“Tim Maia: Vale Tudo” canta o eterno “síndico” e emociona

Por Rodrigo Vianna

Tiago Abravanel como Tim Maia (Foto: Divulgação)

De fato o teatro musical brasileiro vive o seu melhor momento. O “boom” aconteceu a partir de 2000, com espetáculos como "Ópera do Malandro", "My Fair Lady" (2007) e “Os Produtores” (2007). De lá pra cá, grandes produções invadiram São Paulo e o Rio de Janeiro trazendo um pouco do clima da Broadway ao povo Tupiniquim. Desde sua estreia, em 2011, o musical “Tim Maia: Vale tudo” vem sendo um grande sucesso de público e crítica. Após uma temporada na capital paulista, o espetáculo retorna à Cidade Maravilhosa, mas desta vez, no Theatro Net Rio, em Copacabana.

Leia também: “Tim Maia” reestreia no Rio com novidade no elenco
                       A música no teatro

Protagonizado por Tiago Abravanel (que está no ar na novela “Salve Jorge”) e Danilo de Moura, que se revezam no papel principal, o musical, baseado no livro de Nelson Motta, mostra a trajetória de vida de Tim Maia, um dos maiores ídolos da música brasileira. As músicas, já conhecidas pela maioria, levantam o público e trazem à tona as lembranças e a saudade desse grande artista. Adaptado pelo próprio Nelson, o espetáculo retrata o talento instintivo e avassalador, o temperamento explosivo, as confusões e os tantos adjetivos que o artista carregou em vida.

Ao longo da peça, o público pôde cantar junto hits como "Vale tudo", "Não quero dinheiro", "Chocolate", “Primavera”, entre outras faixas conhecidas não apenas do Leme ao Pontal, mas também do Oiapoque ao Chuí. Com direção consagrada de João Fonseca, o elenco é composto ainda por Isabella Bicalho, Lilian Valeska, Pedro Lima, Evelyn Castro, Pablo Ascoli, Bernardo Lá Rocque, Andreh Vieri, Aline Wirley, Leticia Pedroza e Reiner Tenente, que roubou a cena interpretando Nelson Motta e o Rei Roberto Carlos. Com um longo currículo, Reiner é ator, cantor e arte educador formado em Artes Cênicas (Interpretação e licenciatura) pela UniRio (1998/2004).

(Foto: Divulgação)

Os atores cumprem uma maratona e interpretam de três a sete personagens cada, desde os pais de Tim Maia e figuras célebres como Elis Regina, Jorge Benjor e Carlos Imperial, até presenças pontuais como irmãos, músicos, amigos, entre outros. O elenco também é responsável pela narração da peça, se revezando para esclarecer algum momento da vida ou carreira do cantor, assim como fazer observações de seu estado físico e emocional. Os revezamentos entre os atores e o texto rápido fazem deste um método efetivo e dão ritmo a um elemento que poderia ter ficado forçado ou cansativo.

Tim Maia, conhecido pela irreverência, o bom humor e, infelizmente, também pelos problemas com o abuso do uso de drogas e álcool, apontado como principal motivo para a morte prematura, aos 55 anos, em 1998. O espetáculo relata a trajetória do cantor desde a infância na Tijuca, quando era entregador de marmitas, até sua morte, passando pelo período que morou em Nova York, as primeiras bandas - uma delas teve como integrante o atual "Rei" Roberto Carlos - e os sucessos pop nas décadas de 70, 80 e 90.

Língua afiada e personalidade forte
Pela visão de quem acompanhou de perto um dos maiores nomes da música brasileira, podemos relembrar sua língua afiada, sua personalidade forte e seu talento inegável. Já a nova geração pode descobrir novas informações e curiosidades sobre o cantor, como o grupo que formou no início de sua carreira juntamente com Roberto Carlos, sua amizade com Erasmo Carlos ou a parceria que fez anos depois com Chico Buarque. Tudo foi lembrado e contado em três horas de espetáculo. Cansativo? Não. Delicioso.

(Foto: Divulgação)

É lindo ver as letras de Tim Maia inseridas no contexto de sua vida bem diante de nossos olhos. “Não Quero Dinheiro” ganha uma versão mais romântica, em um dueto de Tiago com a incrível Lilian Valeska, que também empresta sua voz para “Gostava Tanto de Você”, de arrepiar, protagonizando uma das cenas mais emocionantes do espetáculo. Lilian, aliás, também protagoniza alguns momentos de comédia na pela de Janete, uma das paixões de Tim.

Tiago Abravanel à altura de Tim
O espetáculo começa com um Tim Maia ainda criança, aliás, Sebastião. Sua vida ao lado dos 12 irmãos, na Tijuca, é retratada de forma criativa e convincente. Tiago Abravanel obviamente não tem a voz de Tim Maia, mas com certeza se aproxima na interpretação da voz do mesmo. Fantástico, não deixou nem mesmo que alguns problemas técnicos tirassem seu bom humor e sua versatilidade. Puro carisma. O ator brincou com a plateia e até desceu do palco, numa gostosa coreografia e piadas improvisadas.

(Foto: Divulgação)

Tiago Abravanel consegue realizar a tarefa quase impossível de encarnar o personagem sem basear sua performance na semelhança física ou na simples imitação exterior, recriando-o a partir do entendimento profundo de sua solidão.  Fiéis à opção estética do encenador de trabalhar com uma teatralidade explícita, que se assume como representação, os figurinos preocupam-se em traduzir uma época sem procurar imitá-la, usando, muitas vezes, cores vivas, numa referência ao próprio universo criativo de Tim Maia.

Passando pelos anos 50, a Jovem Guarda dos 60, a Disco nos 70 e os perrengues vividos pelo cantor nos anos 90, o musical se resume a uma grande festa, uma comemoração à vida de Tim Maia. Uma comemoração a qual a plateia é constantemente convidada a participar, a se divertir e se emocionar junto com quem está no palco. No seu encerramento já nos sentimos parte de algo especial, um momento que, sabemos, não se vive todos os dias.

(Foto: Divulgação)

Tocante, mobilizante e emocionante durante suas três horas de apresentação, que parecem minutos, realmente. Uma experiência impar. Tim Maia soa como boa infância e boa música. Foi possível sentir todo esse carinho e energia empregados na apresentação “Tim Maia: Vale Tudo – O Musical”. Não tem como ficar parado. Com muito humor  e uma banda excelente, o musical é , sem dúvida, uma gostosa opção de lazer à altura do eterno “síndico”, que se orguylharia de ver sua vida retratada nessa homenagem.

(Foto: Divulgação)

"Tim Maia: Vale Tudo - O musical" é um espetáculo surpreendente, pois alia o extremo profissionalismo e expertise técnica das grandes produções musicais recentes ao desejo mais atrevido de experimentar em torno da tensão produzida entre o original narrativo que serve de base à peça, a biografia escrita por Nelson Motta, e os padrões tradicionais do gênero dramático, que são, em geral, subvertidos pela adaptação cênica, resultado do ótimo trabalho conjunto de Nelson Motta e João Fonseca.

Atenção: Em nota oficial, o Theatro Net Rio informa que “por conta das gravações da novela ‘Salve Jorge’ a produção reserva-se no direito de mudar de ator, independente de prévio aviso, sem que para isso haja troca do ingresso ou devolução do valor pago".

(Foto: Divulgação)
Serviço:

“Tim Maia: Vale Tudo - O Musical”

Local: Sala Tereza Rachel, Theatro Net Rio, Rua Siqueira Campos, nº 143, 2º piso, Copacabana.
Quinta, sexta e sábado, às 20h30, e domingo, às 20h.
Plateia e Frisas: R$150 | Balcão: R$100
Bilheteria: Todos os dias, das 10h às 22h.
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Obrigado pela sua opinião!
Contracene, seja o Artista!