Daniel Craig acerta mais uma vez em "007 - Skyfall"

* Por Manuela Musitano

Daniel Craig em "007 - Skyfall" (Foto: Divulgação)

O bom e velho James Bond está de volta! Daniel Craig, na sua melhor atuação do espião mais conhecido da história do cinema, volta às telas defendendo o mundo do Terrorismo com a aplicação de seus métodos tecnológicos mais modernos. Nesse novo filme, o Comandante da Marinha Real Britânica James Bond é posto à prova por integrantes de sua equipe após falhar em sua mais nova missão.

No mundo moderno de hoje, a utilização de mecanismos cibernéticos é o mote para a construção do roteiro de 007 Skyfall. Tudo começa com a perda de informações sigilosas contidas em um HD, com a lista de nomes de espiões infiltrados pelo mundo. O que não deixa de remeter a todos os outros filmes de 007, onde o famoso espião corre atrás de personagens que estão colocando o mundo a perigo.

(Foto: Divulgação) 

Fato é, que em uma realidade tecnológica ínfima dos anos de 1960 e 1970, quando os primeiros filmes foram produzidos, o público vibrava ao assistir a locomoção de carros-barco e outras invenções dignas dos utilitários do 007, do que as apresentadas em Skyfall, onde as pessoas se decepcionam  ao verem nas telas uma tecnologia já esperada, que já é empregada em várias categorias da vida moderna. Resumindo, podemos usar uma frase de Bond, quando ele conhece o novo membro da equipe, que tem idade muito menor que a dele e será um dos grandes executores da missão: “nem sempre o novo traz a inovação”.

> Por que assistir?
O filme traz muita ação, um James Bond melhorado e uma história cheia de questões existenciais.

> Resumindo o filme em uma palavra:
Confiança.

(Foto: Divulgação)

Sinopse:
Em “007 - Operação Skyfall”, a lealdade de Bond a M é testada quando o seu passado volta a atormetá-la. Com a MI6 sendo atacada, o 007 precisa rastrear e destruir a ameaça, não importando o quão pessoal será o custo disto.

Depois do fracasso da última e fatídica missão de Bond, quando a identidade de vários agentes secretos espalhados pelo mundo é revelada, ocorre um atentado à sede do MI6, obrigando M a transferir as instalações do seu quartel-general. Devido a esses eventos, a sua autoridade e posição se verão ameaçadas por Mallory (Ralph Fiennes), o novo presidente da Comissão de Inteligência e Segurança. Agora, com o MI6 sob ameaças tanto externas quanto internas, só resta a M um único aliado em quem ela pode confiar: Bond. O agente 007 desaparece nas sombras – auxiliado por uma única agente de campo, Eve (Naomie Harris). Juntos, eles seguirão a pista do misterioso Silva (Javier Bardem), cujas motivações letais e obscuras ainda estão por se revelar.
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Obrigado pela sua opinião!
Contracene, seja o Artista!