Muito samba e axé na apresentação de Maria Rita

Emanuelle Valles

Maria Rita (Foto: Emanuelle Valles / Contracenarte)

No último final de semana, nos dias 30 e 31 de Maio, tivemos a continuidade da turnê "Coração a Batucar" da cantora Maria Rita na casa de espetáculos Citibank Hall, na Barra da Tijuca, Rio de Janeiro. O Contracenarte cobriu o primeiro dia de shows e podemos dizer que a simpatia, carinho, carisma e emoção da intérprete é a mesma de sempre.
Em recente retorno às terras cariocas com a sua turnê, os espectadores puderam apreciar sua voz aliada a grandes letras do samba de raiz, tornando o show algo indispensável para os fãs e entusiastas do gênero.

Descontração e muito samba

Maria Rita (Foto: Emanuelle Valles / Contracenarte)
Com 20 minutos de atraso, Maria Rita não perde tempo e interpreta com muita energia "É Corpo, É Alma, É Religião", "Cara Valente", "Matratar não é Direito" e "Abre o Peito e Chora". Em seguida, a cantora apresenta a sua banda e pede desculpas pelo atraso, justificado pelo trânsito na região: 
"O tempo passava e eu continuava ali, no mesmo local. Decidi vir andando", brinca ela, agradecendo a paciência e principalmente a força de vontade daqueles que ali estavam para assisti-la (eu mesma levei mais de 1h no trajeto de aproximadamente 5km. Haja paciência e persistência para encarar a viagem).

Em seu sexto álbum na carreira, Maria Rita redescobre o samba de raiz, homenageando com maestria este ritmo do qual temos excelentes autores e intérpretes. Em seu repertório, músicas novas e releituras de sucessos como "Ladeira da Preguiça", de sua mãe Elis Regina, "É corpo, é alma, é religião", canção de Arlindo Cruz, Rogê e Arlindo Neto, "Saco Cheio", de Almir Guineto, "Comportamento Geral", de Gonzaguinha, dentre outras homenagens feitas durante a noite.
 Seu jeito de interpretar as canções, sua entrega e suingue são um deleite àqueles que apreciam uma boa roda de samba. Abrindo o show com as músicas do repertório do recente álbum, Maria Rita abre com "Rumo ao Infinito", música que está nas paradas de todas as rádios, agitando a plateia que a recebia com muito carinho e reciprocidade.

Em todos os momentos manteve-se animada, emocionada, entusiasmada - um dos pontos fortes é quando ela interpreta "E Vamos à Luta" de Gonzaguinha, letra que é perfeita para os dias que nosso país tem passado e Rita, se emociona, principalmente neste trecho:

"Aquele que sabe que é negro
O coro da gente
E segura a batida da vida
O ano inteiro
Aquele que sabe o sufoco
De um jogo tão duro
E apesar dos pesares
Ainda se orgulha
De ser brasileiro
Aquele que sai da batalha
Entra no botequim
Pede uma cerva gelada
E agita na mesa logo
Uma batucada
Aquele que manda o pagode
E sacode a poeira
Suada da luta
E faz a brincadeira
Pois o resto é besteira
E nós estamos pelaí
Eu acredito
É na rapaziada!"

Maria Rita (Foto: Emanuelle Valles / Contracenarte)
Cores e samba no pé

Quando Maria Rita interpreta a música que assina o nome da turnê "Coração a Batucar", Maria Rita deixa o palco para trocar de roupa e enquanto isso deixa a área livre para que os seus instrumentistas mantivessem o público no auge com samba de primeira qualidade. A essa altura já não dá para ficar parada e em sua volta, Maria Rita nos brinda com cores em sua saia rodada, nas cores verde e rosa - uma alusão direta às cores da Mangueira, uma das mais tradicionais escolas de samba do Rio. Ela dança, requebra, tira o salto e chama o público pra vir com ela, embalados no samba, à frente do palco para dançar e cantar com ela seus sucessos.

Festa do samba

No bis, uma fã lança um chapéu rosa de paetês, combinando com o figurino e logo ela o usa, brincando de ser menina e faceira no palco. Somos presenteados com os sucessos "Boa Noite" e "O Homem Falou" e assim, Maria Rita encerra a sua apresentação com maestria.
Maria Rita (Foto: Emanuelle Valles / Contracenarte)

Segue setlist:

É Corpo, É Alma, É Religião
Cara Valente
Matratar não é Direito
Abre o Peito e Chora
Rumo ao Infinito
O que é o Amor
Fogo no Paiol
Bola pra Frente
Saco Cheio
Comportamento Geral
Vamos à Luta
Maria do Socorro
No Meio do Salão
Coração a Batucar
Cria
Mainha
Ladeira da Preguiça
Mistério do Samba
Num Corpo Só
Coração em Desalinho
Meu Samba sim Senhor
Tá Perdoado

Bis

Boa Noite
O Homem Falou
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Obrigado pela sua opinião!
Contracene, seja o Artista!