Maitê Proença reestreia 'À Beira do Abismo me Cresceram Asas' no Rio

Maitê Proença e Clarisse Derzié Luz (foto: Divulgação)
O espetáculo “À Beira do Abismo me Cresceram Asas”, com dramaturgia, direção e interpretação de Maitê Proença, depois de estrear no Rio de Janeiro, passou por São Luís (MA), Salvador (BA), Porto Alegre (RS), Curitiba (PR) e esteve em cartaz no Teatro FAAP e Itália, em São Paulo, por dois meses e meio em cada, sempre com enorme de público e crítica. Agora, em novembro de 2014, o espetáculo retorna aos palcos do Rio de Janeiro para curtíssima temporada no Teatro NET, a partir de 03 de novembro, as segundas e sábados.

“Retrato encantador de duas mulheres. Um diálogo tocante. Um espetáculo de imenso encanto que fala sobre todos nós com sabedoria e humor. O texto resulta fluido, ora alegre, ora emotivo e gostosamente teatral”. Bárbara Heliodora – O Globo"

Pertinentes reflexões sobre o tempo. O espetáculo transcorre em uma atmosfera que valoriza, com delicadeza e humor, todos os conteúdos em jogo.A peça, portanto, faculta ao espectador - seja qual for a sua idade - a oportunidade de refletir sobre o que está fazendo com sua própria vida”. Lionel Fischer

“Maitê Proença mostrou a sensibilidade ímpar como dramaturga ao explorar questões adultas sob a perspectiva infantil. O espetáculo traz diálogos afiados e uma atuação surpreendente de Maitê”. Dirceu Alves Jr. – Veja São Paulo

Entre o encerramento da temporada de SP e a reestreia em solo carioca, o espetáculo pegou a estrada e aportou em quatro grandes cidades do país: Natal, Recife, Belo Horizonte e Brasília.

Em 2014, outras cidades receberam esta dupla de velinhas: Belém, , Maceió, Fortaleza, Juiz de Fora, Campinas, Jundiaí, Petrópolis  e Florianópolis. Além, é claro, das temporadas populares, já ditas acima, em duas das melhores casas de espetáculos do Rio de Janeiro.

Com um texto poético, repleto de emoção e bom humor, a montagem leva o público às gargalhadas com os diálogos entre Terezinha (Maitê Proença) e Valdina (Clarisse Derzié Luz). Sem as máscaras habituais da juventude, sem qualquer cerimônia, as personagens falam sobre qualquer assunto – sexo, diferenças entre homens e mulheres, abandono, o lado bom e o ruim de cada situação.

Embora diferentes na personalidade, Terezinha (86) e Valdina (80) têm em comum a praticidade dos que aprenderam a simplificar a vida, já que não há tempo para complicá-la. Valdina leva o dia a dia com otimismo, sem nostalgias, mas não se engane, ela carrega um grande segredo. Terezinha é de temperamento carrancudo, ainda que bem resolvido.

Maitê Proença criou o texto que faz refletir sobre o tempo, as emoções da vida, a solidariedade e a importância de compartilhar, em um misto de humor e delicadeza.

O lado escritora de Maitê Proença
Paralelamente à carreira de atriz, e dramaturga, Maitê segue seu trabalho como escritora. O terceiro livro de sua carreira, ‘É duro ser cabra na Etiópia’, nas livrarias, pela editora Agir, apresenta aos leitores uma nova faceta em sua trajetória: a de editora. Maitê foi quem selecionou os textos que compõe o livro, a partir de mais de 2000 crônicas enviadas a ela, por meio de um site criado especialmente para receber o conteúdo. Entre os autores estão anônimos e famosos, como José Eduardo Agualusa, Tatiana Salem Levy, Clarisse Niskier, Jorge Forbes, Carlos Heitor Cony e a própria Maitê.

O projeto gráfico, absolutamente original, foi criado por Maitê junto aos designers da Cubículo, com páginas coloridas que foram diagramadas individualmente. Os temas e estilos variam ao se adequar às duas regras impostas por Maitê:  textos curtos de até 1.500 caracteres, e que contenham humor.
Após cada espetáculo, a atriz Maitê Proença autografa seus livros.

Ficha Técnica
Autora: Maitê Proença
Ideia original: Fernando Duarte
Supervisão Direção: Amir Haddad
Direção: Clarice Niskier e Maitê Proença
Elenco: Maitê Proença e Clarisse Derzié Luz
Cenário: Cristina Novaes
Desenho de Luz: Jorginho de Carvalho
Figurinos: Beth Filipecki
Trilha Sonora: Alessandro Perssan
Direção de Movimento: Angel Vianna
Preparação Vocal: Rose Gonçalves
Assistentes de iluminação: Daniel Galván
Assistente de Figurino: Edy Galvão
Confecção de Figurinos: Atelier de Costura – Edy & Ga
Assistente de Cenografia: Dina Levy
Assistente de Movimento: Marina Magalhães
Fotografia: Renata Dillon (estúdio) e Paulo Kossatz (de cena)
Visagista: Cristiane Vicente 
Maquiagem: Fabíola Gomez
Operador de Luz: Russinho
Operador de Som: Roberto Silva
Diretor de Cena: Lucia Martinusso
Camareira: Nájala Nascimento
Produção executiva e administração: Marcela Epprecht
Coordenação de Produção: Bianca de Felippes
Realização: M. Proença Produções Artísticas 
Produção:  Gávea Filmes

SERVIÇO
"À Beira do Abismo Me Cresceram Asas"
Onde: Theatro Net Rio – Sala Tereza Rachel. Rua Siqueira Campos, 143 – Sobreloja – Copacabana. (Shopping Cidade Copacabana).
Quando: 3 de Novembro até  a 1 de Dezembro | Horário: Segunda às 21h. / Sábado às 17h. 
Quanto: Ingresso: R$100,00 (plateia) R$ 80,00 (balcão).
Classificação: 12 anos | Duração: 80 min | Lotação: 622 lugares
Telefone do teatro: 21 2147 8060 / 2148 8060
Vendas: www.ingressorapido.com.br / consulte os pontos de vendas no site.
Horário de funcionamento da bilheteria: 10h. às 22h.
Formas de pagamento: Todos CC / CB
Acessibilidade

*Estacionamento no Shopping, entrada pela Rua Figueiredo Magalhães, 598.

*Direito à meia entrada: Menor ou igual à 21 anos; Idosos com 60 anos ou mais; Aposentados; Professor da rede pública municipal; Estudantes; Cliente Net (até 4 ingressos por sessão); Cliente O Globo (até 2 ingressos por sessão); Portador de Necessidades Especiais; Classe artística com DRT (até 1 ingresso por sessão).



Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Obrigado pela sua opinião!
Contracene, seja o Artista!