Djavan empolga fãs no Rio com show pop e autoral

Por Emanuelle Valles

Djavan no palco do Vivo Rio (Foto: Rodrigo Vianna/Contracen@rte)

Para os cariocas fãs do cantor e compositor Djavan, o último fim de semana teve um gosto especial ao celebrar, no palco do Vivo Rio, na Cidade Maravilhosa, o lançamento da turnê “Rua dos Amores”. Após quase 4 anos sem um novo projeto, Djavan assina as letras e melodias das 13 canções que compõem o álbum. Assim como o show, que ele mesmo classifica como autoral. Com uma pegada mais pop, o cantor empolgou os milhares de fãs que lotaram a casa de espetáculos e relembrou sucessos da carreira.

Você foi ao show do Djavan no Rio? Deixe o seu comentário no fim da matéria!

A procura foi tão grande, que foram três dias de casa cheia, sendo o último show uma data extra. Para quem conseguiu assistir ao espetáculo, foi uma grande oportunidade de ver o quanto Djavan mantém-se criativo, sutil e sedutoramente amoroso tanto em suas letras, quanto ao trato com seu público. Assim como o álbum, o show trouxe muita luz e estilo, típicos deste compositor onde transporta toda a sua energia. Então, para quem acompanha a trajetória deste incrível cantor, este momento foi imperdível.

(Foto: Rodrigo Vianna/Contracen@rte)

Antes mesmo do show começar, a fila de fãs na porta da casa de espetáculos era grande. Muitos aparentavam estar ansiosos para o show. Afinal, não é todo dia que se vê Djavan no palco em seu melhor estilo. Fãs famosos também se fizeram presentes. Um deles foi o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Joaquim Barbosa, que estava acompanhado da sua esposa. Ao ser anunciado pelo cantor, o ministro recebeu aplausos de pé da plateia, que não escondeu a sua satisfação. Joaquim Barbosa foi relator do processo do mensalão.

O show
Com quase 30 minutos de atraso, Djavan começou o show trazendo a música que assina o álbum e turnê, “Rua dos Amores” seguido por "Pecado" e "Acelerou", uma de suas músicas mais ouvidas nos últimos tempos. Muita simpatia e alegria, o nosso grande cantor trouxe grandes sucessos de sua carreira de mais de 40 anos de histórias e sucessos que embalaram gerações. Tantos sucessos que com certeza, para quem assistiu, sentiu que faltaram algumas canções.

(Foto: Rodrigo Vianna/Contracen@rte)

Com cenário e direção de arte de Suzane Queiroz, lighting design de Binho Schaefer e figurino de Roberta Stamatto, Djavan assina a direção do show e sobe no palco acompanhado por uma superbanda, com a qual ele não tocava há 15 anos, formada por Carlos Bala (bateria), Glauton Campello (teclados e vocal), Jessé Sadoc (flügel horn e trompete), Marcelo Mariano (baixo e vocal), Marcelo Martins (flauta, saxofone e vocal), Paulo Calasans (teclados) e Torcuato Mariano (guitarras e violões).

Mas, o show com certeza trouxe grandes momentos, como quando Djavan pega o violão e faz uma homenagem a Dominguinhos, com a música "Retrato da Vida". O cantor aproveitou o momento para pedir orações ao público pelo amigo, que está internado desde o início do ano num hospital em São Paulo por causa de uma infecção respiratória e arritmia cardíaca: “Peço a todos que rezem por Dominguinhos, que passa por um momento difícil, mas tenho certeza que com as orações de todos ele vai sair dessa”, disse o cantor no palco.

"Oceano"
Durante o sucesso “Oceano”, Djavan promoveu um dos momentos mais emocionantes do show. No primeiro refrão, ele parou de cantar e deixou que o público seguisse com a canção, em uníssono. O cantor, visivelmente emocionado, acompanhou tudo do palco, no violão. Para o público, “Oceano” é uma das músicas mais confortáveis chegando ao requinte de um luxo acessível a todos. Até hoje é conhecida mundialmente pela sua letra e ritmo. Em seguida, ainda no clima acústico, Djavan embalou outro sucesso: “Doidice”.

Tantas outras melodias, como "Meu Bem Querer", "Flor de Lis", "Samurai", "Cigano", "Seduzir" foram cantadas pelo público que por muitas vezes fez com que Djavan parasse de cantar para ouvir e se deleitar com seus fãs.

Tanta energia e sinergia fizeram com que ele chamasse para a frente do palco seu público que manteve-se feliz e cantando junto ao seu ídolo seus sucessos. Seu carisma e simpatia fez com que ele fizesse questão em cumprimentar cada um que se deslocou até a frente do palco, deixando a todos ainda mais extasiados. No bis, trouxe os sucessos "Nem Um Dia", "Se" e "Sina".

Novo trabalho
A cada acorde, a cada palavra de “Rua dos Amores”, o novo CD autoral de Djavan, sente-se a força acachapante e emocionante de um estilo. Pudera: notório estilista da música brasileira, ele é autor de todas as letras e melodias das 13 novas canções, fez todos os arranjos e é o produtor do disco. E as 13 canções vêm com a força represada por quatro anos sem deliberadamente compor nada, envolvido que estava com "Ária", seu CD anterior, pela primeira vez dedicado inteiramente a composições de outros autores.

Para um compositor compulsivo e prolífico como Djavan o jejum foi algo sofrido e o acúmulo de energia criativa talvez explique a força da nova safra. Força também "reforçada" pelo reencontro com a antiga banda, com quem não trabalhava há 15 anos, todos mais maduros, tocando muito, afinadíssimos com as ideias e o violão de Djavan". Hugo Sukman (retirado da página oficial do cantor, para explicar o novo álbum).

(Foto: Rodrigo Vianna/Contracen@rte)

Confira o setlist do show do Djavan no Rio:

Rua dos Amores
Pecado
Acelerou
Já não somos Dois
Asa
Meu Bem Querer
Vive
Curumim
Mal de Mim
Anjo de Vitrô
Irmã de Neon
Bangalô
Oceano
Doidice
Ares Sutis
Retrato da Vida
Serrado
Flor de Lis
Cigano
Samurai
Seduzir

BIS
Nem um Dia
Se
Sina
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Obrigado pela sua opinião!
Contracene, seja o Artista!