“A Casa Silenciosa”: o silêncio que precede o medo

* Por Manuela Musitano

 Cena de "A Casa Silenciosa" (Foto: Divulgação)

A Casa Silenciosa é um filme de terror sem grandes novidades à primeira vista. Dos mesmos produtores de Mar Aberto, aquele que o casal fica perdido no meio do oceano após um passeio para praticarem mergulho, A Casa Silenciosa conta a história de uma menina, seu pai e seu tio, que revisitam uma antiga casa da família que está sendo preparada para a venda.

Remetendo um pouco ao molde de A Bruxa de Blair, as tomadas de filmagem ficam durante muito tempo acompanhando de perto a protagonista, que em diversos momentos contracena apenas com o medo da plateia. Fraco em matéria de sustos, A Casa Silenciosa surpreende o espectador no final da trama, remontando inclusive um pouco da história de Clube da Luta, onde Brad Pitt atua como o subconsciente de Edward Norton.




Por que assistir?
Bom filme para os amantes do gênero.

Uma frase do filme:
“Fugir não é a saída”

O filme em uma palavra:
Vingança

Curiosidades:
- Elizabeth Olsen (Martha Marcy May Marlene), irmã das gêmeas Ashley e Mary-Kate, estrela. Chris Kentis e Laura Lau, de 'Mar Aberto', dirigem.

- Refilmagem hollywoodiana do terror 'A Casa' (La Casa Muda), produção do Uruguai.

- "A Casa" original foi o primeiro filme de terror no estilo "one single shot", filmado com uma sequência direta de 79 minutos sem cortes, ou seja, em tempo real.

(Foto: Divulgação)

Sinopse:
Baseado em um caso real que aconteceu em 1944 numa antiga fazenda, onde encontraram os corpos de dois homens brutalmente torturados. Ao longo dos seus 88 minutos de duração, a história é contada sem edição, sem cortes, do início ao fim do filme. Na história, pai (Adam Trese) e filha (Elizabeth Olsen), decidem que é hora de reformar a casa de campo, que há tempos não é usada pela família, o silêncio dentro dela é absoluto, mas isso dura por pouco tempo.
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Obrigado pela sua opinião!
Contracene, seja o Artista!