Rodrigo Fragoso se prepara para lançar seu primeiro CD solo

Da Redação

Rodrigo Fragoso (foto: Divulgação)

Atualmente, Rodrigo se prepara para o lançamento de seu primeiro cd solo, intitulado "Quando Me Conhecer". Composto de 12 faixas, todas de autoria do cantor, o disco foi um grande investimento no que há de melhor em material humano e tecnológico. Gravado no Studio 94, do músico, produtor e técnico de gravação Guilherme Tettamanti, mixado por Fabrício Mattos e Masterizado no Sterling Sound Studio, em Nova Iorque, pelo renomado engenheiro de masterização Ted Jensen, o disco foi gravado por grandes músicos de vasta experiência no mercado profissional, e contou ainda com participações importantes como Chico Chagas no acordeon, Marcos Suzano no Pandeiro, Lua Blanco na voz (na música "Tudo Vai Mudar") e Thiago Fragoso, seu irmão mais velho, ator global e cantor, na música "Benjamin", que Rodrigo compôs para o filho de Thiago, seu primeiro sobrinho.

O músico nasceu em 29 de Março de 1983 na cidade de Clermont-Ferrand, França. Começou a aprender música aos 6 anos de idade nas aulas de teoria musical e no coral infantil. Aos 10, escolheu a flauta transversa como seu primeiro instrumento e, pouco depois, o saxofone. Amava cantar e suas performances empolgadas chamavam atenção entre as crianças do coro. Tinha, porém, voz muito rouca, que dificultava o canto e o deixava afônico com rapidez – tudo resultado de um quadro clínico de cisto e outras complicações nas cordas vocais. Ainda assim, por enorme paixão, continuava cantando – e mesmo pequeno já criava suas próprias canções.

Cresceu influenciado pelo gosto exigente e refinado de seu pai, fã de Bossa Nova, MPB das antigas e música erudita. Nas aulas de flauta, só tocava o estilo Clássico. Foi quando, aos 14 anos, foi “reapresentado” ao rock n’ roll. Seu irmão mais velho, Thiago, todos os dias depois da escola trazia discos das mais variadas bandas antigas e contemporâneas, todas de rock, muitas brasileiras dos anos 80 (trilha sonora de toda a infância de Rodrigo, mas que agora um pouco mais maduro era possível ouvir com atenção) e muitas outras gringas. Na escola, um amigo também o deixou familiar com outras bandas de rock, mais pesado e de muita atitude – o Grunge. A flauta e o sax ficaram um pouco de lado. O receio de cantar deu lugar a uma coragem adolescente e à necessidade de ser ouvido, e então surgiram as primeiras bandas, e Rodrigo era, agora, vocalista.

Rodrigo Fragoso (foto: Divulgação)
Mas a necessidade de criar suas próprias músicas precisava de um companheiro que trouxesse os devaneios ao mundo vivo. Foi quando começou a aprender violão. Aos 15. Sozinho. Todos os dias, persistente, obstinado, entre frustrações de dedos calejados, rompantes de raiva e pestanas extremamente mal feitas, entre revistinhas totalmente equivocadas e cifras que não conseguia reproduzir de jeito algum, trancado no quarto de seus pais durante horas, até que, um dia, o ex-cantor rouco de coral infantil e flautista erudito era um novo aspirante a frontman e compositor.
Rodrigo Fragoso é cantor, violonista e compositor. Hoje artista solo, foi vocalista e violonista da banda de rock "Menino Prodígio", pela qual venceu 7 festivais de música independente, e da banda de Surf Music "Sandálias Surf Band". Começou a se apresentar para o público aos 16 anos, entre projetos inacabados e bandas que se dividiram. Há cinco anos toca em bares, restaurantes, casas noturnas e festas particulares, releituras de canções do Surf Music contemporâneo ou clássico, Soft Rock e Pop Internacional, sempre com arranjos diferenciados, que valorizem o timbre do violão - seu companheiro onipresente. Formado em Direito pela UFRJ – carreira, porém, que nunca exerceu - e em Harmonia pelo CIGAM.

Poeta, escritor, suas composições têm grande influência de artistas nacionais e internacionais que não só têm o violão como instrumento carro-chefe, mas cujas músicas também tenham letras importantes, de tom não necessariamente político ou social, mas que agreguem valor. Suas letras de música são sempre o foco das canções, não só porque acredita que a palavra cantada não pode ser um mero coadjuvante, mas também porque é sua forma angustiada e sincera de mostrar que tem algo a dizer.

Ouça no link abaixo a música "Tudo Vai Mudar"

Tudo Vai Mudar - Rodrigo Fragoso


Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Obrigado pela sua opinião!
Contracene, seja o Artista!