“Surfando na MPB” recebe Joyce Cândido e Gabi Temponi

Última edição do "Surfando na MPB" atraiu multidão (Foto: Divulgação)

Considerado um dos sarais mais disputados da noite carioca, o “Surfando na MPB” não para de crescer e se prepara para mais uma edição. Amantes da Música Popular Brasileiro têm um encontro marcado nesta sexta-feira (07), no Le Jardin, no Leblon, no Rio de Janeiro. Os convidados desta semana são Eduardo Poyares, Joyce Cândido e Gabi Temponi. A entrada do Le Jardin é gratuita, cobrando-se apenas o couvert artístico. O Surfando na MPB é mais um evento com promoção do Contracen@rte.

O Surfando na MPB é um movimento cultural idealizado pelo cartunista Ziraldo e o cantor Eduardo Poyares, e apadrinhado pelo grande Miele, com o intuito de movimentar a Zona Sul carioca, dar oportunidade para novos artistas e trazer de volta o charme da música brasileira. De acordo com os organizadores, é um projeto sem fins lucrativos, totalmente focado em promover a cultura e ser vitrine para novos talentos da MPB. Cada semana com atrações diferentes, e DJ com muita música brasileira pra dançar.

A ideia é fazer uma espécie de sarau, isto é, se um músico estiver no evento e quiser apresentar uma música, pode fazer. A grande atração fixa da noite é o cantor Eduardo Poyares, que além de cantar músicas autorais, viaja pelos diferentes momentos da música brasileira. O cardápio da noite também é especial, com pratos batizados em homenagem aos grandes artistas brasileiros.

Embora muito jovem, a cantora paulista Joyce Cândido já percorreu muitas léguas musicais: do clássico Conservatório Carlos Gomes (em Marília), onde começou os estudos e se formou em piano, e da Universidade Estadual de Londrina, onde graduou-se em música, passando por musicais em teatro, os indefectíveis bares da vida e até um primeiro CD, “Panapaná” (2006). Já a cantora Gabi Temponi canta o melhor da MPB e pop rock. Um show acústico para quem aprecia a boa música.

A última edição do "Surfando" aconteceu na sexta-feira (30) e deu o que falar e o que cantar, muita gente bonita e músicos de peso no cenário da MPB Carioca. Eduardo Poyares recebeu a cantora Fhernanda Fernandes e a banda Pietros. O Restaurante Le Jardin tem um ambiente agradável e dá o tom para o clima de Sarau, tem inclusive mesas externas e uma meia luz que o torna perfeito e envolvente para ouvir MPB da melhor qualidade. 

Conheça um pouco das atrações desta sexta: 

Joyce Cândido 
Vinda de três anos na Broadway aperfeiçoando-se em canto, dança e teatro em montagens de musicais como “A pequena sereia” e “A noviça rebelde”, Joyce Cândido escolheu o Rio de Janeiro para dar início aos shows de divulgação do novíssimo CD O bom e velho samba novo.

A apresentação da cantora ganhou o reforço especialíssimo da grande dama do Teatro Bibi Ferreira que Ferreira, assina a direção cênica do espetáculo. Tantas léguas musicais serviram para levar Joyce Cândido ao mais longe que uma artista de música no Brasil pode chegar: à cidade do Rio de Janeiro e ao seu gênero maior, o samba. E pela porta da frente: a gravadora Biscoito Fino, o produtor Alceu Maia e um punhado de sambas inéditos de autores consagrados como Luiz Carlos da Vila, Claudio Jorge, Hermínio Bello de Carvalho, e outros de autores emergentes como Ana Costa, Xande de Pilares, Fred Camacho.

O bom e velho samba novo, que agora ganhou o palco do Rival, expressa perfeitamente o espírito desse projeto feito na medida para lançar nacionalmente a bela e boa cantora: o velho e imortal gênero celebrado em seus clássicos, mas principalmente renovado pelos novos autores e pelas novas vozes, o bom e velho sempre novo.

No repertório do show Joyce resgatou clássicos como “Feitio de oração” (Vadico e Noel Rosa), “Deixe a menina” (Chico Buarque), “O mundo é um moinho” (Cartola) e um quase clássico contemporâneo, “O dono da dor”, do baiano Nelson Rufino, sucesso na voz de Zeca Pagodinho. Da nova safra, entram “Dengo” (Celso Lima/Sérgio Cruz/Nilton Barros) e “Cê Pó Pará” (Ana Costa/Fred Camacho/Alceu Maia), entre outras novidades.

A banda que acompanha a cantora é formada por Evandro Lima (violão), Tatá Macário na bateria, Ivan Machado no baixo, Misael da Hora no piano, Rodrigo Reis na percussão e o produtor do CD de Joyce, Alceu Maia, no cavaco.

Eduardo Poyares 
O cantor e compositor Eduardo Poyares iniciou sua trajetória musical ainda na infância. Aos quatro anos de idade começou a estudar flauta. Aos dez, começou a dar seus primeiros acordes de violão e depois, guitarra. E aos treze, iniciou seus estudos com a violonista Célia Vaz.

Desde criança Eduardo Poyares já demonstrava seu interesse pelas artes – cinema, teatro, desenho e música. E foi sua paixão pela sétima arte que o aproximou do canto. Ficava fascinado ao ver os grandes musicais do cinema, ouvir suas belas músicas, seus intérpretes e os compositores da música americana.

Ainda jovem, já queria cantar e compor como os grandes compositores e por isso estudou canto lírico com Pepê Castro Neves e também teve aulas com a renomada professora de canto Vera do Canto e Mello.

Eduardo participou ao lado do showman Miéle o espetáculo Holy Broadway, em temporadas de grande sucesso no Rio de Janeiro e outras cidades. Ao mesmo tempo selecionava composições para seu primeiro CD, álbum totalmente autoral.

Gabi Temponi 
Nome carimbado na noite carioca, Gabi Temponi participa de encontros de diversos compositores, com diferentes estilos musicais, no qual os artistas têm possibilidade de apresentar suas músicas autorais. A cantora e compositora está prestes a lançar o seu primeiro álbum, com 12 faixas. Para ela, esse tipo de evento não só permitiu mostrar o seu trabalho, mas também o de tantos outros bons artistas que estão chegando.
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Obrigado pela sua opinião!
Contracene, seja o Artista!