Doom Metal invade o Circo Voador em Dia das Mães

Lacuna Coil (Foto: Emanuelle Valles / Contracenarte)


Esta última semana a Cidade Maravilhosa foi palco de muitos shows do cenário Rock e suas vertentes. E, fechando a semana em grande estilo, o Circo Voador trouxe para o público carioca a banda de Doom Metal, oriunda da Itália, Lacuna Coil com a sua turnê "Dead and Rising Tour".

O Doom Metal é uma ramificação do Heavy Metal que se caracteriza em criar uma atmosfera de escuridão e melancolia, seja nas letras que trazem assuntos como amores, dores e sentimentos profundos, seja através dos vocais comumente divididos por um casal - a mulher traz a melancolia e os acordes agudos à melodia e o homem carrega em sua voz rasgada e grave, a representação das trevas. Sua principal influência foram os primeiros álbuns da banda Black Sabbath, que é considerada a precursora do estilo.

Assim, os fãs deste estilo são exigentes quando se trata tanto das letras, da composição quanto da sonoridade, de como a banda interpreta como um todo as canções. E, infelizmente o som do Circo Voador deixou muito a desejar, com uma microfonia que não permitia que os vocalistas, Cristina Scabbia e Andrea Ferro pudessem desenvolver seus agudos e graves, respectivamente, chegando ao ponto de notarmos por diversos momentos que eles não tinham retorno do som.
Uma pena realmente, pois perdemos um pouco do grande espetáculo que são as vozes destes vocalistas. O som comprometeu também a nitidez dos demais componentes e seus instrumentos - Marco Biazzi (guitarra), Marco Coti Zelati (baixo) e Ryan Blake Folden (bateria).

Lacuna Coil (Foto: Emanuelle Valles / Contracenarte)



Conhecendo o Lacuna Coil

Formada na cidade de Milão, Itália, em 1994, Lacuna Coil já teve os nomes de "Sleep of Right" e "Ethereal". Hoje, a banda cujo nome em português significa "Espiral Vazia", se inspira no imaginário gótico e sua sonoridade remete em canções que consistem em linhas de guitarra entrelaçadas com o teclado, contrastando com vocal feminino e masculino, tornando o som bastante melódico.

Em seu material mais recente, as influências trazidas de bandas como Korn e Meshuggah, tem trazido uma sonoridade mais Heavy e Progressivo à banda. Ainda de acordo com entrevistas do grupo, algumas bandas que são inspiração para o Lacuna vão de Depeche Mode, Paradise Lost, Tiamat, Septic Flesh, Type O Negative e In Flames, entre outras.

O Show

Começando com 20 minutos de atraso, o setlist trouxe alguns sucessos do passado da banda, como "Swamped" e hits mais recentes, como "Trip The Darkness". A banda, bem receptiva, recebeu os fãs com muito carinho e quando receberam a bandeira do Estado do Rio de Janeiro, mantiveram-na aberta para ornamentar o palco. Simpatia e sinergia com os fãs foram as tônicas do show. No total de 1:30h de show, os fãs puderam matar a saudade da banda, que no final prometeu um retorno breve ao Rio.

Setlist:

Trip the Darkness
Kill the Light
Die & Rise
Swamped
Intoxicated
Victims
Fire
To the Edge
Fragments of Faith
Zombies
Heaven´s a Lie
Fragile
Upside Down
Hostage to the Light
Against You
Spellbound

Bis:

I Don´t Believe in Tomorrow
Nothing Stands in our Way
Our Truth


Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Obrigado pela sua opinião!
Contracene, seja o Artista!