'Tudo por um PopStar – O Musical' aposta em hits e humor para contar as loucuras do fã adolescente

Por Rodrigo Vianna

Cena de "Tudo por um PopStar" (Foto: Divulgação)

A loucura pelos “divos” do pop chegou ao teatro. Prepare-se para gritar, cantar e até desmaiar. Não, não estou falando de algum show do Justin Bieber ou One Direction, mas do espetáculo “Tudo por um PopStar – O Musical”, que estreou no sábado (12),  no Teatro Clara Nunes, no Shopping da Gávea, no Rio de Janeiro. O Contracen@rte marcou presença na estreia VIP, na quarta-feira (16), e conferiu de perto essa grande produção que promete agradar fãs de todas as idades. Com tantos hits, é quase impossivel ficar parado durante as 1h30 de espetáculo.

Leia também: "Tudo por um PopStar: O Musical" quer incentivar a leitura

Baseado no livro homônimo da escritora Thalita Rebouças, "Tudo por um PopStar" consegue divertir, sem ser apelativo, emocionar, sem ser caricato. Com sucessos que estão na ponta da lígua dos adolescentes e muito humor, o musical é um banquete completo para fãs de todas as idades. O bestseller chega aos palcos com o objetivo de incentivar a leitura e ampliar a formação de público. E isso fica claro logo no cenário, formado por um grande telão cercado por letras. Assinada por Ronald Teixeira, a cenografia é simples, mas funcional.

(Foto: Divulgação)

O telão, aliás, tem um papel importante durante todo o espetáculo. Personagens virtuais interagem com o elenco ao vivo e transformam o teatro numa sala de cinema. Se a proposta do diretor Pedro Vasconcelos (“Amor Eterno Amor”, “D'Artagnan e os Três Mosqueteiros”, “Dona Flor e seus Dois Maridos”) era de dar realismo às cenas, ele conseguiu. Com participações especiais de Ana Furtado, Duda Ribeiro, Flávia Garrafa, Flávia Reis, Suely Franco e Márcia Cabrita, as filmagens ajudam a criar o imaginário e dão um "plus" ao musical.

A peça, que conta a história das amigas Gabi, Ritinha e Manu, moradoras de Resende que se aventuram em uma viagem ao Rio de Janeiro para ver de pertinho o show de seus ídolos, a boyband Slavabody Disco Disco Boys, também está em cartaz no Imperator – Centro Cultural João Nogueira, no Méier. O espetáculo ficará em cartaz simultaneamente nos dois teatros, com mesmo elenco, cenografia e figurino. Para isso, foram criadas réplicas de cada peça de roupa e dos ambientes. Os ingressos estão à venda na bilheteria dos teatros e pela internet.

As três mosqueteiras
Para viver as adolescentes loucas pelo Slavabody, foram escaladas as atrizes Thati Lopes, de 24 anos, que vive Gabi; Jullie, também de 24 (Manu); e Larissa Bougleux, de 16 (Ritinha).As jovens atrizes dão show de interpretação e encarnam, com maestria, as típicas adolescentes loucas pelos seus ídolos. Destaque para Thati Lopes, que soube improvisar e brincar com a plateia, arrancando boas risadas da plateia. Como na cena em que Gabi vai sozinha à praia e sonha com Michael Lazdakson, um dos Slavabody. Sem dúvida uma das melhores cenas do espetáculo.

Rostinho já conhecido da galerinha, Jullie é outra que se destaca no espetáculo pela sua voz singular. A atriz, que ficou conhecida por seus trabalhos nos canais de TV a cabo Disney Channel e Nikelodeon, já possui uma legião de fãs, que compareceu ao teatro para ver a sua "diva" trocar de papel.

Ao Contracen@rte, Jullie confessou que já fez algumas loucuras pelos seus ídolos. Fã na adolescência da dupla Sandy e Junior, a atriz canta "Quando você Passa", que ficou famosa nas vozes dos filhos de Xororó, no espetáculo: “Eu tinha feito audição para o musical do Rock in Rio e a produção me ligou dizendo que havia outro musical que tinha tudo a ver comigo. Fiquei muito feliz porque é um musical que atinge um público que eu já vinha trabalhando antes, então é uma galerinha que já me conhece. A gente ensaiou muito, foram três meses ensaiando loucamente, muitas músicas, muita preparação e muita abdominal. ”, brincou a atriz.

No papel da doce e "estressada" Ritinha, Larissa mostra que um fã é capaz de cometer as maiores loucuras para ver o seu ídolo de perto. Durante a canção "Amar não é Pecado", do Luan Santana, a sua personagem monta, abraça, aperta e gruda no ídolo Julius Tiger. Aos 16 anos, Larissa é a mais nova no elenco e ainda vive os sonhos de um um fã adolescente. Com talento de gente grande, ela parece brincar no palco e faz parecer natural. Das três atrizes é que possui o menor preparação vocal, mas nada que atrapalhe o seu rendimento no espetáculo.

(Foto: Divulgação)

Aventuras e loucuras
Na história, Gabi, Ritinha e Manu passam por muitas aventuras para conseguir assistir ao show dos seus "divos", como são chamados pelas adolecentes. Para isso, elas não medem esforço e contam com a ajuda da atrapalhada e esotérica Babete, a prima hippie da Manu, brilhantemente interpretada pela atriz Thais Belchior. Ao lado de Thati Lopes, ela oferece ao público os maiores momentos cômicos do espetáculo. Outro destaque fica para Igor Pontes, no papel d afetado Davi. Muito engraçado, ele brinca com a plateia, usa e abusa dos gestos e dá show ao interpretar um pout-pourri de "Dancing Days" e "What's my Name".

Já no Rio, as meninas acabam passando a noite sozinhas e são obrigadas a ir ao show, no Maracanã, sem a companhia de um adulto. Pronto. A confusão está armada. Tumulto na fila do banheiro, confusão no posto médico e a perda do show. Como se não fosse o bastante, as amigas ainda são obrigadas a dormir na rua após perderem a chave de casa e o celular. Resultado: as três são levadas ao Juizado de Menores pelo Dr. Miro Montalban, um agente do juizado, interpretado por Marco Bravo. No fim, as amigas são levadas de volta a Resende, onde são recebidas por suas mães enfurecidas.

(Foto: Divulgação)

Mais uma vez, entra em ação o auxilio do telão. Como um filme, ele mostra a cena em que as meninas são levadas de ônibus para Resende e entregues à família. Além de ser a autora e cuidar da supervisão do roteiro, Thalita Rebouças também faz uma participação especial no espetaculo como narradora. É dela a responsabilidade de apresentar as três personagens. "Tudo por um PopStar - O Musical" consegue ser fiel ao livro que conquistou os adolescentes. Colorido e alegre, o musical tem os ingredientes certos para atrair pais e filhos. Se seguir pelo mesmo caminho, o espetáculo será uma espécie de "besteseller do teatro brasileiro".

Sobre o musical
A ideia para o musical partiu da própria Aventura Entretenimento, na busca por conquistar um novo público para os seus espetáculos e formar uma nova geração de frequentadores de teatro: “Estamos investindo cada vez mais na produção de espetáculos 100% nacionais, privilegiando o talento do nosso país. ‘Tudo Por Um Pop Star‘ é um espetáculo voltado para o público adolescente que, de modo geral, não tem o hábito de ir ao teatro e ainda tem poucas opções de peças”, afirma Aniela Jordan, sócia-diretora da Aventura.

Assim, surgiu o convite para adaptar uma das obras de Thalita Rebouças, que já acumula mais de 1,3 milhão de exemplares vendidos: “Dizem que adolescentes não gostam de ler, mas, em 12 anos, o mercado de livros juvenis cresceu muito, ficando atrás apenas dos títulos religiosos. Dizem também que este público não gosta de ir ao teatro, mas temos tudo para fazer história: um espetáculo de qualidade, com um bom elenco e um ótimo texto”, conta a escritora.

A produção tem texto de Gustavo Reiz (“Bate Coração”, “Confidências, Confusões e Garotas”, “Sonhos de Umas Férias de Verão” e “Confidências, Confusões e...Mais Garotas!”, todos da Rocco, e “Sansão e Dalila” – TV Record) e direção musical de Jules Vandystadt (Vencedor do Prêmio Shell por “Beatles Num Céu de Diamantes”).

(Foto: Divulgação) 


Comentários
1 Comentários

Um comentário:

  1. nao vou poder ir minha mae nao tem dinheiro eu desmaiei quando voce ia vim agora nao vou

    ResponderExcluir

Obrigado pela sua opinião!
Contracene, seja o Artista!