Crítica: Tom Cruise e seu “Oblivion”

Por Manuela Musitano

Tom Cruise em "Oblivion" (Foto: Divulgação)

Há muito tempo não assistia um filme novo com Tom Cruise. Tirando as inúmeras reprises de “Top Gun”, o mais recente ainda que vi foi “Missão Impossível 3”. Mesmo não acompanhando tão de perto assim a carreira do ator, “Oblivion”, que chegou aos cinemas no dia 12 de abril, parece uma repetição de muitos papéis de Tom Cruise nos seus filmes de ação e ficção. Resumidamante: Tom Cruise é mais do mesmo.

Tratando especificamente do filme, “Oblivion” possui um roteiro interessante, misturando ficção científica com lições de vida e a sempre questionável relação entre seres humanos. Acompanhada de uma amiga, ela comentou: “Eu fico pensando às vezes, esses caras que escrevem esses filmes devem ser muito loucos”.

(Foto: Divulgação)


E realmente, se observarmos apenas a questão futurística do filme, com seus meios de transporte e tecnologias avançadas para nosso tempo, faz todo sentido. Mas o interessante é observarmos que mesmo com toda tecnologia envolvida e as mudanças que o mundo passará, a questão do relacionamento, do afeto e do “gostar” entre pessoas não muda.

No fim, apesar de muito barulho e tentativa de se acompanhar algo muito além do nosso tempo, o filme toca no que muitos de nós buscamos ultimamente: paz e calmaria. Um filme interessante do ponto de vista dos fãs de Tom Cruise, para os fãs de ficção científica e para todos que não se enquadram nessas características, que gostam apenas de assistir a um bom filme.

(Foto: Divulgação)


O filme
Dirigido por Joseph Kosinski, “Oblivion” chegou aos cinemas com a proposta de se tornar um grande blockbuster. No filme, Tom Cruise vive Jack Harper, um dos últimos limpadores restantes na Terra. Ele é parte de uma grande força tarefa para extrair os recursos vitais, após décadas de guerras contra uma ameaça terrível conhecida como os Scavs.

Tendo a missão quase finalizada e sempre vigiando os céus a metros de distância, sua vida é alterada radicalmente depois que ele salva uma mulher (Olga Kurylenko) em uma nave espacial que caiu. A chegada dessa mulher fará ele questionar tudo o que sabe, e o destino da humanidade é colocada em sua responsabilidade. Tom Cruise, que está solteiro aos 50 anos, chegou ao Rio no dia 27 de março após passar pela Argentina, onde também foi promover o longa. Com ele, vieram as atrizes Olga Kurylenko e Andrea Riseborough, que também estão em "Oblivion".
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Obrigado pela sua opinião!
Contracene, seja o Artista!