'Anjos da Lei 2' repete a fórmula e faz gargalhar; Confira!

Por Rafaela Sales

Jonah Hill e Channing Tatum em cena do longa (foto: Reprodução / Internet)
Ano de Lançamento: 2014
País: Estados Unidos
Língua: Inglês
Título Original: “22 Jump Street”
Diretor:  Phil LordChristopher Miller

Baseado na série de TV americana homônima responsável por lançar Johnny Depp, “Anjos da Lei” foi um sucesso de crítica e bilheteria, consagrado uma das melhores comédias recentes. Com a missão de segurar a peteca do primeiro filme, “Anjos da Lei 2” chega aos cinemas investindo na mesma fórmula do filme anterior.

Na sequência, os detetives Jenko (Channing Tatum) e Schmidt (Jonah Hill) são encarregados, mais uma vez, de investigar um esquema de tráfico de drogas em um ambiente de estudo. Agora, a dupla é enviada para a faculdade a fim de estudar a distribuição de uma pílula estimulante que se espalhou rapidamente pelo campus. Desde a primeira cena, o filme investe na auto referência, assumindo as origens da televisão e os clichês de comédia. De uma forma muito bem pensada, a passagem inicial tanto situa o espectador quanto concretiza a forma de humor que molda a trama daí pra frente.

Com o formato de uma comédia romântica, “Anjos da Lei 2” aposta em um retrato ambíguo da relação entre os protagonistas. Schmidt não contém os ciúmes ao ver Jenko com um novo amigo (loiro, alto, bonito e jogador de futebol), o desgaste da convivência leva os dois a sugerir uma “investigação aberta” e as discussões entre a dupla os leva a uma sessão de terapia de casal. São nesses momentos de interação entre os detetives que a comédia ganha força – e o público.

Aliás, os louros colhidos pelo filme são mérito da dupla Jonah Hill e Channing Tatum. Ainda mais afiados do que no filme anterior, os atores mostram um entrosamento invejável em tela. Confortáveis em papéis que aprenderam a dominar, a dupla conquista quem assiste e arranca risadas fáceis da plateia.

O roteiro poderia ter sido mais trabalhado. Um malabarismo de personagens sem fins concretos e estórias secundárias incompletas. Ao priorizar a o relacionamento da dupla principal, o filme ofusca o que acontece ao redor. Algumas cenas são mal concluídas, sem os retoques necessários para torná-las críveis. Para a sequência, foram mantidos os mesmos diretores do primeiro filme, o ótimo par Phil Lord e Chris Miller, de “Uma Aventura Lego” e “Tá Chovendo Hamburguer”. Os diretores garantem um ritmo rápido e bem estruturado ao filme. A enxurrada de piadas, trocadilhos e mensagens subliminares é por eles muito bem administrada.

Em um ano de lançamentos como “Vizinhos”, “Anjos da Lei 2” concretiza um estilo de comédia cada vez mais presente no cenário. Prato cheio àqueles que entram em uma sala de cinema pra se divertir. O final dá a entender que veremos Jenko e Schmidt juntos novamente. À isso, eu cruzo os dedos.  

Confira no player abaixo o trailer:



Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Obrigado pela sua opinião!
Contracene, seja o Artista!