Artistas se apresentam em frente a teatros fechados no Rio

"O Médico e o Monstro" está entre os espetáculos (Foto: Divulgação)

Após a tragédia de Santa Maria (RS), diversos teatros administrados pela prefeitura do Rio foram fechados por não cumprirem as normas de segurança dos bombeiros. Depois um mês, as portas continuam lacradas. Por conta disso, os grupos de teatro irão promover uma manifestação pacífica nesta quinta-feira (28). Os espetáculos que tiveram suas temporadas interrompidas farão as apresentações na rua. A manifestação foi organizada pelo movimento “Reage, Artista!” e já conta com o apoio de várias celebridades e até autoridades.

“Em torno dos teatros, segue a cidade inteira, cheia de vida e sem alvará! Se não temos palco, utilizamos hoje as calçadas. Se não temos holofote, temos a iluminação publica! Se temos pessoas em torno de nós, para olhar-participar, a arte se mantém: viva, plural e ativa! O teatro não aceita a passividade burocrática. A resistência é apenas a afirmação da nossa existência. O que nos move hoje é o desejo de ir ao encontro do público e apresentaremos aqui, parte do que vocês veriam dentro do teatro, se lá pudéssemos estar!”, diz o comunicado emitido pelo Reage.

(Foto: Divulgação)
Bilheterias lacradas
De acordo com o movimento, mais de 50 produções e incontáveis profissionais tiveram suas produções interrompidas. As bilheterias estão lacradas. Os atores irão realizar a leitura de uma carta, que explica a situação, antes das encenações. Ao todo, serão 11 apresentações, todas gratuitas. Artistas e produtores têm se reunido semanalmente na Casa da Glória para discutir a situação e buscar saídas para pressionar a Prefeitura a reabrir os teatros. 

"Achamos ótimo que eles tenham se preocupado com a segurança dos atores e do público, mas o que está acontecendo é um certo descaso. Os locais foram fechados há um mês e, até agora, não há nenhuma previsão de reabertura", explica Daniela Paita, diretora de produção da peça "Silêncios Claros", que deveria ter estreado no dia 22 de fevereiro no teatro do Parque das Ruínas.

"Um Plano para Dois" (Foto: Divulgação)

No dia 6 de fevereiro, cerca de 150 artistas já haviam realizado um protesto em frente à sede da Prefeitura do Rio de Janeiro, na Cidade Nova, em que reivindicaram que fossem estipulados prazos para a reabertura dos equipamentos culturais administrados pelo município interditados devido à falta de autorização do Corpo de Bombeiros.

Confira abaixo as peças e os locais onde irão se apresentar:

“O médico e o monstro” - Café Pequeno às 20h

“Um plano para dois” - Teatro Sérgio Porto, às 21h

“ Edukators” - Estaria em cartaz no Oi Futuro Flamengo, será no Largo do Machado, às 21h

“Transversal do Tempo” - Teatro Ziembinski, às 20h

“A Cozinheira, o bebê e a dona do restaurante” - Teatro Maria Clara Machado, às 17h

“Silêncios Claros – Clarice Lispector” - Parque da Ruínas, às 20h 

“O Crocodilo” - Lapa, Escadaria do Selaron, às 21h

“Aos Domingos” - Teatro Maria Clara Machado, Planetário, às 18h30h

“Atelier” - Central do Brasil, próximo ao Teatro Gonzaguinha, às 20h

“Os transtornos passam, a dança fica” - Largo do Machado, às 18h

"Eu danço" - Teatro Sergio Porto, 20:30h
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Obrigado pela sua opinião!
Contracene, seja o Artista!