Promoção "Sexo, Champanhe e Tchau"

ATENÇÃO: PROMOÇÃO ENCERRADA!!!


O Contracen@rte traz mais uma grande promoção cultural. A nossa equipe conferiu de perto o espetáculo "Sexo, Champanhe e Tchau", dirigido por Juliana Betti, que está em cartaz no SESC Casa da Gávea, na Gávea, no Rio de Janeiro. Escrito e estrelado por Mônica Montone, que atua ao lado da atriz Ana Cecília Mamede, o espetáculo – que também gerou um livro homônimo - fala de com a produção da peça, o Contracen@rte está trazendo uma promoção que vai tirar você da cadeira. Se você mora no Rio, então fique atento: o Contracen@rte vai sortear um par de ingressos para a sessão deste domingo (17).

Para concorrer aos ingressos, basta compartilhar a foto com a promoção do espetáculo em nossa fanpage no Facebook (ACESSE AQUI)

A imagem deve ser compartilhada com o status de Público. Ao publicar a foto, o arteiro deve escrever a frase: “Eu quero ver o espetáculo 'Sexo, Champanhe e Tchau' com o Contracen@rte". O arteiro que tiver mais curtidas em seu compartilhamento até as 12h de domingo (17) será o vencedor. O resultado será divulgado em seguida em nossas redes sociais (Instagram, Facebook e Twitter) e no nosso site.

(Foto: Contracen@rte)

O vencedor receberá as orientações via inbox e estará com o nome na bilheteria do teatro, no dia do espetáculo. Então o que está esperando? Compartilhem já e convide os amigos para curtir e conhecer o Contracen@rte!!!

O espetáculo
O espetáculo “Sexo, Champanhe e Tchau” fala sobre o amor em tempos virtuais. Trata da estranheza provocada por certas relações que nos colocam frente a frente com nossos medos e obsessões. O texto, poético e sensível, também relata as dificuldades com a passagem do tempo e a adaptação à vida adulta. A montagem busca valorizar o gesto e a palavra. Para isso, as atrizes Ana Cecília Mamede e Mônica Montone (respectivamente nos papéis de Jezebel e Ela) utilizam apenas duas cadeiras, que ganham novas funções de acordo com o desenrolar da história.

(Foto: Contracen@rte)

Ao longo de 50 minutos, Jezebel tenta entender essas questões, num diálogo intenso e bem humorado com Ela. Mas, com habilidade narrativa – e valendo-se de sua formação como psicóloga –, a autora desenvolve uma trama paralela, mostrando que a imaturidade emocional pode estar intimamente ligada a diversas dificuldades nos campos profissional e pessoal: Como se adaptar às responsabilidades da vida adulta? Como enfrentar o medo do fracasso diante dos novos desafios? Como conquistar uma colocação no mercado de trabalho?

Ela aqui funciona como uma espécie de Grilo Falante, até mesmo o figurino lembra o simpático personagem de Pinóchio, mas algo indecifrável. Consciência, fantasma, fruto da imaginação. Sem definição, ela ganha vários nomes nas palavras de Jezebel. Enquanto Ana Cecília viaja com sua personagem pelo universo dramático, Mônica Montone está do outro lado da balança, oferecendo cenas inspiradoras, com humor ácido e irônico. Funciona bem. Mas confesso que no início do espetáculo fiquei na dúvida de qual estilo era o texto.

(Foto: Contracen@rte)

É possível amar, sem ser amado? Essa é uma das questões impostas no espetáculo. Enquanto Jezebel se perde em suas mágoas, Ela tenta acordá-la para vida, como um sopro, sempre disposta a mostrar que a vida é muito mais do que uma simples paixão de internet. Com discurso que chega a beirar o insuportável (aqui no bom sentido), Ela brinca com a situação e traz à tona todos os medos da pobre escritora. Uma boa sacada da autora foi dividir a história em rounds, como numa luta, mostrando todas as etapas do relacionamento, do prazer em conhecer ao desencontro.

Serviço:

Local: SESC Casa da Gávea
Data: 11 de janeiro a 24 de fevereiro( temporada prorrogada até 31 de março)
Horário: Sábados, às 21 h. Domingos, às 20 h.
Endereço: Praça Santos Dummont, 116, Gávea
Telefone: (21) 2239-3511
Ingresso: R$ 40 (estudantes e associados pagam meia)


Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Obrigado pela sua opinião!
Contracene, seja o Artista!