Steve Vai faz show íntimo e sublime no Circo Voador

Por Flávia Zambrotti

Steve Vai no Circo Voador (Foto: Carlos Mafort)

A turnê brasileira do guitarrista norte-americano, Steve Vai, iniciou neste sábado (7), na cidade do Rio de Janeiro. Com o show no Circo Voador, na Lapa, Steve mostrou porque é considerado um dos melhores e mais conceituados guitarristas de todos os tempos.

Veja mais mais fotos do show do Steve Vai no Rio

Ex-integrante da banda Whitesnake, Steve já tocou ao lado de uma infinidade de músicos famosos: Ozzy Osbourne, Frank Zappa, David Lee Roth, entre outros. Fez parte de uma das formações do lendário grupo G3 acompanhado de Joe Satriani  e Eric Johnson. Doutor em música pelo Musicians Institute, Califórnia EUA, Steve  já recebeu três vezes o prêmio Grammy, e teve nove indicações.

(Foto: Carlos Mafort)

“The Story of Light 2013 Tour” é sublime. Além da performance tecnicamente impecável e inquestionável de Steve, ele possui intimidade com o público. Conduziu a energia da plateia do Circo Voador do inicio ao fim, chamou os fãs ao palco e fez com que a noite parecesse uma grande reunião de amigos. Sua genialidade vai muito além de um instrumento.

Com mais de três horas seguidas de show, parecendo flutuar pelo palco, Steve fez mágica com a mãos e dominou as guitarras como se fossem uma extensão dele. A plateia parecia hipnotizada. Ninguém tirava os olhos do palco nem se quer para ir ao bar.

(Foto: Carlos Mafort)

“O que mais me impressiona nele é a versatilidade e a riqueza criativa que ele aplica nas suas composições e em seus projetos”, comenta o guitarrista Marcus Amorim.

Assinatura musical
Steve se diferencia por ter uma assinatura musical e artística inconfundível. Musicalmente insaciável, com dedicação total ao que faz, ele transita com elegância por vários gêneros musicais sem deixar de lado a sua identidade. Todo o projeto visual e sua postura no palco mostram que Steve não se resume a guitarra.

“...o que mais me impressiona nele é a versatilidade e a riqueza criativa que ele aplica nas suas composições e em seus projetos...”, disse Amorim.

(Foto: Carlos Mafort)

A banda é composta por Philip Byunoe, no baixo, Dave Weiner, na guitarra, e Jeremy Colson, na bateria. A sintonia entre os músicos foi liderada com maestria pelo guitarrista.

Show completo
Steve é completo, um dos raros músicos que podem e sabem usar técnica e emoção genuína ao mesmo tempo. A energia e a paixão com que seus dedos passeiam pelas cordas fascinam em um show que é 99% instrumental e que consegue emocionar e encantar não apenas músicos e conhecedores da arte, mas qualquer amante da boa música.

(Foto: Carlos Mafort)

As apresentações no Brasil continuam: dia 9 e 10 de dezembro em Belo Horizonte (Chevrolet Hall) e Brasília (Teatro Villa) respectivamente.


Comentários
1 Comentários

Um comentário:

Obrigado pela sua opinião!
Contracene, seja o Artista!