‘O Meu Sangue Ferve por Você’ aposta no humor brega

Por Rodrigo Vianna


Cena de "O Meu Sangue Ferve por Você" (Foto: Divulgação)

Junte quatro atores talentosos, uma história digna de novela mexicana e clássicos de Sidney Magal, Gretchen e Reginaldo Rossi. Pronto, nasce o musical “O Meu Sangue Ferve por Você”, que estreou na terça-feira (22), no Teatro do Leblon, no Rio de Janeiro. Depois de uma temporada de sucesso, o espetáculo volta para a Zona Sul com a mesma receita que o consagrou: musicas empolgantes, cenários e figurinos coloridos, e o melhor do humor. Sem falas, o charme fica por conta da improvisação.

No palco, os atores Ana Baird (“Os Caras de Pau”, TV Globo), Pedro Henrique Lopes (“Aquele Beijo”, TV Globo), Cristiana Pompeo (“Zorra Total”, TV Globo) e Victor Maia (Caldeirão do Hulk, TV Globo) dão vida ao hilariante quadrilátero amoroso. Juntos, eles convidam a plateia a embarcar numa comédia “pastelão”, que passeia por situações divertidas sobre as armadilhas do amor. Afinal, quem nunca sofreu por uma grande paixão? Um espetáculo brasileiro com a cara do brasileiro.

(Foto: Divulgação)

A velha e boa chanchada
“O Meu Sangue Ferve por Você” conta a história do casal Creuza Paula e Elivandro. Romântica, Creuza sempre sonhou com um grande amor. Amor este que Elivandro lhe proporcionou. Mas o destino pregaria uma peça neste casal: a aparição de Sandra Rosa Madalena. A dissimulada, barraqueira e amante de Elivandro, faz com que todo o romance vá por água abaixo. Muito abalada, Creuza acaba reencontrando Fernando Sidnelson, rico de bolso, pobre de espírito e seu primeiro amor.

Porém, a moça, coitada, entra num conflito e não sabe qual dos dois amar. A partir daí, a guerra está declarada. Os dois rapazes disputam o coração da donzela. Quando Creuza Paula está com Fernando Sidnelson, Elivandro usa Sandra Rosa como tática para causar ciúmes. Tempos depois, os quatro se reencontram num baile, trocam olhares e a chama da paixão entre Creuza e Elivandro se reacende. Eles fazem juras de amor eterno e, para infelicidade de Sandra Rosa e Fernando Sidnelson, decidem se casar.

(Foto: Divulgação)

Brega ao extremo
Desprezados, os ex-amores tentam impedir o casamento, mas é tarde demais. A confusão está formada. E tudo isso ao som de hits como “Alma Gêmea”, “Sandra Rosa Madalena”, “Garçom”, “Escrito nas Estrelas” e “Conga Conga” que funcionam como texto e ajudam a contar a história. Como uma grande chanchada, as canções, unidas ao talentos dos atores, com destaque para Victor Maia e seu Fernando Sidnelson, que arrancou gargalhadas com seus passos de dança e atuação melodramática.

Quem também chamou a atenção foi a atriz Cristiana Pompeo, que brilhou como Creuza Paula, a mocinha da história. No tom certo, ela soube aproveitar as piadas e garantiu as melhores cenas, como a parte onde ela tira o casaquinho, e revela os seios com luzes piscando, como se fossem dois faróis.  Pedro Henrique Lopes (Elivandro) e Ana Baird (Sandra Rosa Madalena) não ficam para trás, e mostram porque “O Meu Sangue Ferve por Você” não sai dos palcos há quatro anos.

O cenário, simples e funcional, muda de cor e ajuda a criar o clima de chanchada. Com direito a pufs, globo de espelhos e uma cadeira em formato de coração, o palco se transforma num verdadeiro quarto de motel. Isso eu digo no bom sentido, afinal, não há nada mais brega do que um quarto de motel. Em tempos onde a tecnologia ajuda os grandes musicais, “O Meu Sangue Ferve por Você” optou por microfones de fio e apenas um músico e um teclado para dar vida à trilha sonora.

(Foto: Divulgação)

Leve e extremamente divertido
Romance, paixão, brigas, melodrama e humor. Essa é a receita de “O Meu Sangue Ferve por Você”. E parece que tem dado certo.  Quem não sabe cantar, ao menos, o refrão de uma música? O público se envolve na história e se diverte com tantas situações. O espetáculo é uma prova de que não precisa ser grande produção ou gastar tanta dinheiro para chegar ao gosto do público. Aqui, não importa se o figurino tem cara de brechó e se as músicas são do tempo da avó, é sucesso na certa.

O que se vê no palco é uma história leve e extremamente divertida. A direção musical fica a cargo do pianista e arranjador Marcelo Eduardo Farias, aquele da cadeira de coração e do teclado. Aliás, ele pode não estar envolvido nesse confuso quadrilátero amoroso, mas é mais um personagem dessa comédia, chegando a interagir com o elenco em vários momentos. É dele um dos trunfos do espetáculo: apesar de canções muito conhecidas, os arranjos não imitam as gravações originais.

(Foto: Divulgação)

Ah, não posso terminar sem antes falar dos clipes que aparecem antes do espetáculo. Uma boa estratégia para distrair o público enquanto os lugares são ocupados. Entre os mais engraçados, estão da Stephany (a do Cross Fox) e Sarajane (a da Roda). O retorno de “O Meu Sangue Ferve por Você” ao Teatro do Leblon é merecido. O musical é daqueles que vale a pena assistir mais de uma vez. Uma história de amor e ódio onde nem sempre a mocinha tem um final feliz.

Serviço:

"O Meu Sangue Ferve por Você"

Local: Teatro do Leblon/Sala Marília Pêra - Rua Conde Bernadotte, 26, Leblon.
Temporada: até 18 de dezembro
Quando: Terças e quartas-feiras
Horários: às 21h.
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Obrigado pela sua opinião!
Contracene, seja o Artista!