Bienal terá homenagem a Alemanha e mais de 100 debates

(Foto: Divulgação)

Há três décadas aproximando o público do universo literário, a Bienal do Livro Rio chega à 16ª edição com uma programação cultural que tem a pluralidade como carro-chefe. De 29 de agosto a 8 de setembro o Riocentro, na Zona Oeste do Rio de Janeiro, será palco de um encontro entre escritores de todo o mundo e seus leitores. Serão mais de 100 sessões de debates e bate-papos. Neste ano, a Bienal do Livro faz uma homenagem a Alemanha.


Homens e mulheres, crianças e jovens, adeptos dos e-readers e aqueles que não abrem mão do bom e velho papel poderão interagir com um grandioso e variado time de autores do qual fazem parte best-sellers e alguns dos nomes mais respeitados da literatura brasileira e internacional. Entre outras novidades, a Bienal abre um espaço dedicado aos jovens, coloca em pauta a literatura de futebol, traz ao país 27 autores estrangeiros – recorde de todas as edições – e inaugura um salão de negócios para profissionais do mercado.

(Foto: Divulgação)

Novidades e espaços consagrados na programação cultural
Três espaços inéditos prometem surpreender os visitantes. Ainda no clima da Copa das Confederações e abrindo caminho para a Copa do Mundo, a Bienal apresenta o Placar Literário, com curadoria do jornalista João Máximo. A literatura de futebol será abordada em toda a sua abrangência, de debates que mostrarão ao público o que se passava no coração boleiro dos principais escritores brasileiros – como “O Botafogo de Paulinho (Mendes Campos) e o Vasco de Drummond” e “O Fla de Zélins (do Rego) e o Flu de Nelson Rodrigues”.

Haverá um território exclusivo para o adolescente – aquele com fôlego para atravessar milhares de páginas de histórias complexas envolvendo mundos fantásticos, árvores genealógicas intrincadas e superpoderes. Para esse público, que na última década se firmou como grande leitor, foi criado o #acampamento na bienal, onde, sob o comando do historiador e doutor em educação João Alegria (que esteve à frente da Floresta de Livros, em 2009, e da Maré de Livros, em 2011), o visitante terá a oportunidade de encontrar seu ídolo literário em bate-papos animados.

(Foto: Divulgação)

Planeta Ziraldo
A XVI Bienal do Livro Rio reservou também uma enorme área de 500 metros quadrados para uma nova atividade dedicada aos pequenos leitores, por meio da qual prestará uma homenagem lúdica ao Ziraldo, autor que, presente a cada edição, se tornou parte indissociável do evento. No Planeta Ziraldo, seus muitos personagens inesquecíveis, como Menino Maluquinho e Pererê, ganharão vida por meio da curadoria e cenografia de Daniela Thomas e Felipe Tassara.

E os espaços que mais fizeram sucesso em outras edições permanecem na programação. O Café Literário, pelo terceiro ano com curadoria do premiado escritor e crítico Italo Moriconi, volta a convidar o público a participar de descontraídos debates sobre livros, estilos e ideias dos quais farão parte celebrados autores (prosadores, poetas, ensaístas) nacionais e estrangeiros. Em sintonia com o momento, o Café Literário deste ano busca apresentar e discutir o novo – partindo do princípio que o Brasil vive o despertar cívico, político e artístico de uma nova geração – ao mesmo tempo em que celebra mestres como Rubem Braga, Paulo Leminski e Vinicius de Moraes.

(Foto: Divulgação)

O Mulher & Ponto tem à frente, pela primeira vez, a jornalista especializada em arte e cultura Bianca Ramoneda, que levará novidades aos bate-papos sobre os mais diversos aspectos do universo feminino que chamaram a atenção de homens e mulheres nas duas últimas edições da Bienal. Entre discussões sobre a nova literatura erótica (proibido para menores), qualidade de vida e a arte de envelhecer, entre outros, Bianca coloca em pauta temas como as vozes femininas na literatura africana e promove uma leitura afetiva da obra de Lygia Fagundes Telles – autora que completou 90 anos em 2013.

Nomes celebrados estarão ainda nas sessões de Encontro com Autores e na Conexão Jovem, realizadas nos auditórios Rachel de Queiroz (Pavilhão Azul) e Mário de Andrade (Pavilhão Verde).

Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Obrigado pela sua opinião!
Contracene, seja o Artista!