'Porcos com Asas' é um prato para ser degustado sem pudor

Por Rodrigo Vianna


(Foto: Rodrigo Vianna/Contracen@rte)

Sedutor e inocente. Assim é o premiado espetáculo “Porcos com Asas – A Descoberta do Sexo” que estreou na quinta-feira (21), na Arena do Espaço Sesc, em Copacabana, no Rio de Janeiro. Baseado numa história de amor entre dois adolescentes, o texto é vivido em um cenário de crise política e aborda de forma leve e descontraída temas fortes e atemporais como a amizade, a depressão, a sexualidade, a homossexualidade e a prática sexual na adolescência. Com ótimas atuações, a peça promete mexer com os libidos mais aguçados.

O Contracen@rte marcou presença na estreia para convidados na quarta-feira (27) e conferiu de perto mais essa incrível montagem. Dirigido por Claudio Handrey e escrito por Mário Sérgio Medeiros, “Porcos com Asas” foi premiada durante a Festa Internacional de Teatro de Angra (FITA), em 2012, como o melhor espetáculo, melhor ator coadjuvante para Iuri Kruschewsky e melhor atriz coadjuvante para Patrícia Ramalho. Foi indicado ainda nas categorias melhor espetáculo juri popular, melhor diretor, melhor ator para Rafael Canedo, melhor cenário para Zanini de Zanine e melhor iluminação para Leysa Vidal.



Assista no player acima o teaser de "Porcos com Asas"

A obra inspirada no livro italiano de Marco Radice e Lidia Ravera traz à tona especialmente a discussão sobre os relacionamentos familiares, os encontros e desencontros da vida e a inerente dificuldade que o ser humano tem em lidar com sua afetividade. Antônia, mais amadurecida que Rocco, ambos de 17 anos, possui um vasto mundo de desejos e fantasias, e acredita que irá concretizá-lo quando encontrar o homem ideal. Rocco, a princípio, encontra nela a possibilidade de iniciar-se sexualmente, ignorando os aspectos afetivos necessários a uma verdadeira relação.

Convidados ilustres
O Espaço Sesc lotou para a apresentação especial de “Porcos com Asas”. A fila na bilheteria dava voltas no pátio, porém, a má organização do espaço causou dor de cabeça e deixou algumas pessoas com os nervos mais exaltados. Mas nada que estragasse a noite. Entre os convidados mais ilustres estavam os atores Francisco Cuoco, Matheus Rocha e Marcos Pasquim. O ator Francisco Cuoco se disse impressionado com a montagem e elogiou o trabalho de direção. Ele classificou “Porcos com Asas” como “uma experiência notável e corajosa.

Francisco Cuoco e a esposa, Thaís Rodrigues (Foto: Reprodução/Internet)

“Achei de uma expressividade e um retrato muito fiel de toda uma faixa etária que, na verdade, ela se amplia para o humano, independente de abordar uma coisa jovem. Eu vejo uma coisa além dos preconceitos, das duvidas humanas, das contradições do ser humano. É um espetáculo que leva a uma reflexão. A encenação do Cláudio (diretor) é magnífica, porque sair de uma expressividade para uma voz do realismo, às vezes bobo e útil, cria um movimento inédito. É um auto-falante para o mundo”, disse o ator.

Já o ator Matheus Rocha revelou que participou de outra montagem, no papel de Rocco, há 20 anos, também sob direção do Cláudio Handrey: “Para mim foi uma experiência incrível. Há 20 anos atrás eu era um menino, hoje, se eu fosse fazer, seria o professor, de barba branca (rs). O texto é magnífico, a direção do Cláudio há 20 anos atrás já havia sido premiada. Para mim foi algum lugar do passado. Poder assistir ao espetáculo que eu fiz. O que se passa na cabeça dos adolescentes, a descoberta do sexo, é um tema que continua atual”, declarou ele.

Uma obra sutil e poética
O espetáculo possui cenas de nudez que são tratadas de forma sutil, poética e lírica, evidenciando que Rocco e Antônia são colegas de escola que vivem um intenso romance durante o ano letivo. Tendo como tema central, como indica o título, a descoberta da sexualidade, o texto também aborda várias outras questões, tais como a amizade, relações familiares e, em especial, a extrema dificuldade de se mesclar afeto e desejo, que mesmo após 20 anos continua inalterada. Afinal, é aquele velho dilema que diz que os homens só pensam em sexo, e a mulher, em amor. Bom, aqui fica evidente.

(Foto: Reprodução/Internet)

Antônia e Rocco são dois jovens estudantes que pensam em curtir a vida e se aventurar pelo mundo. Ela, talvez, seja mais amadurecida do que ele, se levarmos em conta apenas a facilidade com que se entrega fisicamente aos seus namorados. Mas trata-se, naturalmente, de uma aparência, pois quando começa a se relacionar com Rocco e ele praticamente só deseja levá-la para a cama, Antônia evidencia sua enorme carência afetiva. Obviamente que o jovem não entende, pois acredita que o fato de desejá-la tanto equivale a uma tácita demonstração de seu amor.

O texto aborda, ainda, outras questões: a homossexualidade é saudável ou não passa de uma transgressão? Masturbar-se pode gerar prazer ou tão somente culpa? É possível uma real escuta entre mãe e filha, se ambas se dispuserem a afrouxar suas defesas, o que possibilitaria ao menos uma trégua nos habituais e dolorosos confrontos? Não há aqui uma resposta clara, mas é evidente que o autor ao menos sugere que qualquer encontro, seja qual for sua natureza, pressupõe uma sincera avaliação entre as partes, estando aí incluída, naturalmente, a aceitação das mútuas fragilidades.

(Foto: Reprodução/Internet)

Destaques
Adaptado para arena, o espetáculo ganhou movimento e a entendemos porque Leysa Vidal saiu com o prêmio de melhor iluminação da FITA 2012. O jogo de luzes, mesclado ao formato do palco e a movimentação dos atores, produz um trabalho digno de uma obra de arte. Entre os atores, os destaques ficam por conta de Iuri Kruschewsky (Roberto) e Patrícia Ramalho (mãe de Antônia), que dão uma verdadeira aula de interpretação e garantem os risos da plateia. Um dos pontos mais engraçados é quando Rocco conta sobre sua transa com Laura e Roberto “imagina” a cena e incorpora o amigo no palco. É hilário.

Por tudo, “Porcos com Asas” é um delicioso prato cheio para ser degustado sem pudor. Cláudio Handrey mais uma vez nos oferece uma grande obra, cabendo destacar a precisão e originalidade da maioria das marcações, assim como a delicadeza com que trabalhou as cenas de nudez - naquela em que Rocco e Antônia fazem amor, à distância, e ao mesmo tempo comentam o que estão sentindo. O foco ali não é a beleza física dos protagonistas, mas sim as questões que explicitam. Não há dúvidas de que “Porcos com Asas” será, mais um vez, um sucesso.

(Foto: Divulgação)
Serviço:

"Porcos com Asas: A Descoberta da Sexualidade"

Local: Espaço SESC Copacabana / Rua Domingos Ferreira, 160. Copacabana
Temporada: De 21 de fevereiro até 17 de março de 2013
Horário: Quinta à Sábado às 20:30h e Domingo às 18:30h
Valor: R$ 20 ( Inteira), R$ 10 ( Meia ), R$ 5 (Associados SESC)
Duração: 90 min
Classificação: 16 anos.
Gênero: Comédia Dramática
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Obrigado pela sua opinião!
Contracene, seja o Artista!