Miguel Falabella e Arlete Salles dividem os palcos pela primeira vez

Da Redação


Alerte Salles e Miguel Falabella em cena (foto: Divulgação)
Parceiros em muitos espetáculos consagrados, Miguel Falabella e Arlete Salles, contudo, nunca tinham dividido o palco. Para celebrar essa estreia, escolheram a comédia inglesa ‘O que o mordomo viu’, na qual interpretam um casal que transita pelo universo farsesco do autor Joe Orton, que aborda temas como sexo, poder, corrupção, mentiras e traições, com fartas doses de humor e ironia. O próprio Falabella assina a direção e a versão brasileira do espetáculo, que estreia no dia 31 de outubro, no Rio, no Teatro Clara Nunes.

A peça tem as principais características da obra de Orton: a sagacidade subversiva, o humor negro, a capacidade de transformar situações trágicas em uma grande comédia, além da crítica ácida a valores e comportamentos do homem contemporâneo. Traz ainda todos os ingredientes de uma farsa: personagens cheios de manias, enredos tortuosos, confusão de identidades, portas batendo, roupas que desaparecem, entre outras.

O espetáculo, que estreou em 1969 no Queen´s Theatre, em Londres, narra a história do psiquiatra Arnaldo (Falabella), que é flagrado por sua esposa Mirta (Arlete Salles) em uma atitude suspeita com a secretária (Alessandra Verney). Para não ser pego em flagrante, Arnaldo forja uma situação e acaba provocando uma série de equívocos. O jogo dos erros aumenta porque Mirta também tem algo a esconder: a promessa do cargo de secretário a Nico (Magno Bandarz), por quem está sendo chantageada. Como se não bastasse a confusão instaurada, a clínica passa por uma inspeção do governo liderada por Dr. Ranço (Marcello Picchi), atraindo ainda o detetive Matos (Ubiracy Paraná do Brasil) para uma investigação.

(Foto: Divulgação)
“Esse, para mim, é o melhor texto de Joe Orton. Escolhi dirigir esta obra porque ela é atemporal e também pelo seu conjunto: a irreverência do autor, o  humor, o enredo", explica Falabella. “Aqui estão todos os ingredientes de uma brincadeira muito agradável, pois são abordadas, com muito humor, as atitudes sociais em relação à sexualidade, como homens e mulheres se sentem e se comunicam, sobre seu desejo pelo poder e como lidam com ele”, acrescenta.

Falabella afirma que foi absolutamente fiel ao original, embora tenha feito pequenas adaptações na versão brasileira: “como estamos no Brasil, trouxe as situações para cá. Naturalmente, a peça vai ganhando o nosso jeitinho. Em alguns momentos, por exemplo, citamos o nome de um ex-presidente nosso, mas, no geral, o espetáculo é o mesmo do original, apenas optei por cortar algumas cenas, pois era uma peça muito longa”.

Embora já tivesse dirigido Arlete em uma série de espetáculos consagrados, como ‘A partilha’, ‘A vida passa’, ‘Todo mundo sabe que todo mundo sabe’, ‘Veneza’ e ‘Haispray’, Falabella não tinha contracenado com a atriz no teatro. "Nunca fizemos nada no palco e eu adoro trabalhar com amigos. Então, finalmente, pude agora realizar esse desejo”.

O que o mordomo viu’ foi escrita em 1967, quando Orton foi assassinado pelo amante, com apenas 34 anos. Foi, portanto, a última obra do autor, que se tornou um ícone dos anos 60 e era considerado um dos mais promissores dramaturgos ingleses da época.  Nascido em 1933, em Leicester, na Inglaterra, teve uma vida atribulada: posou nu para fotografia e chegou a ser preso por seis meses por furto (de livros).  Escreveu suas peças mais famosas entre 1964 e 1967, como ‘Entertaining Mr. Sloane’ e ‘Loot’, além desta montagem que chega agora ao Rio, e que o próprio Orton nunca chegou a ver montada.  

Ficha Técnica

Texto - Joe Orton 
Versão Brasileira e Direção - Miguel Falabella
Co-Direção - Cininha de Paula
Cenário - José dias
Figurino - Sônia Soares
Designer de luz - Aurélio de Simoni
Trilha Sonora - Leandro Lapagesse
Patrocínio – VIVO E PORTO SEGURO
Elenco:  Miguel Falabella, Arlete Salles, Marcelo Picchi, Alessandra Verney, Ubiracy Brasil e Magno Bandarz

Serviço 

“O Que o Mordomo Viu”

Onde:Teatro Clara Nunes - Shopping da Gávea (3º piso) | Tel.: (21) 4003-2330
Quando: Quinta e Sexta – 21h / Sexta e Sábado - 21h30/ Domingo – 20h 
Quanto: Quinta - R$ 100,00 | Sexta a Domingo - R$ 120,00
Temporada: De 31 de outubro a 14 de fevereiro/2015 |  Duração: 90 min.
Classificação etária: 16 anos
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Obrigado pela sua opinião!
Contracene, seja o Artista!