"O Maquinário" mistura números musicais e circenses

Por Esdras Sottnas

Letícia Colin, Gregório Duvivier, Luiz Fernando e Adriana Garambone (Foto: Rodrigo Vianna/Contracen@rte)

Após dois meses de ensaios, o musical “Como vencer na vida sem fazer força” estreia nesta sexta-feira (8), no Teatro Oi Casa Grande, no Leblon, na Zona Sul do Rio de Janeiro. O espetáculo tem a assinatura da dupla imbatível Chaler Moeller e Cláudio Botelho. Com cenários grandiosos e músicas originais, o musical é protagonizado pelos atores Luiz Fernando Guimarães e Gregório Duvivier. O Contracen@rte participou da coletiva de imprensa na terça-feira (5) e conferiu uma prévia do espetáculo. A produção impressiona. Apesar da longa carreira, essa será a primeira vez que Luiz Fernando Guimarães atua num musical made in Broadway.

“Eu li a peça com a mesma simpatia que eu recebi o convite e achei a tradução do Cláudio (Botelho, diretor) muito boa, muito recente, e com possibilidades da gente também interferir, alterar e mudar o texto”, disse ele, que considere o canto a parte mais difícil dos ensaios: “Em algumas notas eu tive dificuldade, tive que pensar em até Nelson Gonçalves (cantor) para chegar a esse ponto que nem eu sei onde está. O trabalho da música foi separado do corpo, que foi uma alegria, porque eu adoro dançar. E quando o canto vem acompanhado do físico, eu não grilo”, completou.

 (Foto: Rodrigo Vianna/Contracen@rte)

E pelo que pudemos conferir no palco, o público do Rio será agraciado com um espetáculo digno de muitos aplausos e uma temporada extensa, pois é um trabalho que prima pela perfeição.  Se depender da animação da dupla de diretores e do elenco, o sucesso do musical já é certo. "Eu acordo pensando em música e durmo pensando em coreografias",  brincou Luís Fernando Guimarães, que lembrou de um fato de quando foi chamado para ser um dos protagonistas:"Quando recebi o convite do Cláudio Botelho, pensei: 'Eu acho que toparia', e hoje eu estou aqui", disse.

Foco no musical
Pelo visto, a falta de projetos está longe de ser um problema para Luiz Fernando Guimarães. O ator, que recentemente fez uma participação no seriado "A Grande Família", da TV Globo, como o empresário corrupto Fontes, já está com a agenda lotada para 2013. Além do musical, ele lança o filme "Se Puder, Dirija" e já possui convite para voltar à telinha, na nova novela das 18h que vai substituir "Flor do Caribe". Porém, ele não titubeou ao dizer que está focado no teatro.

(Foto: Divulgação)

"Eu sou um cara que não gosta de trabalhar muito. A vida inteira eu sempre fui assim. Mas eu sempre quis trabalhar de uma forma precisa e eu sempre queria ir embora, fosse na escola, no trabalho, porque eu sempre me enjoo. Mas isso também gera muito trabalho. Eu não tiro nada de letra. Então para tudo precisa de um esforço, por menor que seja. Hoje eu estou focado só no musical, a gente acorda pensando em música e dorme pensando em coreografia", brincou ele.

Farsa e romance
Luiz Fernando Guimarães vai protagonizar o espetáculo ao lado do ator e humorista Gregório Duvivier. Montado pela primeira vez na Broadway, em 1961, "Como Vencer na Vida Sem Fazer Força" conta a história do esperto J. Pierrepont Finch (Duvivier), autor de uma farsa para ingressar e ter sucesso na firma presidida pelo obtuso J.B. Biggley (Luiz Fernando), onde conquista o coração da secretária Rosemary, interpretada pela atriz Letícia Colin. Para ela, um dos personagens mais significantes da sua carreira.

 (Foto: Divulgação)

"Tem sido um prazer muito grande. É um lado muito diferente de mim, eu adoraria ter mais jeito com as tarefas de casas. Se eu coloco a água para ferver, por exemplo, eu derramo fora. Eu sou um pouco desastrada, e o Charles (Möeller, diretor) conseguiu trazer um pouco desse universo meu para dentro dessa Rosemary. É uma Rosemary da época, com os mesmos sonhos de casar, de ser dona de casas, mas às vezes as coisas não saem como planejado", adiantou a atriz.

A atriz foi  só elogios aos profissionais envolvidos na mega produção: "Como vocês estão vendo, todos estão dando o melhor para que o espetáculo seja bem recebido, eu torço que agrade minha família, amigos, fãs enfim", falava aos jornalistas, enquanto os produtores, técnicos e diretores ajustavam os detalhes finais para o último ensaio. Quando perguntada sobre as montagens anteriores ela foi bem sincera: "Não vi a peça na Broadway, mas o texto me encantou. A ideia de poder estar em um tempo em que eu não tinha nascido, pois eu tenho 23 anos, e o universo dos anos 60 é bem distante do meu, porém fiquei fascinada".

´
Letícia Colin  (Foto: Rodrigo Vianna/Contracen@rte)

Ela acredita que a confiança dos diretores na escalação do elenco, tradução das musicas e escolha dos músicos, é um trabalho onde todos precisam ter segurança: "É o primeiro elenco em que o Charlles convida os atores, sem o estresse dos testes, por isso dá uma segurança maior a todos envolvidos. As personagens são bem escritas e construídas com um cuidado particular, e, claro, o Cláudio e o Charlles colocaram o tempero brasileiro", concluiu Letícia.

“Preguiçoso trabalha dobrado”, diz Gregório Duvivier
A história de J. Pierrepont Finch é o pano de fundo ideal para uma sátira ao mundo corporativo, representado pela World Rebimboca Company, empresa cujo ramo de atuação nunca é revelado e nem os próprios funcionários parecem saber o que a firma realmente produz. Toda a conduta de Finch é guiada por um livro, também chamado "Como Vencer na Vida Sem Fazer Força", que ele consulta em vários momentos do espetáculo e aparece em cena através de uma voz em off. Gregório diz não ter receio de ser comparado com o ator Daniel Radcliffe, que faz o Finch na Broadway.

(Foto: Divulgação)

"Eu acredito que tenha conseguido dar o meu toque pessoal ao Finch. Eu parti do zero e criei um personagem a partir da minha criatividade. Eu acredito que o ator é autor também, eu gosto muito desse tipo de ator, inclusive. Como o próprio Luiz Fernando, que é uma escola viva. Para mim ele é o mestre de toda nossa geração que faz esse tipo de humor mais sutil, desprovido de caricaturismo, um tipo de atuação crua. Vem muito daí, também, o meu processo de criação", completou Duvivier.

Quando perguntados “Como vencer na vida sem fazer força?”, todos foram unânimes em dizer que isso não existe. "Eu não sei a receita, mas sinceramente acho que nunca existiu", disse Letícia Colin. Já Gregório foi além: "A conclusão que se chega com esse musical é que você precisa fazer força, sempre. O preguiçoso trabalha dobrado. A pessoa que não quer fazer força vai ter que fazer muito mais força para parecer que não está fazendo força. Ao mesmo tempo tem uma coisa muito parecida com as empresas daqui. Então eu acho que o que essa peça fala um pouco disso, você vai ter que se esforçar para ter sucesso na vida porque os caminhos são sempre difíceis", disse o ator.

(Foto: Rodrigo Vianna/Contracen@rte)

E pra finalizar, o ator Luís Fernando Guimarães brincou: "Eu sou um cara que não gosta de trabalhar muito. A vida inteira eu sempre fui assim. Mas eu sempre quis trabalhar de uma forma precisa e eu sempre queria ir embora, fosse na escola, no trabalho, porque eu sempre me enjoo. Mas isso também gera muito trabalho. Eu não tiro nada de letra. Então para tudo precisa de um esforço, por menor que seja. Hoje eu estou focado só no musical".

Serviço:

"Como Vencer na Vida Sem Fazer Força"

Estreia 8 de março.
Quando: Quintas e sextas, às 21h. Sábados, às 17h e 21h. Domingos, às 19h
Onde: Teatro Oi Casa Grande - Avenida Afrânio de Mello Franco, 290 – Leblon, Rio de Janeiro
Quanto: de R$ 30 a R$ 190
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Obrigado pela sua opinião!
Contracene, seja o Artista!