CRÍTICA | 'Álbum de Família' traz drama e humor negro em reencontro

Por Manuela Musitano

Cena do filme (foto: Reprodução/Internet)

Se para você, um filme com Merryl Streep e Julia Roberts no elenco já é o suficiente para levá-lo a ocupar uma poltrona na sala de projeção, Álbum de Família oferece isso e muito mais. Misturando muito drama com humor negro, o filme retrata o reencontro de uma família após o desaparecimento confuso do patriarca. É o tipo de filme sem grandes surpresas em seu roteiro e pouco suspense para quem está acostumado a assistir películas que tratam do relacionamento entre pais e filhos.

    A própria Merryl Streep já participou de um roteiro bem parecido, em que interpretava a mãe de Renée Zellweger, também com uma doença terminal e tendo que administrar os conflitos que existiam em sua casa. Mas diferentemente de “Um Amor Verdadeiro” (1998), a personagem de Merryl (indicada ao Globo de Ouro como Melhor Atriz de Drama) retrata a vida de uma mulher amarga, que não conseguiu superar um relacionamento doentio com sua mãe.

    Juliette Lewis, que interpreta a filha caçula, também aparece em um papel sonso, bem parecido com o que interpretou em Kalifornia, ao lado de Brad Pitt. O restante do elenco funciona como escada para as interpretações majestosas de Merryl e Julia, que pela primeira vez na grande tela, aparece mal vestida e de cabelos grisalhos. O reencontro amargo entre membros da família é um mote comum aos temas de grandes filmes, mas como falei no começo, se existem Merryl e Julia no elenco, já valem o ingresso e a pipoca.
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Obrigado pela sua opinião!
Contracene, seja o Artista!