, Abelardo ficaria, ou que médico seria, mas a alma do artista suga, entope, bagunça, distorce seu escolhido até que explode e sem volta, esses felizardos são obrigados a seguir fazendo arte, e alguns com alma mais tomada, fazem mágica.

(Foto: Juliana Cerdeira/Divulgação)

Assim, foi com Abelardo, não era só arte, era mágica. Era algo inexplicável que só existe pra algumas pessoas. Ele contagiava qualquer um, tocava o coração da senhorinha que estava lá longe tricotando e alcançava o empresário que vivia na correria, distribuía suas ideia geniais, suas rimas, suas piadas, suas falas cheias de criticas disfarçadas e juntava todas as classes numa só vontade: assistir Chacrinha! 

Eu não tive a oportunidade de conhecer o grande guerreiro, e muitos sentados na plateia e trabalhando nesse musical também não, muitos de nós somos uma geração pós-Chacrinha, mas que é capaz de entender com esse espetáculo a potência de um artista de verdade. Quando o talentoso Léo Bahia (Abelardo jovem) cede lugar ao esplendoroso Chacrinha de Stepan Nercessian, somos atacados com uma força e uma energia que é impossível não sorrir, não bater palmas, não se emocionar. Somos tirados da biografia ao som do repente e postos na plateia do programa do Chacrinha que está prestes a começar. Frio na barriga, pernas que balançam na cadeira, mãos que coçam, ansiedade que toma conta e que faz com que esqueçamos que estamos no teatro, e futilmente muitos pensam em gritar: começa! E após o sinal, meu bem, se prepare para o verdadeiro arrebatamento.

(Foto: Juliana Cerdeira/Divulgação)

A fantasia do Chacrinha
O primeiro ato já é maravilhoso e super teatral, mas é o segundo que quando abre a cortina, diz: nós viemos pra te fazer reviver a fantasia do Chacrinha e pra alguns, como eu, te apresentar o que é a verdadeira fantasia. - Aí, segura seu forninho, que Maria é sapatão, Terezinha tá no telefone esperado o "alô" e tem bacalhau voando pelo ar. Se prepara! O cenário do segundo ato resplandece no palco do Teatro João Caetano, pra onde olhar? Temos Stepan Nercessian caracterizado maravilhosamente, chacretes que descem a plateia, plateia que também senta no palco, palco que é estúdio de TV, TV do Chacrinha que é mágica e alcança todos os públicos sem estereotipar. É pra entrar na onda, cantar as músicas, bater palmas com a galera, é pra se esquecer de tudo, é pra transcender! 

Claro que mesmo com toda essa mágica, ainda temos a vida de Abelardo sendo contada paralelamente a de Chacrinha, somos apresentados a sua nova família, seus amigos, suas crises, a teimosia, os bastidores da vida real da personagem. Todo o drama de quem tem medo de se perder na vastidão da alma de artista. Abelardo foi um homem tímido, honesto, simples que nadou contra a correnteza dos lugares comuns e deu voz a magia que vivia em si, se transformou em radialista ao se tornar artista, e do artista nasceu Chacrinha, a lenda que hoje está sendo contada com muito respeito e diversão.

(Foto: Juliana Cerdeira/Divulgação)

Parabéns a toda equipe do musical. Parabéns Aventura Entretenimento pela trilogia brasileira. O Contracenarte está muito feliz por ter feito parte disso. Somos fãs! 

Então é isso, galera, carrega todo mundo pro teatro: leva a sua tia pra cantar Rosana, sua mãe pra chorar e gritar com o Rei Roberto, seu pai pra pegar bacalhau, carrega seus irmãos pra entrar na onda, empurra sua avó ou seu avô pra ser calouro,  leva a vizinha que nunca foi ao teatro, convida a rua inteira, o bairro todo, vai assistir "Chacrinha, O Musical" e sejam bem vindos a confusão!

A trama
O jornalista Pedro Bial foi responsável pelo primeiro tratamento do texto, a partir de extensa pesquisa de Carla Siqueira. A trama é dividida em dois atos, com espaço para episódios biográficos e momentos líricos e fantasiosos. A infância difícil com a falência do pai, o ingresso no rádio e revolução que ele promoveu na televisão brasileira são temas presentes, assim como momentos em que são revelados sua bipolaridade, autoritarismo e obsessão pelos números de audiência.

A trilha sonora é composta por mais de 60 canções (com medleys) consagradas na história da música nacional. Muitos desses sucessos fizeram parte do repertório do Cassino do Chacrinha e dos artistas que o comunicador ajudou a consagrar, como ‘O meu sangue ferve por você’ (Sidnei Magal), ‘O amor e o poder’ (eternizada por Rosana), ‘Tente outra vez’ (Raul Seixas), ‘Televisão’ (Titãs) e ‘Fogo e Paixão’ (Wando). "São obras bem populares, mas que os espectadores terão oportunidade de escutar de uma outra forma. Muitas são consideradas bregas, mas são belíssimas", conta a diretora musical Delia Fischer.

Os atores serão acompanhados por uma banda de nove músicos. Também fazem parte da equipe criativa o diretor de movimento Alonso Barros (Diretor e coreógrafo de 'Se eu fosse você, o musical', em cartaz em São Paulo), Gringo Cardia (Direção de arte e cenografia), Carlos Esteves (Desenho de som), Claudia Kopke (Figurinista), Paulo César Medeiros (Desenho de luz) e Marcela Altberg (Produção de elenco).

Ficha técnica

Texto – Pedro Bial e Rodrigo Nogueira
Direção – Andrucha Waddington
Diretor Assistente - Pedro Rothe
Direção de movimento – Alonso Barros
Direção Musical e Arranjos – Delia Fischer
Direção de arte e cenografia: Gringo Cardia
Figurino – Claudia Kopke
Design de som – Carlos Esteves
Desenho de luz – Paulo César Medeiros
Casting – Marcela Altberg
Realização – Aventura Entretenimento

Elenco – Stepan Nercessian, Leo Bahia, Stephanie Serrat, Erika Riba, Mariana Gallindo, Saulo Rodrigues, Mateus Ribeiro, Livia Dabarian, Luíza Lapa, Leilane Teles, Paula Sandroni, Paulo de Melo, Chris Penna, Laura Carolinah, Milton Filho, Diego Campagnolli, Renan Mattos, Gabriel Leone, Tadeu Freitas, Patrick Amstalden, Pedro Henrique Lopes e Beto Vandesteen.

Serviço: 

“Chacrinha - O Musical”

Temporada: 14/11/2014 a 1º/03/2015
Local: Teatro João Caetano, Praça Tiradentes, s/nº, Centro, Rio de Janeiro.
Dias e horários: 5ª, às 19h; 6ª, às 20h; sábado, às 16h e às 20h e domingo, às 19h.
Funcionamento da bilheteria: De terça a domingo, das 14h às 18h ou até a hora do espetáculo (caso a compra seja para o espetáculo do dia seguinte, a bilheteria, em dias de espetáculo, só vende até as 18h do dia anterior)
Telefone: (21) 2332-9257
Preço: 5ª e 6ª: R$ 50 (balcão simples), R$ 80 (balcão nobre) e R$ 100 (plateia). Sáb. e dom.: R$ 50 (balcão simples), R$ 100 (balcão nobre) e R$ 120 (plateia).
Capacidade: 1.143 pessoas
Duração: 2h15 (com intervalo)
Classificação etária: 12 anos
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Obrigado pela sua opinião!
Contracene, seja o Artista!