Peppino Di Capri canta Roberto Carlos em noite romântica no Rio

Por Emanuelle Valles

Peppino Di Capri se apresentou no Vivo Rio (Foto: Emanuelle Valles/Contracenarte)

Fomos presenteados com uma noite romântica e repleta de sucessos com a apresentação belíssima de Peppino Di Capri, na última sexta-feira (24), no Vivo Rio, no Aterro do Flamengo, no Rio de Janeiro. Foi uma boa oportunidade para quem gosta de apreciar os grandes sucessos italianos dos anos 60 e 70. Nascido Giuseppe Faiella, Peppino di Capri começou a ter destaque com interpretações de clássicos napolitanos em versões modernas, como "I Te Vurria Vasa", "Voce e Notte" e "Luna Caprese", além dos sucessos "Roberta" e "Champagne", clássicos até hoje.

Simpatia e alegria eram esbanjadas por este carismático Napolitano. Casa cheia de entusiastas e fãs de uma música que toca o coração de quem ouve. Começar a noite ouvindo "Luna Capresse" é remeter o pensamento aos romances mais nostálgicos e magníficos. E assim a noite continuou, com grandes sucessos como "Roberta", "Malatia", "Um Grande Amore Niente Piú", "Tornero"  e "Nessuno Al Mondo", aos cânticos napolitanos.

 (Foto: Emanuelle Valles/Contracenarte)

Uma noite mágica para este senhor que esbanjou carisma e vitalidade, além de ter mantido seu timbre e estilo vocal. Aos 75 anos, muito bem vividos, Peppino Di Capri presenteou seus espectadores com o melhor da música italiana. Poucos artistas conseguiram conciliar a tradição da música napolitana com a modernidade do rock´n´roll e do twist (os inesquecíveis tempos de St Tropez, na França, símbolo de uma época, eternizados pelo hit "Let's Twist Again", de Chubby Checker) e ainda ter suas músicas cantadas e aplaudidas em todo o mundo.

Homenagem a Roberto Carlos
Peppino Di Capri tem estreitas relações com o nosso país e nossa cultura, passando por referências musicais. Não seria diferente em sua apresentação, ao cantar "Outra Vez", música composta por Roberto Carlos. Metade da música cantada em seu idioma natal e metade em português, mostrando o quanto este senhor tem de respeito e carinho por nosso país.

Para finalizar, depois de cantar a música mais famosa e reinterpretada de seu repertório "Champagne", Peppino nem sai do palco e já passa para o bis, do qual ele repente "Roberta" em homenagem a uma fã que pediu (e se chama Roberta) e fecha com um vídeo contando a história de Champagne - um casal que se encontra e se apaixona, e tomados por este sentimento avassalador, se rendem à paixão proibida - maneira singular de fechar com grande estilo uma noite que com certeza ficará marcada para cada um que prestigiou este grande intérprete e compositor.

Carreira de sucesso
Peppino Di Capri foi o único intérprete italiano a subir no mesmo palco que os Beatles, por ocasião de três concertos lendários qure o grupo realizou em Milão, Gênova e Roma (1968). A Peppino, um dos únicos representantes do rock´n´roll italiano, cabia, na época, a honra de abrir os concertos dos quatro rapazes de Liverpool (John Lennon, Paul McCartney, George Harrison e Ringo Starr).

O verdadeiro sucesso veio com sua participação no Festival di Sanremo (esteve presente em nove edições). Em 1973 venceu com "Un grande amore e niente più", em 1976 venceu o festival com a canção "Non lo faccio più". Ainda nos anos subsequentes,  em Sanremo, consagrou-se com canções como "E mo e mo"  (1985), ), "Il sognatore" (1987), "Evviva Maria" (1990) e "Favola Blues" (1991). Ainda no ano de 1991, representou a música italiana no Festival EuroFestioval, interpretando"Comme è doce 'o mare".

Em janeiro de 1996 viajou em turnê com Fred Bongusto por toda a Itália. Dessa tour saiu um álbum ao vivo com a dupla. No ano seguinte uma grande ideia: o revival no lendário CD 45 rpm, o assim chamado " single".

São 56 anos de carreira, de sucesso e de tradição da música italiana. Atualmente, Peppino Di Capri faz diversas apresentações pelo mundo interpretando seu repertório dos anos 60 e 70.
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Obrigado pela sua opinião!
Contracene, seja o Artista!