Prêmio “Questão de Crítica” consagra espetáculo “Breu”

Por Flávia Renata Perez


Elenco de "Depois da Queda"  apresenta o prêmio (Foto: Caroline Dlugoss/Contracen@rte)

A noite dessa segunda (11) foi de festa e emoção para o teatro. O “2º Prêmio Questão de Crítica” reuniu equipes, atores e produtores teatrais no Espaço Sesc, em Copacabana, na Zona Sul do Rio de Janeiro. Dirigido por Maria Silvia Siqueira Campos e Miwa Yanagizawa , “Breu” foi o grande vencedor da noite, que saiu com dois troféus, incluindo o de melhor espetáculo. Quem também saiu com dois prêmios foi “Isso te interessa?”, que levou nas categorias Melhor Direção, para Márcio Abreu, e Melhor Ator, para Ranieri Gonzalez.

O “2º Prêmio Questão de Crítica” também comemorou os cinco anos de atividade da revista eletrônica no Rio de Janeiro. A comissão julgadora foi formada pelos colaboradores da Questão de Crítica. Junto, eles tiveram a difícil tarefa de escolher os melhores do ano nas categorias Dramaturgia, Direção, Ator, Atriz, Iluminação, Cenografia, Figurino, Direção Musical/Trilha sonora, Elenco, Espetáculo e Prêmio Especial. Montagens produzidas em outras cidades que fizeram temporada no Rio também puderam estar entre os candidatos.

O prêmio
A festa foi comandada pelo elenco de “Depois da Queda”, que contava um pouco da história da revista eletônica Questão Crítica entre uma categoria e outra. Esta ano a categoria de ator teve um empate, o ator Thiago Amaral levou o prêmio por "Ficção" junto com Ranieri Gonzalez por "Isso te interessa?" -  que não pôde estar presente na premiação. Ao Contracen@rte, Thiago Amaral falou da indiciação e disse que não esperava levar o prêmio.

Thiago Amaral com seu troféu em forma de cachaça
(Foto: Caroline Dlugoss/Contracen@rte)

"Foi uma surpresa, Ranieri estava indicado na categoria com duas peças então eu não vim preparado", disse o ator, que é de São Paulo. Ele também falou um pouco da importância que esse prêmio tem em sua carreira "Eu acho que abre uma porta que é o Rio de Janeiro, trabalhos por aqui, gosto muito da cidade e essa aproximação faz com que eu me sinta pertencendo também ao cenário carioca", completou.

Com cinco indicações, a peça "Esta Criança" foi uma das favoritas. A atriz Renata Sorrah, que foi indicada na categoria Melhor Atriz, ressaltou a importância desse prêmio: "Esse prêmio é muito sério, então sua peça ser indicada cinco vezes já é maravilhoso", disse ela. A atriz trouxe "Esta criança" junto com a Cia Brasileira de Teatro e falou sobre a experiência de trazer uma peça francesa para o Brasil: "Foi ótimo, nós nos apaixonamos por esse texto francês contemporâneo, do Joël Pommerat diretor e autor da peça, nós trabalhamos quatro meses juntos e foi um encontro muito importante e pontual na minha vida."

A atriz Renata Sorah (Foto: Caroline Dlugoss/Contracen@rte)

O espetáculo "Nada" levou pra casa o prêmio inédito no Rio de Janeiro de Melhor Elenco. Para os organizadores, a categoria visa valorizar o trabalho em conjunto, mais que os desempenhos individuais. Liliane Rovais, uma das atrizes da peça, nos contou como foi ganhar pela primeira vez. "Eu nunca ganhei um prêmio, mas esse é porque até chegar no 'Nada', foi resultado de muitos encontros anteriores, eu batalhei muito, conheci a Miaw Yanagizawa (também atriz da peça) há dez anos e ela que me indicou, eu era uma atriz muito insegura e foi chegando até hoje", disse.

Miwa Yanagizawa, Camila Margila, Liliane Rovaris e  Lafayette Galvão
(Foto: Caroline Dlugoss/Contracen@rte)
A atriz Debora Lamm, que também foi indicada, nos contou um pouco sobre seu grupo de teatro “Omondé”, que foi indicado em três categorias: "Essa indicação foi muito especial porque eu trabalho em uma companhia de teatro chamada Omondé, liderado pela Inez Viana, e estávamos no segundo trabalho, então qualquer tipo de reconhecimento tanto pra mim, como pra qualquer um deles, é um incentivo pra que a gente continue trabalhando juntos, é muito bom estar junto deles, é uma outra família e quando isso é bacana você não quer estar em outro lugar, então o prêmio é de todos nós", contou.

História do Prêmio
A primeira edição da revista eletônica Questão Crítica foi publicada em março de 2008 e em 2010 decidiram criar o Prêmio para aproximar mais os colaboradores da revista, mas ele não só aproximou mais os colaboradores como também os artistas, que passaram a conhecer melhor o trabalho deles. Na comemoração desse ano o Questão de Crítica lançou uma nova premiação, voltada para as escolas e universidades, o Prêmio Yan Michalski para o Teatro em Formação.

Prêmio foi realizado no Espaço Sesc, em Copacabana
(Foto: Caroline Dlugoss/Contracen@rte)
Em 2014, a Questão de Crítica quer premiar as produções universitárias, para prestigiar e fomentar os primeiros esforções destes artistas que em breve vão pintar por aí. Foi pensando nisso que os convidados para entregar os troféus aos premiados foram os professores e coordenadores das principais escolas de teatro da cidade.

Veja lista completa dos vencedores do 2º Prêmio Questão de Crítica 2012:

Direção musical/ Trilha sonora: Felipe Storino (Cara de Cavalo)

Cenografia: Vandré Silveira (Farnese de Saudade)

Figurino: Teca Fichinsky (Valsa nº 6)

Iluminação: Tomás Ribas (Breu)

Dramaturgia: Pedro Kosovski (Cara de Cavalo)

Direção: Marcio Abreu (Isso te interessa?)

Especial: Filomena Chiaradia (Livros: Iconografia Teatral - Acervos Fotográficos de Walter Pinto e Eugénio Salvador e A companhia do Teatro São José: A menina dos olhos de Paschoal Segreto)

Ator: Ranieri Gonzalez (Isso te interessa?) e Thiago Amaral (Ficção)

Atriz: Arieta Corrêa (A volta ao lar)

Elenco: "Nada" (Adriano Garib, Camila Márdila,  Lafayette Galvão, Liliane Rovaris, Marilia Simões, Miwa Yanagizawa e Rodrigo Lélis)

Espetáculo: "Breu" (de Pedro Brício, direção Maria Silvia Siqueira Campos e Miwa Yanagizawa)


Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Obrigado pela sua opinião!
Contracene, seja o Artista!