"Depois da Última Escada" mostra a alegria de estar vivo

(Foto: Divulgação)

Após duas temporadas no Parque das Ruínas com ‘Vestindo as horas que passamos juntos’, a Quesquecé Companhia de Teatro começa 2013 com novo espetáculo, dirigido por Gustavo Rocha, que tratará das construções do tempo e de si nas dinâmicas contemporâneas. ‘Depois da última escada’ nos mostra que a comédia de estar vivo aparece nos momentos de maior angústia individual. Sua criação se baseia na exacerbação da forma dos personagens para evidenciar seu patético estar no mundo e contar sua estória em pequenos repertórios de variações, sem uma cronologia de início-meio-fim evidente. A jovem Cia dialoga com Sartre e crava: “o inferno somos nós”.

Quatro personagens vagam por um espaço onde existe apenas uma escada que poderia levá-los a outro lugar, mas nenhum deles se atreve a subir. O vazio, a solidão e seus sonhos ajudam a enclausurá-los em dias que se repetem com ansiedades que parecem infinitas e improdutivas e com desejos impossíveis – sejam eles o casamento, o autoconhecimento ou o inesperado. Para viver parece ser preciso se manter ocupado, ativo e perseverante,o que acaba intensificando movimentos circulares. A busca pelo futuro melhor passa a ser abrigo para os personagens, que (como nós?) temem e sabem que podem não chegar a lugar nenhum. A criação dramatúrgica tem Beckett como grande inspiração e ironicamente enterra um de seus personagens diante de seu público.

(Foto: Divulgação)

Personagens
No futuro saberão quem são, para onde vão e nunca mais precisarão enfrentar nenhuma outra escada. Enquanto não se aventuram a subir só mais esta última, refazem os seguintes movimentos:

De dentro de um amarelado e puído vestido de noiva para um casamento com um boneco manequim, uma mulher vive entre preparativos e sua obsessão por estar linda para o grande dia. Uma outra mulher, na insistente tentativa de se tornar alguém diante dos outros, acaba perdendo sua identidade e passa os dias à procura de si mesma carregando malas vazias. A terceira é a única personagem que alimenta a esperança manca de partir, impulsionada pelas flores que recebe diariamente de um remetente que está sempre por chegar. Um desconhecido zela pelo ambiente. Sem parecer ter motivos para sair dali, sua tarefa é impedir que os outros partam, logo, ele jamais descansar ou dorme.

(Foto: Divulgação)

Sobre Quesquecé Companhia de Teatro
Formada há cerca de quatro anos, dedica-se aos estudos das dinâmicas teatrais contemporâneas desconstruindo e remontando sua dramaturgia e sua encenação a partir de experimentações avessas aos padrões do drama tradicional. Realizou duas temporadas em 2008 e 2009 no Parque das Ruínas com o espetáculo ‘Vestindo as horas que passamos juntos’, dirigido por João Marcelo Pallottino. O trabalho das atrizes-dramaturgas agora se dará em torno das dinâmicas de personagens que transitam em um pequeno ponto perdido no nada, que não se parece com coisa nenhuma.

Sinopse
O vazio, a solidão e os sonhos movem quatro personagens a perambularem em um espaço onde existe apenas uma escada que poderia levá-los a outro lugar. Nenhum deles se atreve a subir. Vivem os dias preenchendo a realidade, movidos pela esperança de um futuro bom, sem saber que o futuro se repete insistentemente. Eles vão nos contar, em uma comédia cáustica, suas tarefas diárias e seus desejos viciantes.

Ficha Técnica
Texto e concepção: Quesquecé Cia de Teatro 
Direção: Gustavo Rocha
Elenco: Camila Costa, Juliana Soure, Mariana Rego e Renato Valença 
Dramaturgia: Quesquecé Cia de Teatro 
Colaboração de dramaturgia: Diogo Liberano 
Cenografia e Figurino: Claudia Caliel 
Trilha sonora original: Alberto Kury 
Projeto Gráfico: Daniele Pascoaleto (Dobra Comunicação) 
Iluminação: Gustavo Rocha 
Fotos: Marina Andrade 
Assessoria de Imprensa: Luiza Toschi (Dobra Comunicação) 
Marketing Cultural: Jefferson Carrasco 
Produção: Gregório Tavares e Mariana Borgerth

Serviço

Depois da última escada

Horários: sextas e sábados, 21h30, domingos, 20h30
Local: Teatro Candido Mendes, Rua Joana Angélica, 63, Ipanema
Telefone: (21) 2267-7295
Preços: R$40
Lotação: 133 lugares
Duração: 80 minutos
Gênero: Comédia cáustica
Classificação: Não recomendado para menores de 12 anos

Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Obrigado pela sua opinião!
Contracene, seja o Artista!