'Meus filhos já são treinados', diz Daniela Mercury sobre namoro gay com jornalista

Por Rodrigo Vianna

Daniela Mercury recebe imprensa antes do show (Foto: Rodrigo Vianna/Contracen@rte)

Não é mais novidade para ninguém que a cantora Daniela Mercury está namorando a jornalista Malu Verçosa. No entanto, dois meses já se passaram desde que ambas assumiram o relacionamento, e o assunto ainda está na boca do povo.  Durante o Chá da Alice, no dia 31 de maio, no Clube Monte Líbano, na Lagoa, no Rio de Janeiro, a baiana falou sobre preconceitos e homossexualismo, mesmo após ter pedido aos jornalistas que não entrassem no assunto."Não estou querendo falar da minha vida pessoal. Tomem muito cuidado com as perguntas. Não estou afim de sair por baixo", brincou.

O Chá da Alice é considerada pela mídia como uma das principais noites da cidade do Rio de Janeiro, apontada em todas as matérias de jornais, blogs e sites quando o assunto é festa que arrasta uma multidão por onde passa. Exemplo disso é a matéria que saiu na edição da revista Veja SP (junho-2012) sobre chegada do Chá na terra paulistana transformando a “balada” em “Nigth” que trouxe um enorme diferencial à noite de São Paulo. Com um público estimado em três mil pessoas por edição, Chá da Alice já recebeu cerca de 70 mil pessoas em seu tempo de existência. 

(Foto: Divulgação)

O Chá da Alice foi criado acidentalmente por dois atores, quando em 2009 foram comemorar seus aniversários com esse tema no extinto Mistura Fina e o produtor da casa convidou-os a repetir a dose por três sábados consecutivos visto que um renomado cantor cancelou suas apresentações. A festa que permanece com a mesma essência do início, já conquistou diversas cidades do Brasil como Recife, São Paulo, Belo Horizonte, Brasília e Curitiba e tem um público jovem e diversificado. Com idades entre 18 e 35 anos a festa é conhecida pela junção de todas as tribos.

Antes do show, Daniela Mercury recebeu os jornalistas em seu camarim e o Cotracen@rte estava lá para acompanhar tudo de perto. Apesar do atraso de duas horas – a coletiva estava prevista para a 1h, mas acabou acontecendo por volta das 3h – a baiana se mostrou animada e ansiosa por se apresentar no Rio. Ao ser questionada como os filhos viam o seu relacionamento com a jornalista, ela disse que é tudo natural, que sempre educou os filhos sem preconceitos, e com cabeça aberta. Ela disse que usa sua imagem para transmitir a mensagem de que o Brasil é um pais sem preconceito e se autodenomina “militante social”.

(Foto: Divulgação)

“Meus filhos são treinados desde pequenos. Isso é tratado com naturalidade, todas as diferenças. Imagina a minha vida, como embaixadora do Unicef, é trabalhar para inserir crianças com deficiência nas escolas públicas, para tratar de temas delicados. Eu sou a cantora neguinha mais branquinha da Bahia cantando 'Pérola Negra' e falando da negritude brasileira, falando o tempo inteiro que gente se ame mais do jeito que a gente é. Então imagina se os meus filhos vão fazer diferença entre gente? Lá em casa todo mundo sabe que o que importa é que as pessoas sejam do jeito que elas são”, disse ela.

"Militante social"
A cantora revelou, ainda, que está gostando desse momento e do assédio que tem recebido do público GLS:  “A gente faz as pessoas pensarem um pouquinho sobre o que elas querem para si. Eu sou uma espécie de 'militante social'. Eu quero mais que as pessoas reflitam para a gente crescer e amadurecer como povo, porque o Brasil mais uma vez deu uma demonstração que não é um país de preconceito, é um país que respeita a afetividade, o amor. Afinal de contas, nós somos um povo afetivo, latino, vibrante a apaixonante”, disse ela.

Sobre a sua apresentação no Chá, ela disse que estava super empolgada: “O Rio já e uma cidade à parte, um estado que tem muita música brasileira, muito samba e que ao mesmo tempo absorve a música do mundo todo. A Bahia e o Rio têm uma identidade muito parecida, somos antropofágicos e ao mesmo tempo totalmente brasileiros”.

Parada Gay
A cantora também falou da sua estreia na Parada Gay de São Paulo, que aconteceu no dia 2 de junho, e levou uma multidão para a Avenida Paulista. “Eu sempre faço apresentações enormes durante todo ano em Salvador, em cima do trio, mas dentro deste contexto será a primeira vez. Eu já fui convidada para fazer duas vezes a Parada, mas nunca coincidiu com o meu horário, e esse ano tudo deu certo. Eles me convidaram para ser não só DJ, mas também atuar com a minha voz e banda. Será a primeira vez que terá uma apresentação ao vivo na Parada Gay de São Paulo, será uma delicia”, disse ela dois dias antes do evento.

Por fim, Daniela Mercury falou da importância de se quebrar preconceitos e fazer novas conquistas.  Ela citou o fato da mulher conseguir grandes cargos e ter sua independência como exemplo: “Muito se dá pelo comportamento, pela vida urbana, pelas conquistas individuais. São muitas mudanças, e as mulheres conquistaram cargos, com mais autonomia, com mais independência. As pessoas se sentem mais livres, elas não estão ligadas a tantos padrões, antes tinha aquela coisa mais conservadora, mais estruturada. O que importa realmente é a gente saber conviver e se respeitar”, disse.

História de sucesso
O conceito consiste em trazer à noite a energia infantil que existe em cada um de nós. Para isso, a cenografia e ambientação é toda voltada ao universo lúdico com portas flutuantes, cogumelos, xícaras e cadeiras gigantes. Brinquedos como tobogã, guerra de cotonetes, cama elástica, tirolesa e até uma roda gigante já compuseram o cenário. O espaço se transforma num mundo de maravilhas, e ajuda a criar um clima único e lúdico.

Com um público estimado em três mil pessoas por edição, Chá da Alice já recebeu cerca de 70 mil pessoas em seu tempo de existência. E já se apresentou em um único dia para 250 mil pessoas a convite da prefeitura da cidade de Caruaru (PE) no tradicional e maior São João do Mundo.

Queridinha dos artistas que volta e meia assumem as carrapetas, o Chá mais famoso da cidade já recebeu: Reinaldo Gianechini, Zeca Camargo, Dado Dolabella, Bruno Mazzeo, Bárbara Borges, Viviane Pasmanter, Bruno Ferrari, Sheron Menezes, Jonatas Faro, Alexandre Slaviero, Thiago Martins, Cris Viana, Fernando Torquato, Guilherme Leme, Júlia Almeida, Graziela Schimith, Thiago Mendonça, Jacaré, Elke Maravilha, Emanuelle Araujo,Paloma Duarte, Fernanda Nobre, Fábio Porchat, Paulo Gustavo,Kelly Key, Banda Araketu, Banda Moinho, Banda É o Tchan, Rosana e outros.

A magia da festa pode ser apreciada desde a entrada do público que é recebido pelos personagens principais da história: O Gato Risonho que desliza fazendo acrobacias aéreas em um tecido, o Coelho que faz saltos enormes com sua perna mecânica, a Rainha de Copas que comanda a fila com um dos seus soldados em uma perna de pau, o Chapeleiro Maluco com seu bule e a própria Alice que, sentada em uma cadeira gigante, serve o famoso chá aos convidados.

(Foto: Divulgação)

A música é contagiante e não deixa ninguém parado; o ritmo pop é bem variado e vai de Lady Gaga à Xuxa, unindo épocas completamente diferentes. ABBA, Michael Jackson,Sidney Magal, Amy Winehouse e Michel Teló fazem parte dessa mistura que promove uma noite única. Sem nenhum nexo as músicas são intercaladas com vinhetas retiradas de vídeos famosos do youtube e de toda a internet. É possível até dançar a abertura do Fantástico! Na noite das maravilhas os personagens distribuem brindes para todos os Aliceados (como os freqüentadores se intitulam): arcos da Minnie, Laços da Alice, Arcos de Princesa, gravatas, cartolas e pirulitos de coração.
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Obrigado pela sua opinião!
Contracene, seja o Artista!