"Amores Surdos" estreia dia 7/11 no CCBB Rio

(Foto: Divulgação)

Dirigido pela atriz e diretora Rita Clemente e com dramaturgia de Grace Passô, o segundo espetáculo do Grupo Espanca!, de Belo Horizonte (MG), dá continuidade às investigações da companhia. Em cena, a história de uma família composta por um pai ausente, uma mãe zelosa, um caçula com problemas respiratórios e outros dois filhos. “Amores Surdos” estreia no dia 7 de novembro no CCBB Rio, de quarta a domingo, às 19h, até 25 de novembro.


Mesmo quando está acordada, a família não se ouve, não se enxerga, não se percebe: reflexo de um cotidiano alienado por sua rotina. Mais que a dificuldade de relação entre pessoas de uma mesma família, a peça constrói uma metáfora da passagem para a vida adulta e a perda da inocência, e expõe as conseqüências dessa relação entre paredes.

(Foto: Divulgação) 

Neste projeto, o Espanca! contou com a parceria de profissionais como a atriz e diretora Rita Clemente (Prêmios Sesc-Sated e Sinparc 2005 de Melhor Direção), a consultoria dramatúrgica de Adélia Nicolete, a direção vocal de Babaya, a preparação corporal das bailarinas Dudude Herrmann e Izabel Stewart, a cenógrafa e atriz Bruna Christófaro, o figurinista e designer Paolo Mandatti, os criadores de luz Edimar Pinto e Cristiano Araújo e o DJ Daniel Mendonça, também responsável pela trilha sonora de “Por Elise” (primeiro espetáculo do grupo).

Amores Surdos estreou na Mostra Oficial do 15º Festival de Teatro de Curitiba, em março de 2006, e participou dos principais festivais de teatro do país – Festival Internacional de Londrina, Riocenacontemporanea, FIT São José do Rio Preto, Festival Nacional do Teatro de Recife, Cena Contemporânea de Brasília, FIT Belo Horizonte e Porto Alegre em Cena. Cumpriu temporadas em São Paulo, Rio de Janeiro, Curitiba e Belo Horizonte. Seu projeto de criação foi vencedor do Prêmio Estímulo às Artes – Auxílio Montagem 2005, da Fundação Clóvis Salgado/Palácio das Artes, e o espetáculo do 4º Prêmio Usiminas Sinparc de Melhor Texto e de Melhor Atriz (Grace Passô). Foi ainda indicado ao Prêmio Qualidade Brasil 2008 (em todas as categorias do teatro adulto) e ao prêmio Shell SP nas categorias Melhor Dramaturgia, Direção e Cenário.

O Espanca está no Rio de Janeiro para uma residência artística que seguirá até janeiro de 2013. Em outubro, apresentou “O Líquido Tátil”, no CCBB, e após a temporada de “Amores Surdos”, apresentará outras montagens na cidade: “Por Elise”, direção e dramaturgia de Grace Passô (Teatro Ipanema, de 14 a 23 de dezembro) e “Marcha para Zenturo”, fruto do encontro com o Grupo XIX de Teatro (Teatro Nelson Rodrigues, de 10 a 20 de janeiro).
 
(Foto: Bianca Aun/Divulgação)


Sobre a diretora Rita Clement
É graduada em Educação Artística (Licenciatura em Música) pela Universidade do Estado de Minas Gerais e formou-se em Artes Cênicas pela Fundação Clóvis Salgado (Cefar – Palácio das Artes), onde lecionou durante 10 anos no Curso Técnico de Formação de Atores. Foi ainda professora no Curso de Licenciatura em Artes Cênicas da Universidade Federal de Ouro Preto. Atuou em companhias e grupos de teatro de Belo Horizonte e hoje dirige e atua em uma série de trabalhos, tendo sido premiada nas duas funções.

Sobre o Espanca!

Sediado em Belo Horizonte, o Espanca! foi fundado em 2004 e desde então concebeu projetos e trabalhos ancorados na busca por uma arte contemporânea que reavalie ética e conceitualmente sua linguagem. Com os espetáculos “Por Elise”, “Amores Surdos”, “Congresso Internacional do Medo” e “Marcha Para Zenturo”, o grupo criou, em parceria com artistas de linguagens distintas, um repertório de trabalhos originais, com peças escritas por Grace Passô, que buscam sobretudo não reduzir as condições do homem de forma facilitadora. Dentre os prêmios e indicações já recebidas pelo grupo, estão o Prêmio Shell SP, SESC SATED MG, SINPARC MG, Qualidade Brasil e APCA.

Desde início de 2011 o grupo celebra a parceria com o Petrobras Cultural, que viabiliza, dentre várias atividades, a manutenção do Teatro Espanca!, no centro de Belo Horizonte e a continuidade das atividades e pesquisas do grupo.

Ficha Técnica
Direção: Rita Clemente
Dramaturgia: Grace Passô
Atores: Assis Benevenuto (Joaquim), Grace Passô (Mãe), Gustavo Bones (Pequeno), Marcelo Castro (Samuel) e Mariana Maioline (Graziele).
Consultoria Dramatúrgica: Adélia Nicolete
Assistente de Direção: Mariana Maioline
Cenografia: Bruna Christófaro
Iluminação: Cristiano Araújo e Edimar Pinto
Figurino: Paolo Mandatti
Trilha Sonora: Daniel Mendonça
Direção Vocal: Babaya
Preparação Vocal: Mariana Brant e Camila Jorge
Preparação Corporal: Dudude Herrmann e Izabel Stewart
Coreografia/Professor de Sapateado: Eurico Justino
Técnico e Operador de Luz: Edimar Pinto
Cenotécnico: Joaquim Silva
Costureiras: Mércia Louzeiro e Ireni Barcelos
Produção: Aline Vila Real
Realização: Grupo Espanca!
Espetáculo foi realizado com o Prêmio Estímulo às Artes – Auxílio Montagem - da Fundação Clóvis Salgado - Palácio das Artes - 2005.

Serviço:
Espetáculo Amores Surdos - Grupo Espanca!
Datas da temporada: 07 a 25 de novembro – quarta a domingo
Horário: 19h
Classificação: 12 anos
Duração: 60 minutos
Centro Cultural Banco do Brasil – Sala III
Endereço: Rua Primeiro de Março, 66 – Centro – Rio de Janeiro
Ingressos: R$6 inteira / R$3 meia
Tel: 38082020
Lotação: 120 lugares
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Obrigado pela sua opinião!
Contracene, seja o Artista!