Crítica: “Cosmópolis” é um filme de poder, muito poder

Por Alessandro Cadarso

Cena de "Cosmópolis" (Foto: Divulgação)

"Cosmópolis" é um filme de Davis Cronemberg diferentes daqueles últimos que estamos acostumados. Sem máfia, sem volência e sem Freud. Mas ainda assim, com poder, muito poder.

Eric Packer (Robert Pattison, o eterno, com trocadilho, Vampiro da saga Crepúsculo) é um muiti milionário e expert em finanças que tem um objetivo para sua vida naquele dia: cortar o cabelo.

(Foto: Divulgação)

Mesmo com seu motorista - ele dirige a limosine que ostenta todo o poder de Packer - informando que a cidade está um caos devido a presença a do presidente,  ele não se dá por satisfeito e insiste em seu objetivo.

O filme é marcado pelas visitas que Packer recebe em seu carro, sejam elas de consultas médicas a sexo. São elas que nos mostram as perspectivas de vida do personagem e a partir de seus diálogos, muito bem construídos, nos fazem refletir.

(Foto: Divulgação)

Refletir sobre o que? Sobre tudo e sobre nada. "Cosmópolis" é daqueles filmes que não trazem respostas, mas nos enchem de perguntas. É sempre bom vermos filmes que fazem com que os espectadores divaguem sobre ele, sejam no bar, bebendo todas ou em casa, sozinhos na cama, porém, senti falta de algo mais.

Atuações
O filme ainda se sustenta com atuações de mestres da telona, como Paul Giamatti (a Dama na água), Juliette Binoche (Caché) e Samantha Morton (John Carter – Entre dois mundos).

Portanto, Cosmópolis induz a uma discussão sobre o as cidades e os dias de hoje. O uso das tecnologias e o poder que elas dão aqueles que possuem o valor para compra-las. O domínio de informações e a governança daqueles que autodenominam reis.

(Foto: Divulgação)

Impossível não lembrar do filme Holy Motors, já comentado aqui. O uso da limosine, os diálogos que em princípio não fazem sentido. Entretanto, ao invés do personagem sair do carro, a cidade é que entra nele.

Pattison não chega a brilhar em sua atuação como Packer, mas está anos luz do vampiro moribundo e assexuado da Saga Crepúsculo.
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Obrigado pela sua opinião!
Contracene, seja o Artista!